Leitura nas férias

Quando eu era criança, férias eram sinônimo de leitura caus que vínhamos para a granja de meu avô. Passava a maior parte do dia catando ovo, lavando ovo, selecionando ovo ou encaixotando ovo, mas quando dava uma folga podia me procurar na ponta do sofá mais próximo da estante que era certeza me encontrar ali. Nas férias escolares li mais de 15 anos de revista Seleções dos anos 50 e 60; a enciclopédia Trópico [que depois herdei]; Malba Tahan; Astérix; Recruta Zero; Agatha Christie; etc. Até via TV – ficava ao lado da estante de livros – mas só quando um dos adultos não estava a ver o telejornal ou a novela.

Por isso, se tem um hábito que acho megachique lá no hemisfério norte é o tal do summer reading, gente que aproveita as férias de verão [agora] pra ler. Aqui no lado de baixo do Equador as crianças estão nas férias de inverno, tá muito frio pra sassaricar fora de casa e ficar o dia inteiro na tv diminui o cérebro e emburrece, né? Por que não ler?

A Sam Shiraishi comentou lá no blog A vida como a vida quer sobre o livro Se Sujar Faz Bem, que ganhou uma edição eletrônica que pode ser baixada de graça. Os filhos da Sam, com oito e onze anos, mantêm um blog dedicado à leitura infantil e sempre dão dicas de livros interessantes, o Pequenos Leitores. Além disso, encontrei três listas indicando dez livros cada, para diferentes faixas etárias: do blog Cuidar de Bebê, da revista Capricho e da revista Gloss.

Na qualidade de tia de criança e de pré-adolê, deixo meu pitaco também. Claro que não dá pra ler tudo em um mês, mas as opções são mais variadas. Meus critérios foram simples: tentar ser o mais abrangente possível, sem restringir por abordagem de gênero ou orientação religiosa ou coisa parecida. Acho que só os quatro últimos [dos doze no total] não são recomendados para menores de 10 anos, mas certamente todos podem ser lidos por adultos também.

Bamos lá.

Continue lendo

50 livros infanto-juvenis

O Secretário da Educação Michael Gove quer que as crianças na faixa dos 11 leiam pelo menos 50 livros por ano na Inglaterra [ao mesmo tempo em que fecha bibliotecas pelo país; discurso versus ação, a grande dicotomia]. Daí o jornal The Independent pediu para cinco especialistas listarem 10 livros cada um indicados para crianças dessa idade. O resultado foi:

* Alice no país das maravilhas e Alice através do espelho [Alice's Adventures in Wonderland / Through the Looking Glass], Lewis Carroll

* Pinóquio [Pinocchio], Carlo Collodi

* Emil e os detetives [Emil and the Detectives], Erich Kastner

* Swallows and Amazons, Arthur Ransome

* Black Hearts in Battersea, Joan Aiken [achei diversos títulos publicados no Brasil mas não descobri qual foi traduzido deste]

* A maldição da coruja [The Owl Service], Alan Garner

* Tudo depende de como você vê as coisas [The Phantom Tollbooth], Norton Juster

Continue lendo

Projeto Livros na Biblioteca Municipal: Fase 1

Depois de espiar as retrospectivas literárias dos amigos [v. post] e com a minha própria agenda de leitura pro Desafio Literário em mãos [v. post] decidi voltar a buscar livros na biblioteca municipal [era isso ou declarar falência].

É claro que terei de fazer novo cadastro, caus que da última vez que peguei livro lá nem existia computador. Te juro. Lembro que o acervo era bem restrito, mas pelo menos tinha quase toda a  obra de Lovecraft. Se nada mais der  certo, releio as crônicas de Cthulhu. ;)

Fiz uma listinha com os 21 títulos mais prováveis de achar lá e subi pro Google Docs. Se tiver alguma sugestão, por favor, me digue.

