Grrr²

… daí chegou num ponto do trabalho que só precisava copiar-e-colar dois capítulos que foram digitados por outra pessoa. “Ora, moleza!”, direis estrelas – não fosse o fato de que o arquivo com tais capítulos e 50 páginas [ou 68 mil palavras] dá pau assim que abre. Supergênio sugere abrir com o Wordpad, aquele editor basiquinho, móde não ter que formatar as configurações de parágrafo e fonte tudo de novo – cara, e não é que funfa? Supergênio é um super gênio.

Colo os capítulos no arquivo que tava a digitar e pau. Solto um pequeno palavrão e reinicio Miguelito, passando um scandisk na inicialização. Niquiqui, né? Refaço os procedimentos e pau. Desta vez digo um palavrão de nível médio.

Colo o texto no Notepad, aquele editor que zera todas as formatações. Perdido por dez, perdido por mil. Copio e na hora de transferir pro TCC final… pau. Tento de novo aos poucos. Primeiro parágrafo e tudo bem, segundo parágrafo e pau. Se a mãe do Bill Gates for viva deve ter caído dura esturricada bem nessa hora. Desculpaê, tia, foi o calor do momento.

Um par de palavõres nível avançado e um dia inteiro perdido depois, resolvo o problema digitando tudo outra vez.

Tem coisas *bum* que só o Word faz por você.