BlogDay

Blog Day 2008

Rapaz! Se não é a Simone a me lembrar, quase que o BlogDay passa batido aqui no PdUBT! No ano passado eu esqueci, e em 2006 indiquei esses.

O que é o BlogDay?
BlogDay foi criado na convicção de que os bloggers deverão ter um dia dedicado ao conhecimento de novos blogs, de outros países ou áreas de interesse. Nesse dia os bloggers recomendarão novos blogs aos seus visitantes.

O que acontecerá no BlogDay?
Durante o dia 31 de Agosto, bloggers de todo o mundo farão um post a recomendar a visita a novos blogs, de preferência, blogs de cultura, pontos de vista ou atitude diferentes do seu próprio blog. Nesse dia, os leitores de blogs poderão navegar e descobrir blogs desconhecidos, celebrando a descoberta de novas pessoas e novos bloggers.

BlogDay instruções:

1. Liste cinco novos Blogs que você ache interessantes.
2. Notifique por email esses cinco bloggers de que serão recomendados por você no BlogDay 2008.
3. Escreva uma pequena descrição dos blogs e o link para eles.
4. Publique no BlogDay (no dia 31 de Agosto) esse post.
5. Junte a tag do BlogDay usando este link:
http://technorati.com/tag/blogday2008 um link para o site do BlogDay: http://www.blogday.org

Cá estão as indicações de Titia Batata para 2008:

1. Depokafé: o título brinca entre as expressões “de pô[r] café” e “de pouca fé” – eu voto na segunda opção. Os temas e a forma como são abordados são instigantes;
2. Escreva, Lola, Escreva!: acho que a Lola não lembra, mas acompanho suas crônicas desde antes do Lost.art, na época que eram apenas as críticas de cinema – no blog novo ela comenta sobre a vida, o universo e tudo mais, exceto o 42;
3. Livros e afins: é cada dica legal que o Alessandro Martins escava que, se não tomar cuidado, minha produtividade vai pros quiabos;
4. Meu estilo, minha opinião, meu jeito, eu: o blog sem séries da Simone Miletic;
5. Um blog sem conteúdo: mentiroso no título, do Branco Leone.

Uma diva é uma diva

Madonna e Clive Owen em Star

Madonna e Clive Owen em Star

No post da nova Cathy Earnshaw, Suzana comenta que Clive Owen é a opção dela para o novo Heathcliff e pergunta se eu já vi uma propaganda dirigida pelo Guy Ritchie, estrelado por Owen e Madonna: não tinha visto ainda! E é velhinha, de 2001…

Trata-se de um filme promocional feito especialmente para Internet, de uma série para a BMW, todos dirigidos e roteirizados por nomões do cinema. Clive Owen interpreta The Driver [o motorista] em cada um deles, num papel que mais para a frente o Jason Statham repetiria nos dois Carga Explosiva. Mais ou menos.

As vendas da BMW cresceram 12% após a primeira temporada; os episódios foram reunidos em DVD e cedidos aos compradores ou vendidos via Internet [exceto The Follow, que Forest Whitaker havia filmado com a condição contratual de ser exibido apenas online, proibindo outras mídias].

Em 2004, a BMW e a editora Dark Horse Comics planejaram uma série em quadrinhos com o herói The Driver que duraria uma série de seis números, mas apenas quatro foram produzidos, escritos por Kurt Busiek, Bruce Campbell, Katsuhiro Otomo [de Akira] e Mark Waid.

Continue lendo

O Tempero da Vida

Pôster do filme

Pôster do filme

Este post é um oferecimento de Objeto Abjeto Motors [brigada, Rê!]

O Tempero da Vida [Πολίτικη Κουζίνα ou Politiki Kouzina, em grego, ou Baharatin Tadi, em turco, ou A Touch Of Spice, em inglês; Grécia & Turquia/2003] virou um dos meus TFF – Top Favoritos Foréva antes até de começar, quando vi o trailer em 2005 [tudo isso??]. Graças à Rê, agora pude confirmar aquela impressão. :)

O roteiro e a direção do filme são de Tassos Boulmetis, que diz ter se inspirado em sua própria vida para contar a trajetória de Fanis Iakovides desde quando era um menino, filho de família grega residente em Istambul [antiga Bizâncio, depois Constantinopla, na Turquia], nos anos 50, a deportação para a Grécia após o pogrom deflagrado na disputa por Chipre e seu retorno a Istambul, 50 anos depois.

Fanis Iakovides: As The Turks sent us away as Greeks, The Greeks received us as Turks.

Continue lendo

What have you done today to make you feel proud?

London-2012

London-2012

Lovely Polly enviou-me um vídeo promocional da campanha londrina para sediar a próxima Olimpíada, sabedora que é a minha paixão [senquiu!].