Retrospectiva Literária 2010, Top 5, Bottom 3

Hora de fazer o balanço das leituras do ano. Em 2010 mantive uma média aceitável [mais ou menos um livro por semana] entre novos e releituras. Aliás, desta vez eu anotei as releituras, coisa que não fazia antes, por um motivo: comecei a ler melhor. Não que os livros que li em 2010 sejam melhores do que dos anos anteriores, mas que estou lendo mais criticamente e com mais atenção. Continua sendo um passatempo prazeroso, na verdade ainda mais do que antes. Abandonei bem menos livros do que costumo e mesmo esses eu considero mais uma pausa* do que um abandono.

* Dom Quixote, aquela edição cheia de notas de rodapé da tradução.

Esse “ler melhor” foi consequência do Desafio Literário by Romance Gracinha, sem dúvida. Tirei livros encostados na estante e tive de procurar livros fora da minha zona de conforto, exercitar a disciplina e ativar o modo crítico na leitura. Fiquei tão entusiasmada com o resultado que não apenas renovei minha inscrição em 2011, mas também me cadastrei no Desafio de Férias e em dois clubes de leitura.

Mas isso é futuro, voltemos à retrospectiva. Neste post eu atendo à proposta da Angélica Roz do blog Pensamento Tangencial. Ela elaborou uma lista de categorias para que cada participante indique o seu preferido de 2010, de modo a formar um espécie de rede de dicas de leitura para 2011 de acordo com as preferências de cada um. São 16 livros nessa lista. Depois tem mais 41 livros que li/reli no ano passado e que não entraram nos 16 – somando tudo, portanto, li/reli 57 livros em 2010 [58 se contar um técnico].

Depois dessas duas listas vem meu Top 5 e o Bottom 3, e os links pras listas dos amigos. Se a sua não estiver ali grita nos comentários. ;)

RETROSPECTIVA LITERÁRIA 2010

  1. O livro infanto-juvenil que mais gostei: Avalon High, de Meg Cabot

  2. A aventura que me tirou o fôlego: O código dos justos, de Sam Bourne

  3. O terror que me deixou sem dormir: Dead in the family, Charlaine Harris [tecnicamente não é terror, mas é o que chega mais perto na minha lista]

  4. O suspense mais eletrizante: Hotel Paradise, de Martha Graham

  5. O romance que me fez suspirar: Romancing Mr. Bridgerton, de Julia Quinn

  6. A saga que me conquistou: A filha da fortuna, de Isabel Allende

  7. O clássico que me marcou: Matadouro 5, de Kurt Vonnegut

  8. O livro que me fez refletir: Small gods, de Terry Pratchett

  9. O livro que me fez rir: Obrigado, Jeeves, de P. G. Wodehouse

  10. O livro que me fez chorar: Dewey, Um gato entre os livros, de Vicky Miron

  11. O melhor livro de fantasia: Hogfather, de Terry Pratchett

  12. O livro que me decepcionou: Confissões de um yakuza, de Junichi Saga

  13. O(a) personagem do ano: Maria Moura de Memorial de Maria Moura, de Raquel de Queiroz

  14. O(a) autor(a) revelação: Marcelo Batalha [Abrangência]

  15. O melhor livro nacional: Auto da compadecida, de Ariano Suassuna

  16. O melhor livro que li em 2010: The Folklore of Discworld, de Terry Pratchett

Continue lendo

50 filmes em dezembro

A quarta edição de 50 Filmes Que Você Deveria Ver Antes de Morrer [porque depois fica um pouco complicado] começa no TCM a partir do dia 6 de dezembro [segunda-feira que vem] naquele esquema: dois filmes em sequência por dia a partir das 22h. A novidade é que os filmes serão apresentados por Rubens Ewald filho.

