Padrão de tamanho de vestuário

Paper doll

A notícia é velha, segundo dona mãe e confirmada pelo Oráculo, mas eu soube apenas hoje então é só agora que comento, uai.

Finalmente a numeração das roupas vai seguir um padrão! Iei!

Coisa mais aborrecida é pegar uma peça do seu número e descobrir que é maior/menor do que o que você usa, numa loja, e em outra loja acertar o número. Chega a ser falta de respeito.

O coordenador de tecnologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Ariel Vicentini, explica que cada empresa estabelece seu padrão de roupa, se baseando no tipo físico do público que deseja atingir. Ele garante “muitas fabricantes trocam as etiquetas de tamanho dos produtos para estimular a venda entre as mulheres que desejam consumir um ideal de tamanho incompatível com o real”. [Guia da Semana]

Cada confecção estabelece seu próprio gabarito de tamanho. Se o cara vende uma calça com cintura de 80cm e prega lá uma etiqueta dizendo que é nº 38, não é o caso de enforcá-lo com o cinto? Oh, eu esqueci que sou contra a pena de morte… OK, só açoitar, então. Ele está baralhando o lado psicológico da pessoa!

Mas a ABRAVEST quer botar um fim nessa terra de ninguém e estabelecer um padrão de tamanhos brasileiros, de acordo com os resultados coletados no Censo Antropométrico realizado pelo IBGE. Já existia uma norma a respeito elaborada pela ABNT [a 13377, de 1995]; aparentemente, não era suficientemente estrita na questão dos tamanhos e versava mais sobre tecidos, costuras, etc.

Com a norma atualizada, a confecção que não seguir os padrões de tamanho pode ser multada a partir de 2010. A medida por si apresenta vantagens comerciais óbvias que deveriam estimular as fabricantes a segui-la sem a ameaça da multa, como facilidade para exportar para o Mercosul e para vender online. Além disso, com a padronização nacional, as roupas importadas também estarão sujeitas à fiscalização da Receita Federal – e a queixa dos fabricantes nacionais contra as roupas chinesas, principalmente, é grande.

A norma 13377 era espontânea até o ano passado e passou a ser obrigatória a partir de 2008: as roupas fabricadas a partir de 1º de janeiro têm que estar dentro dos padrões fornecidos pela ABRAVEST.

As primeiras medidas foram estabelecidas na Inglaterra, em 1305, quando o rei Eduardo I estipulou que uma polegada equivaleria a três grãos de cevada secos e alinhados. Os sapateiros foram os primeiro a aderir, estipulando assim que 38 grãos equivaleriam ao tamanho 38. Já os padrões de roupas nacionais sempre tiveram como base medidas européias e americanas. [Estadão]

About these ads

3 comentários sobre “Padrão de tamanho de vestuário

  1. É uma droga mesmo isso da numeraçao nao corresponder à realidade. Já vi blusinhas X que não caberiam numa menina bem magrinha. Mas o cúmulo aconteceu outro dia, aqui nos EUA. Peguei duas blusas pra provar, da mesma marca… e o tamanho variava entre elas?!
    E aí, Naomi? Tá sumida lá no meu blog. Sabia que vc é a culpada pelo Google levar montes de leitores procurando sequiço pra lá? Acho que foi a senhorita que escreveu sequiço pela primeira vez nos comentários. Como eu disse num post, tomara que a culpa não te faça ter insônia. Abração!
    http://www.escrevalolaescreva.blogspot.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s