Karate Kid – A hora da verdade

Encera carro, pinta cerca, depois caratê.

Encera carro, pinta cerca, depois caratê.

A notícia de que o ator Ralph Macchio foi confirmado no elenco da série Ugly Betty [como personagem recorrente!] trouxe uma enxurrada de memórias na minha cabeça. Macchio pode fazer um quazilhão de filmes na vida mas não adianta: será lembrado sempre pelo papel de Daniel-san na série de filmes Karate Kid, cRássico da Sessão da Tarde nos anos 80 e início da década de 90.

O primeiro filme [The Karate Kid, EUA/1984] gerou tantos ícones na época que nem sei por onde começar… Pelo Senhor Miyagi, um japonês okinawano que pratica o zen, pela fofa da Elisabeth Shue, pelo golpe “garça em teto de zinco quente”?

A história em si é bobinha e cheia de clichês: garoto [Macchio] que se muda para uma nova cidade tem que se adaptar no colégio e vira alvo dos bullies. Procura a academia local de artes marciais para aprender a lutar mas os bullies freqüentam a tal academia, a Cobra Kai. Ele convence então o zelador do condomínio onde mora [Pat Morita, indicado ao Oscar e ao Globo de Outro como Ator Coadjuvante por este papel] a ensinar-lhe caratê para defesa, enquanto conquista a garota mais bonita da escola [Shue]. No fim, Daniel-san e o bully-chefe se enfrentam numa competição.

Miyagi: Nós fazemos pacto sagrado. Eu prometo treinar você, você promete aprender. Eu falo, você faz, sem perguntas.

Continue lendo