A peça de quase 4min30 está na Videoteca2 [Believe] e acompanha uma atleta pelos pontos turísticos e interessantes de Londres, enquanto é observada por personalidades e pessoas comuns em sua passagem. As legendas comentam os pontos positivos da cidade e a trilha sonora – ah, a trilha sonora! Eu paixonei na música! Combinou tão direitinho com o roteiro do promo…

Das personalidades: Jo Ankier [a corredora], Sir Roger Moore [007], Samatha Bond [Miss Moneypenny], Jeremy Irons [aaah *cataploft*], David Beckham, Matthew Pinsent, Joseph Fiennes [parece o set de Shakespeare Apaixonado], Helen Mirren [A Rainha em pessoa, uia], Amir Khan, Martine McCutcheon [o par de Hugh Grant em Simplesmente Amor], Kelly Holmes, Dermot O’Leary [que à primeira vista eu jurava que era o Jamie Oliver], Leslie Law, Griff Rhys Jones [que é como Hugh Grant parecerá aos 60] e Heather Small [M-People].

O espírito é o mesmo da mini-apresentação na cerimônia de encerramento de Pequim: diversidade e humor.

Continue lendo

*Uaaah*

Ou:

De como o rei que unificou as Coroas da Inglaterra e da França deixou Titia Batata acordada até 4h30, e agora nesta tarde só quer que o mundo termine num barranco móde morrer encostada.

E isso porque tenho o DVD e podia assistir na hora que quisesse mas nããão, tinha que ficar lá grudada na TV porque o Telecine tá liberado essa semana. Daí eu fico “tudo bem, vou ver só até o Christian Bale aparecer”, “depois que ele tomar Harfleur…”, “tinha esquecido que o Bilbo Baggins também tava no filme!”, “depois da batalha de Agincourt eu desligo”, “uia, eu não lembrava que a dama da Catherine era a Miss Marple!”, “ah, não, tenho que ver ele cortejando Catherine” e aí o filme acabou.

Era um pouco antes das 2h [consegui desligar no comecinho dos créditos finais, iei! isso é que é força de vontade!]. Bem, pelo menos não foi só eu. ;)

O horário das 4h se deu porque tinha que terminar um trabalho.
Continue lendo

Busca CEP

Aviso aos interessados: eu não tenho nada a ver com isso!

Acesse o site dos Correios em http://www.correios.com.br/

Na parte de baixo da página, na opção Busca de CEP – Localidade/logradouro clique no link para [outras formas de consulta].

Na barra lateral à direita, em Escolha o tipo de pesquisa, clique na opção CEP.

Digite o CEP 08383-015, clique em OK e aguarde para descobrir de quem é esse endereço.

Repito, nada tenho a ver com isso, são os Correios!

Atualização
Juan Diego, do Wikiwaste, foi mais longe e descobriu a verdade: não foi hackeamento nem é um EasterEgg, tanto a rua quanto o bairro existem de verdade! E ele tem foto que comprova. :lol:

Uma nova Cathy Earnshaw

Portman não é Cathy

Portman não é Cathy

A colega Crisesdetpm comentou que, além de uma nova versão de Jane Eyre para cinema, outra adaptação de O Morro dos Ventos Uivantes está nos planos para ser realizado logo, logo.

As primeiras notícias diziam que a atriz norte-americana Natalie Portman fôra contratada para o papel de Catherine Cathy Earnshaw Linton mas, segundo a Reuters, ela pulou fora. Não se trata da adaptação para TV que estréia em novembro de 2008 na Inglaterra;  essa outra será lançada no cinema em 2010 com produção de Olivia Hetreed [Moça com brinco de pérola] e direção de John Maybury [The edge of love].

De novo: tanto se me dá quem seja escalada para o papel de Cathy, o que me interessa é quem fará Heathcliff!

[Consegui fazer voltar aquele trequinho de ampliar a imagem no WordPress - eu coloco a miniatura no post móde não poluir o ambiente com imagens-trambolho já que a coluna central do PdUBT é apertadinha, mas é só clicar nela para abrir uma maior. Isto era padrão no WordPress até algumas semanas atrás, só que eles mudaram essa função e eu não tinha percebido...]

Continue lendo

Momento Olímpico Batatal

Leona Lewis e Jimmy Page

Leona Lewis e Jimmy Page

Não acordei para ver a cerimônia de encerramento da Olimpíada de Pequim, mas assisti a reprise [mais ou menos] na SporTV e na ESPN, depois. Eu achei que, em termos de informação relevante sobre o que acontecia na tela, os comentaristas da ESPN deram de lavada. Mais pertinência e menos achismo.

