NFL goes pink

San Francisco 49ers na vitória sobre o Saint Louis Rams

San Francisco 49ers na vitória sobre o Saint Louis Rams

The NFL, its clubs and players are proud to support the fight against breast cancer. Our campaign, “A Crucial Catch”, in partnership with the American Cancer Society, is focused on the importance of annual screenings, especially for women who are over the age of 40. Throughout October, NFL games will feature players, coaches and referees wearing pink game apparel to raise awareness for the campaign, as well as on-field pink ribbon stencils and special K-balls and pink coins. All apparel worn at games by players and coaches and special K-balls and pink coins will auctioned off at NFL Auction (www.NFLAuction.NFL.com), with proceeds benefitting the American Cancer Society and team charities. This is an issue that has directly touched the lives of so many in the NFL family, and we are committed to helping make a difference in breast-cancer prevention. [NFL.com]

Lembra de um post do ano passado niqui eu comentava sobre os carros cor-de-rosa na Nascar, para chamar a atenção para a importância da participação masculina no combate ao câncer de mama?

Neste ano a NFL aderiu ao movimento Outubro Rosa: em todos os jogos de ontem os jogadores, membros da equipe técnica, árbitros e até o site oficial da liga de futebol americano apareceram pink. Todos os acessórios serão leiloados e a renda revertida para a associação americana de combate ao câncer de mama.

O jogador Bradie James, do Dallas Cowboys, foi ainda além: ele mantém uma instituição beneficente chamada Foundation56 [o número da camisa dele no time] para auxiliar a comunidade onde nasceu a dar apoio e levantar fundos a quem sofre da doença, promover a prevenção, etc. Ele também vai pagar 30 mamografias além da renda do leilão dos tênis pink que usou no jogo de ontem.

OK, agora vamos ao que realmente interessa nisso tudo: eu achei tão fofo ver caras enormes, armários com mais de 120kg num esporte viril, todos usando pink sem que nenhum idiota chegasse e o chamasse de bambi…

Claro, é verdade que tal idiota correria o risco de virar hambúrguer de idiota ao questionar a masculinidade de um cara de quase 2 metros de altura e peso médio de 130kg, mas que seja.

Volto a comentar neste post o mesmo que no ano passado: será que veremos iniciativas parecidas um dia no Brasil?

Link http://www.mulherconsciente.com.br/

Resenha legal: Lipstick, no blog Rato de Biblioteca.

Numa nota mais alegre, tem a campanha pelo autoexame estrelado pelas atrizes Alyson Hannigan, Emily Deschanel, Minka Kelly, Kat McPhee e Jamie King. Não encontrei uma versão com legendas, mas acho que dá pra entender…

Continue lendo