Esse ano foram poucos os que me animaram. Eis a programação:

A Ceia dos Acusados vontade eu tenho, oportunidade é que são elas
Título original: The Thin Man
Ano de lançamento: 1934
Gênero: Policial
Diretor: W.S. Van Dyke
Elenco: William Powell – Myrna Loy
Segunda 6 de dezembro, 22h l Reprise Terça 7, 14h

Johnny Guitar tem J. Cranford, né? provavelmente valha a pena
Título original: Johnny Guitar
Ano de lançamento: 1954
Gênero: Western
Diretor: Nicholas Ray
Elenco: Joan Crawford – Sterling Hayden
Segunda 6 de dezembro, 23h40 l Reprise Terça 7, 15h40

Laços de Ternura me acabo de chorar toda vez que assisto
Título original: Terms of Endearment
Ano de lançamento: 1983
Gênero: Drama
Diretor: James Brooks
Elenco: Shirley MacLaine – Debra Winger – Jack Nicholson
Terça 7 de dezembro, 22h l Reprise Quarta 8, 16h40

A Mosca só vi o remake com o cara lá de Law & Order: Criminal Intent
Título original: The Fly
Ano de lançamento: 1958
Gênero: Ficção Científica
Diretor: Kurt Neumann
Elenco: Vincent Price – Patricia Owens
Quarta 8 de dezembro, 00h30 l Reprise Quarta 8, 15h

Filme com tema “Divas” [QUEEN CHRISTINA, JEZEBEL, MILDRED ou SABRINA] escolhido pelo público votei em Jezebel. Bette Davis, sabe como é
Quarta 8 de dezembro,22h

Continue lendo

Desafio Literário 2011 | Plano de leitura

Prévia da minha lista de leitura para o Desafio Literário 2011 sujeita a alteração no decorrer do período – por isso só vou adicionar no formulário quando estiver perto do fim do prazo [15/12] – mas que resolvi postar hoje pra comemorar o Dia Nacional da Leitura.

Dois coelhos, manja? ;)

Desafio Literário 2011

Apresentação e regulamento
Temas e agenda
Dicas de leitura

Janeiro – Literatura Infanto-Juvenil
No mês das férias, vamos nos divertir com a criançada e aproveitar o tempo junto da família com muita leitura! Que tal escolher algumas obras destinadas às crianças e aos adolescentes para o Desafio Literário 2011? No site da Revista Crescer há uma variedade de sugestões, considerando as faixas etárias de 1 a 10 anos.

Titular: The unadulterated cat, Terry Pratchett & Gray Jolliffe
Reserva 1: The wee free men, Terry Pratchett
Reserva 2: A chinela turca, Machado de Assis

Fevereiro – Biografia e/ou Memórias
A biografia é um gênero literário por meio do qual se narra a história de vida de uma pessoa após sua morte. Na atualidade, este gênero está passando por mudanças, tendo em vista que as pessoas têm escrito suas próprias memórias. Que tal ler aquela biografia e/ou livro de memórias de nosso ídolo?

Titular: Renato Russo – O trovador solitário, Arthur Dapieve
Reserva 1: Senhora dona do baile, Zélia Gattai
Reserva 2: As vidas de Chico Xavier, Marcel Souto Maior

Março – Romance épico
O gênero épico é uma das mais antigas manifestações literárias. O enredo caracteriza-se por ressaltar os feitos dos heróis ou as aventuras de um povo. Neste mês, vamos desengavetar aqueles romances épicos que compramos por impulso e acabaram no esquecimento!

Titular: Um conto de duas cidades, Charles Dickens
Reserva 1: Eneida, Virgílio
Reserva 2: Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, Ariano Suassuna

Abril – Ficção científica
As obras de ficção-científica são aquelas que retratam, de modo real ou imaginário, o impacto da ciência e da tecnologia sobre a vida das pessoas, em particular, e da sociedade, em geral. No Brasil, este gênero literário não é muito popular, por isso, neste mês, que tal experimentar o gosto pelo tema?

