Mecanimais, hora da missão!

Toot e Puddle, ou Puddle e Toot

Com o sobrinho de 4 anos eu aprendi a identificar os cinco Mecanimais, os cinco membros do HI-5, todos os habitantes de Lazytown, os dez alienígenas do Ben 10, a reconhecer [e diferenciar!] o Ben 10 do Mutante Rex e do Max Steel… mas até hoje não sei dizer qual porquinho é o Toot e qual é o Puddle.

Indy 500 | 100 Anos

(1070thefan.com photo: Ernie Mills)

Querido JR Hildebrand,

Da próxima vez que estiver na última volta de uma prova tipo 500 Milhas de Indianapolis, liderando a corrida com três segundos de vantagem sobre o segundo lugar, não tente ultrapassar um retardatário por fora na última curva, belê?

Pensando bem, nem por dentro.

Ktksbai.

Tadinho, eu fiquei até com um pouco de pena, afinal o cara é um novato, era uma edição comemorativa da prova [que se iniciou em 1911] e a vitória tava na mão dele – seria a primeira vitória de um norte-americano nas 500 Milhas desde 2006. As 500 Milhas de Indianapolis é um dos três eventos mais importantes do automobilismo no mundo [os outros dois são o GP de Mônaco de Fórmula 1, que geralmente ocorre no mesmo dia, e as 24 Horas de Le Mans].

Foi um erro de novato e vai marcar a carreira dele pra sempre, mas não apenas pelo lado negativo [a tomada errada de decisão que, além de ser compreensível pela pouca experiência, também pode ser compartilhada com o spotter, o cara em cima do prédio que faz as vezes de navegador]; depois de acertar o muro, Hildebrand mostrou coragem e espírito vencedor ao continuar acelerando para atravessar a linha de chegada. Um daqueles momentos épicos que a gente vê em filme.

Indianapolis 500 final lap – 29 May 2011 – JR Hildebrand crash

Continuar lendo

Domingueiras

Nada se iguala a adormecer com um bom livro.

Imagem: I can has cheezburger

Uma amiga de dona mãe tem vindo com a neta de 16 meses pra brincar com sobrinho de vez em quando. Com 16 meses ela não fala direito ainda [e com sobrinho ao lado, que foi vacinado com agulha de vitrola, nem sobra mesmo muito espaço pra ela se manifestar] mas às vezes a guria tenta. Anturdia a pequena soltou uns “mia-mia-mia-blurrr” e sobrinho me disse “Ah, tia, não dá pra conversar com a Júlia, ela não fala português!”

Post interessante no blog da editora Cia das Letras comenta as ilustrações dos livros infanto-juvenis: “os meninos são representados fazendo uma porção de coisas — jogando bola, correndo e etc — enquanto as meninas usualmente olham pela janela”.

—-

Enquanto isso, na Pixar [e na indústria de animação de modo geral] a participação feminina é mínima.

This morning on our school bus, we had the kids from the highschool for “bad” kids. The autistic girl gets on the bus and there aren’t any open seats and she likes to sit alone, so one of the “bad” high school students gets up and lets her have his seat. knowing that a kid that messed up at one point can be really nice to a stranger, totally MMD

—- Continuar lendo

Dancing With The Stars | Hines Ward

Kym Johnson e Hines Ward

Acho que devo começar este post pedindo desculpas pela quantidade de vídeos inseridos nele: são todos os números de dança da dupla Kym Johnson e Hines Ward na décima-segunda edição do reality Dancing With The Stars, cuja final foi na terça-feira [24/5/11]; Ward foi o vencedor dessa edição.

Eu tava torcendo por ele, gosto quando jogadores de futebol americano mostram uma outra faceta de suas personalidades caus que ainda tem muita gente que associa o esporte à violência ou ao crime [claro que há jogadores que cometem crimes, só que provavelmente na mesma proporção que em outras modalidades, da mesma forma que tem gente boa também] – além disso, tem toda a vibe Treinando o Papai, né? ;)

Monique Vasquez: [para Joe] Bailarinas conseguem saltar tão alto quanto vocês mas quando descem elas descem em pliés, e então ficam nas pontas dos pés e permanecem assim por horas. Se balé fosse fácil, chamaria football.

Da mesma forma que acontece no filme, alguns dos colegas de time comparecem para assistir, torcer e, como um deles diz, “botar um pouco de pressão sobre Ward”, agitando as Terrible Towels.

A dança de salão já é considerada uma modalidade esportiva; o DWTS é uma competição amadora, mas há competições profissionais e mundiais e existe um movimento para incluí-la nos Jogos Olímpicos.

Hines Ward joga no Pittsburgh Steelers, tem dois SuperBowls [foi MVP em 2006], mas não é o primeiro jogador de FA a vencer o concurso de dança: Emmitt Smith venceu a terceira edição e Jerry Rice quaaase ganhou a segunda [ficou em segundo lugar]. Outros atletas a vencer o DWTS foram Apollo Anton Ohno, Helio Castroneves, Shawn Johnson e Kristi Yamaguchi. Ele competiu com Mike Catherwood, Wendy Williams, Sugar Ray Leonard, Petra Nemcová, Chris Jericho, Kendra Wilkinson, Romeo, Ralph Macchio, Chelsea Kane e Kirstie Alley.

Ele é um jogador fácil de identificar mesmo sob o capacete, primeiro por causa das feições orientais [o pai é negro e a mãe, coreana] mas principalmente porque está sempre sorrindo – um dos comentaristas brasileiros de FA até o apelidou de Risadinha. É  um jogador que pega pesado, beirando a deslealdade às vezes, mas inegavelmente carismático.

Vam’vê se esse treinamento todo vai servir pra próxima temporada da NFL, né? [E torcer para que haja próxima temporada da NFL!]

Hines Ward – site oficial

Hines Ward & Kym Johnson – Cha-Cha-Cha semana 1: “Club Can’t Handle Me” [Flo Rida]

Continuar lendo