Pink Cadillac

Last year I didn’t know what to think about driving a pink car, now I can’t wait to race it. I was touched by so many stories that fans shared with me last year, that it is an honor to be part of Target’s initiative again to raise awareness and money for a foundation that will ultimately save lives. [Casey Mears, piloto da Nascar, 2005]

Casey Mears, 2005

Casey Mears, 2005

Estava a assistir à prova de Lowes da Nascar no sábado [Bank of America 500 - prova noturna, adoro], apreciando a saída meio que à Le Mans, quando bato o olho num carro inteirinho cor-de-rosa. E mais outro. Não dá pra evitar, gente: ali, no meio de 43 carros com cores fortes tem dois caras berrando “olha pra mim! olha pra mim!”

Eu olhei, né?

Daí a pouco locutor e comentarista explicam que é uma ação de conscientização para a prevenção contra o câncer de mama, que tem seu ápice no mês de outubro já há muitos anos. Disseram que em 2008 são três carros com a pintura: Kyle Busch com o carro 18 [MM's], Bobby Labonte com o nº 43 [General Mills] e Elliott Sadler com o carro 19 [Stanley Tools], este pintado de preto com grandes detalhes em rosa; eu não tinha percebido antes por causa do verniz brilhante, quando a luz bate só dá pra ver o clarão.

Bobbt Labonte, 2008

Bobby Labonte, 2008

V. post Outubro Rosa no blog da Cynthia Semíramis.

Quem toma a decisão de fazer a pintura especial é o patrocinador: a MM’s lançou uma edição especial de drágeas de chocolate rosa claro e rosa escuro que garantiu uma doação de 650mil dólares para a fundação Susan G. Komen, além de porcentagem na venda dos outros produtos. De 2003 para cá, as doações da MM’s somam 4 milhões de dólares.

A General Mills, dona da marca Cheerios de cereais, é parceira de longa data da fundação e doou 2 milhões de dólares em 2008, além de lançar versões especiais em pink durante o mês de outubro dos seus produtos mais populares.

“We’re going to be making a difference out there today and you can help by going to PinkTogether.com,” said Labonte. “If you or someone you love is impacted by this disease, please visit PinkTogether.com to share your story and show others they are not alone in this fight against breast cancer.” [Market Watch]

Elliott Sadler, 2008

Elliott Sadler, 2008

V. post História do Mês de Conscientização do Câncer de Mama do blog Síndrome de Estocolmo.

A Stanley Tools, marca de ferramentas que é vendida até aqui no Brasil, participa pela primeira vez e doará 100 mil dólares, obtidos com a venda de produtos especiais em que o rosa substitui o amarelo-padrão da marca. Parece pouco perto dos outros patrocinadores, mas é um passo enorme para a empresa: em 165 anos nunca abriram mão do amarelo. Foi o próprio piloto quem os convenceu, depois que sua mãe foi amparada pela fundação.

“You don’t realize how many people go through it, how many families are affected until you go through it yourself because people came out the woodwork sharing their stories, good and bad,” Sadler said. “Everyone you know has someone they know who has been affected by some form of cancer, especially breast cancer.” [NASCAR.com]

Kyle Busch, 2008

Kyle Busch, 2008

V. post Outubro Rosa no blog A Vida Como A Vida Quer [Sam Shiraishi].

Outras equipes participam da campanha de forma mais discreta, com fitas, pulseiras, etc. Os três apresentadores da tv norte-americana também participam: dois estava com o laço rosa e o terceiro com uma gravata rosa-bebê.

A única nota dissonante ainda é uma parcela dos telespectadores brasileiros, que enviavam e-mails discutindo a masculinidade dos pilotos dos carros 18, 43 e 24 – que não era rosa, era só por causa do número. O apresentador brasileiro até reagiu, dizendo que ele deixou de fazer essas gracinhas quando saiu do colegial [ou seja, quando cresceu]. Mas, como diz o Carson Kressley, só o homem autoconfiante usa rosa, seja gay ou straight. ;)

O laço rosa

O laço rosa

Considerando que o público que acompanha o automobilismo ainda é, na maior parte, formado por homens, achei a iniciativa muito legal porque acaba com aquele sentimento de “isso não é problema meu” ou da síndrome de avestruz: enfiar a cabeça num buraco e fingir que não é com ele. É pena que a iniciativa no Brasil ainda seja tão restrita. Duas exceções são os blogs e a Avon, que sempre tem campanha ou pela prevenção contra o câncer de mama ou contra a violência doméstica [são campanhas importadas do Estados Unidos, a propósito] mas não consigo imaginar um esporte masculino vestindo rosa voluntariamente por aqui, em rede nacional.

*Até onde eu saiba* a pintura especial vale para todas as etapas da Nascar no mês, então ainda dá para vê-los nos dias 19 [Martinsville, 500] e 26 [Atlanta, 500], ambas às 15h 14h [esqueci do horário de verão].

V. Natalie Cole cantando Pink Cadillac no Videosift.

Leitura recomendada
Câncer de mama – INCA
National Breast Cancer Awareness Month

About these ads

12 comentários sobre “Pink Cadillac

  1. si, praguejou?? :lol:

    kenia, comãssim, tem 2 pink?

    [cara, e a lesa aqui que confundiu a pink ex-bbb com a pink roqueira? eu ficava matutando: mas por que tanta gente falando mal dela? poutz! demorou pra ligar o nome à pessoa certa e pra lembrar que a pink roqueira é americana.]

  2. Aqui a coisa demora, mas acontece. Mesmo com piadinhas idiotas, meu lado pollyanna me faz acreditar, que campanhas como essa podem vir a crescer e transformar o auto-exame, ou o exame médico num ato comum, foi assim com o teste do pezinho, demorou para vingar, mas hoje, é difícil um bebê sair do hospital sem ter feito.

  3. Vc estah mais por dentro do automobilismo do que eu. Sempre gostei de ver corridas, mas depois da morte do Senna desanimei…

    Gostei da iniciativa e lembrei do cadillac rosa mais famoso da história. Era do Elvis Presley e chegou a ter várias miniaturas comemorativas. Não tinha nada a ver com a campanha, mas me veio a lembrança…

    abraços

  4. Pingback: NFL goes pink « Batata Transgênica

  5. A rede de lanchonetes ‘A Chapa’ em sua unidade da Rua Melo Alves, nos Jardins, criou um lanche todo cor-de-rosa para o Outubro Rosa, O O.R.B.(Outubro Rosa Burger). A cada O.R.B. vendido doaremos R$ 1,00 para a FEMAMA. Faça parte.

  6. Pingback: Go Pink or Go Home « Batata Transgênica

  7. Pingback: Outubro Rosa | NFL: A Crucial Catch [2011] « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s