Bruxas na Carta Capital

Carta Capital: As histórias são hilárias a não mais poder, mas os personagens de Pratchett são mais do que caricaturas. É possível se identificar com seus problemas, crenças e aflições e encontrar neles os contra-sensos da vida real. Por trás das máscaras cômicas, as personagens centrais têm vida, consistência e sentimentos com os quais é possível se identificar, às vezes até admirar. Seu mundo, por mágico e estranho que pareça, tem uma lógica própria e seus problemas são examinados, enfrentados e superados de maneira mais perspicaz e conseqüente do que em muito da literatura dita realista.

Como eu disse no poste anterior, às vezes vou na contramão da crítica especializada – mas não me importo se a crítica especializada concorda comigo.
;)

Aiai… Se não fosse a falta de grana + a falta de tempo + a pilha enorme de livros que ainda tenho de ler em 2008 [27, atualmente], eu arriscaria comprar Small Gods e Lords and Ladies pra matar a vontade [os próximos dois títulos da série]. Ou roubar.

Em sua pátria, só J. K. Rowling é mais vendida, sem o merecer – e sem conseguir superá-lo no ranking dos autores mais roubados das livrarias britânicas.

Testemunha de Acusação

Já tinha lido diversas resenhas sobre este filme, todas positivas. Até Rubens Ewald Filho concedeu-lhe cinco estrelas e, dizem, era a única adaptação de um livro seu de que Agatha Christie gostou. Quem me conhece, no entanto, sabe que não dou a mínima pras críticas especializadas e às vezes até prefiro ir na contramão – das opiniões estabelecidas, não da via expressa caus que não sou suicida.

Não foi o que aconteceu desta vez: Testemunha de Acusação (Witness for the Prosecution, EUA/1957) é um filme ótimo!

Não é um whodunnit tradicional como aqueles pelos quais a escritora tornou-se famosa: a grande pegunta aqui não é “quem é o culpado?” e sim “será que ele é culpado?”

Continuar lendo

Lorenzo Odone (29/5/1978-30/5/2008)

AFP: Lorenzo Odone, cuja doença motivou um esforço sobre-humano por parte de seus pais para salvá-lo e inspirou o filme indicado ao Oscar “O óleo de Lorenzo“, morreu aos 30 anos, informou a imprensa americana neste sábado.
Seu pai, Augusto Odone, afirmou ao Washington Post que Lorenzo morreu na sexta-feira, em sua casa de Virgínia por causa de uma pneumonia.