Breve História de Quase Tudo

Capa da edição portuguesa do livro Breve História de Quase TudoJá pensou em rolar de rir lendo uma obra de divulgação científica? E não porque as idéias sejam estapafúrdias, e sim pelo próprio estilo do autor. O que mais podemos fazer quando alguém diz:

“Não pretendo lançar uma nota lúgubre neste ponto, mas o facto é que a vida na Terra tem uma outra qualidade muito pertinente: extingue-se. Com bastante freqüência.”?

Na minha vez, tive que me dobrar de tanto dar risada.

Continuar lendo

Sobre batatas cor-de-rosa e brigadeiros

- Provedor Tuiuti, Luciana, bom dia. Em que posso ajudar?

Lidar com usuários o dia todo é interessante, são vários tipos diferentes e diferentes modos de abordar e reagir.

De manhã ligam os clientes corporativos, as “pessoas jurídicas”. Quando era criança achava que pessoa jurídica eram os advogados, os juízes, os promotores… Quem lidava com carros era uma pessoa mecânica, e médico era o homem-que-dói, ou o homem que espeta. Sempre associei dor com médico e gente de branco. Deve ser por isso que até hoje tenho medo de mãe-de-santo.

Continuar lendo

Analogue – A-ha

Pôster da turnê Analogue, do A-haVideo streaming do concerto do A-ha no Frognerparken [Oslo, capital da Noruega] em 27 de agosto, um show digrátis para 120mil pessoas. No setlist foram apresentadas cinco novas canções do CD Analogue; apenas quatro estão no vídeo disponível. Pela ordem:

  1. Celice [Analogue]
  2. Manhatan Skyline [Scoundrel Days]
  3. Continuar lendo

O Clã das Adagas Voadoras

Pôster do filme O Clã das Adagas VoadorasDepois de Herói, tava douda para ver o segundo filme de luta do diretor chinês Zhang Yimou, O Clã das Adagas Voadoras [Shi Mian Mai Fu, China/2004]. Filme de luta, eu disse? Nah, uma história de amorrrr a la Romeu e Julieta. Dois policiais seguem uma membra do Clã, que luta contra a decadente dinastia T’ang, para que ela os leve ao novo líder da guilda. Para isso, um deles finge enamorar-se da moça [Zhang Ziyi]. O filme é lindo, a música é linda [especialmente a da cena no Pavilhão das Peônias, a que fala da mulher que faz o mundo parar] e as cores, especialidade do diretor, de encher os olhos. Inda fica um tico atrás de Herói, que eu gostei mais, mas vale a locação.

Takeshi Kaneshiro* e Andy Lau bonus.

*Eu tinha mesmo ficado em dúvida quanto à nacionalidade dele, caus que o nome é japonês. Tá explicado: ele é taiwanês, filho de pai japs.

Yasunari Kawabata

Capa do livro A Casa das Belas Adormecidas, de Yasunari KawabataTerminando a semana oriental, percebo sem querer, com a leitura de dois livros do autor japonês Yasunari Kawabata: A Casa das Belas Adormecidas e O País das Neves. O autor ganhou o Nobel de Literatura e foi citado no mais recente de Gabo, Memórias de Minhas Putas Tristes.

Xinran foi uma leitura tipo “lê um pouquinho, chora um pouquinho, 230 quilômetros”; Kawabata provoca uma sensação de estranheza. Na verdade, quando terminei de ler o primeiro já estava deprimida com a idéia de um bordel nonde as fornecedoras de serviço são garotas fortemente dopadas para servir ao sonho de juventude de velhos impotentes. Mais ainda porque o autor é excelente em descrições, tanto que é possível sentir os cheiros, os sabores, o frio nos livros.

Agora chega de livros sofridos, já foi a cota do ano. De volta à boa e velha ficção inglesa.

As Boas Mulheres da China

Capa do livro As Boas Mulheres da ChinaAs boas mulheres da China, livro de estréia da jornalista Xinran, não é uma leitura fácil. A cada página uma história de sofrimento me fazia parar, abatida. São histórias de mulheres que viveram a época da Revolução Cultural e as conseqüências disso em suas vidas. O conceito de “boa mulher” é o de uma pessoa que serve para ser usada, compartilhada com outros homens, um instrumento ou ferramenta qualquer – inclusive dos filhos homens. Um dos livros que mais me marcou, sem dúvida.

“Em meio à grande pilha de cartas, uma me chamou a atenção imediatamente: o envelope tinha sido feito com a capa de um livro e havia uma pena de galinha grudada nele. Segundo uma tradição chinesa, uma pena de galinha é sinal de pedido de socorro urgente.”