Além disso, na SporTV a reprise começou uns 20 minutos atrasada e foi cortada antes do final, logo depois de passarem a música Beijing, Beijing, Wo Ai Beijing – que eu acho tão bonitinha… Dá pra pedir na Rádio Banzai, sabe?

Top 3 Fazíveis
. Haifeng Fu [China, badminton]
. Hiroyuki Tomita [Japão, ginástica]
. David Beckham [Inglaterra, futebol]
Nem vem, eu avisei que não consegui completar a lista!

Top 3 momentos favoritos do encerramento
. Musical Whole Lotta Love com Leona Lewis e Jimmy Page [Youtube]
. Musical Beijing, Beijing, Wo Ai Beijing com uma seleção de artistas asiáticos
. Musical com Jackie Chan e outros artistas [Terra, não consegui achar o nome da canção]

Top 3 coisas que me aborreceram
. pessoas repetindo “uh, Londres vai ter que rebolar pra superar a China” ou “uh, Londres não vai conseguir fazer melhor do que a China”. Cara, sai dessa vida. É claro que não vai fazer melhor, vai fazer diferente – o que, pra mim, é melhor do que melhor. Vamos trocar um pessoal que se levou muito a sério por um que debocha de si mesmo – a presença de guarda-chuvas e tablóides na parte londrina da cerimônia já deixa esse espírito bem evidente.

OK, é só uma coisa que me aborreceu, mas faz de conta que vale por três.

Outro detalhe que muito me impressionou na apresentação londrina foi a presença de um cadeirante: eu não me lembro de ter visto isso acontecer antes, alguém já? Até a Paraolimpíada parece aquele parente que a família tem vergonha e meio que esconde do outros, mas Londres trouxe junto. Se eu já estava preparada para gostar da Olimpíada de 2012, isso, e mais a diversidade de gêneros, cores, idade e faixa social que eles trouxeram aumentou este pressentimento.

E, é claro, o motivo principal: será uma Olimpíada Rock’n’Roll! \o/

Atualização
Outra interpretação possível para o papel dos jornais na apresentação londrina é apontar para a liberdade de imprensa lá, tão irrestrita que permite até a circulação de boatos e notícias falsas nos tablóides. Gostei.

Mentes Criminosas e Crimes Assustadores

Capa do livro

Capa do livro

Eu sei que tinha comentado com a Kaká que este livro seria meu autopresente de fim de ano mas paciência não é uma de minhas virtudes. Mentes Criminosas e Crimes Assustadores [The Cases That Haunt Us, Ediouro/2002] já virou um de meus TFF – Top Favoritos Foréva.

O livro analisa crimes reais desdo reporte à polícia, coleta de evidências e testemunhos até o julgamento [ou falta de]. Ao final de cada caso, o autor dá a sua interpretação baseada na experiência de 25 anos na Unidade de Análise Comportamental [Behavioral Analysis Unit ou BAU] do FBI, e outros tantos como consultor particular. Na análise ele ainda indica métodos que usaria na investigação, truques para atrair o suspeito ou ED [de elemento desconhecido], técnicas de interrogatório, etc.

Quantas vezes já lhe disse que, quando se elimina o impossível, o que resta, por mais improvável que seja, deve ser a verdade? [Sherlock Holmes in O Signo dos Quatro, Sir Arthur Conan Doyle]

Os casos analisados são:

Continue lendo

Mó doido, mêo

A-doro famosidade que solta frases desconexas vazias e chavões em entrevista pra terminar com “não tenho palavras”.

Anturdia vi uma entrevista com um cidadão – que eu juro que não lembro do nome, nem é autoproteção – que passou uns bons 2 ou 3 minutos repetindo “ó, cara, minha irmã… cê sabe… cuida dela… aí… é… p*ta, meu… minha irmã é… hein? pra sair com… né? p*rra, cara…. viu? o irmão dela… aí, ó… pô, nem tenho palavras…” e a repórter lá, firme e forte, com o microfone apontado para tão sábias exortações de sabedoria, assentindo.

Digamos que nas modalidades vocabulário e capacidade de expressão ele não alcançou a marca olímpica e a repórter… bom, ela em que fazer jus aos caraminguás que recebe. ;)

Da cobertura da Olimpíada, o que mais gosto é da crítica de TV do Estadão, a Keila Jimenez. Ela é ácida, engraçada e não tem pruridos de falar mal dos comentaristas convidados pelas redes de televisão, geralmente ex-atletas cuja opinião/torcida os narradores tomam como mandamento. Tá certo que os caras [narradores e comentaristas especialistas] facilitam, mas ela consegue transformar algo que seria apenas irritante, se caíssem em mãos menos capazes,  em crônicas divertidas – e sem baixar o nível, sem ridicularizar. Equilíbrio é tudo.

Titia Batata recomenda uma dose diária de Keila Jimenez.