Titular: O vingador do futuro, Philip K. Dick
Reserva 1: A laranja mecânica, Anthony Burgess
Reserva 2: A revolução dos bichos, George Orwell

Maio – Livro-reportagem
O casamento da literatura com o jornalismo tornou o livro-reportagem um gênero literário. Com isso, os autores, que são jornalistas profissionais, têm uma alternativa para publicar seus textos, quando estes não podem ser veiculados em jornais e revistas devido ao extenso conteúdo. Vamos eleger nosso jornalista preferido?

Titular: A sangue frio, Truman Capote
Reserva 1: Shindo Renmei – Terrorismo e repressão, Rogério Dezem
Reserva 2: À margem da história, Euclides da Cunha

Junho – Peças teatrais
Oba! As férias estão chegando, vamos ao teatro? De gênero dramático, as peças teatrais contemplam obras cujo enredo é baseado nos diálogos entre os personagens, os quais devem ser encenados pelos atores de acordo com o roteiro proposto pelo dramaturgo e direcionado pelo diretor.

Titular: Muito barulho por nada, William Shakespeare
Reserva 1: Seis personagens à procura de um autor, Luigi Pirandello
Reserva 2: Peer Gynt, Henrik Ibsen

Julho – Novos autores
Neste mês, a proposta é: incentivar a leitura de obras de autores nacionais, que ainda estão no anonimato, e divulgar o que há de melhor na literatura contemporânea. No Blog Desafio Nacional, vocês encontram uma relação de diversos novos autores.

Titular: Dez quase amores, Cláudia Tajes
Reserva 1: Sétimo, André Vianco
Reserva 2: A batalha do Apocalipse, Eduardo Spohr

Agosto – Clássico da literatura brasileira
Se durante a vida estudantil, muitos de nós “fugimos” dos clássicos da literatura brasileira por considerá-los chatos, agora é hora do desbloqueio literário. Neste mês, vamos nos dedicar aos autores nacionais, cujas obras definiram os movimentos literários do país a partir do século 19.

Titular: Infância, Graciliano Ramos
Reserva 1: Reflexos do baile, Antônio Callado
Reserva 2: Triste fim de Policarpo Quaresma, Lima Barreto

Setembro – Autores regionais
Vamos descobrir os talentos literários escondidos nos recantos deste imenso país? Neste mês, então, devemos ler obras de autores que são reconhecidos apenas no lugar onde nós vivemos. Está valendo autores do nosso município, da nossa região ou do nosso Estado. Este mês promete revelações literárias!

Titular: Um traço, um ponto, um poema, um conto, Sandra Schamas
Reserva 1: Os 13 do Orkut, Henderson Bariani
Reserva 2: [reservado para o livro da Bruna Guerreiro Martins]

Outubro – Nobel de literatura
O Prêmio Nobel de Literatura é concedido desde 1901 aos autores, cujas obras se distinguem pela ideologia que carregam em seu conteúdo. Mas, pouco se conhece sobre quem são os premiados e muito menos quais obras eles escreveram. Que tal pesquisar, ler e resenhar obras de autores premiados com o Nobel?

Titular: Nuvem de pássaros brancos [Mil Tsurus], Yasunari Kawabata
Reserva 1: O velho e o mar, Ernest Hemingway
Reserva 2: O lobo da estepe, Herman Hesse

Novembro – Contos
O ano está acabando e, como sempre, é tão atarefado, não é mesmo? Então, vamos relaxar um pouco com a leitura de obras que contenham contos. Numa breve descrição, os contos são pequenas narrativas, reais ou imaginárias, da vida cotidiana que impressionam o leitor com desfechos surpreendentes.

Titular: Os contos da Cantuária, Geoffrey Chaucer
Reserva 1: Contos de amor, de loucura e de morte, Horácio Quiroga
Reserva 2: A bruxa de abril e outros contos, Ray Bradbury

Dezembro – Lançamentos do ano
Para encerrar o ano com “chave de ouro”, devemos ler aquele livro que “bombou” em 2011 em todos os meios de comunicação e redes sociais. Quais serão as surpresas do mercado editorial? Que tal a leitura daquele livro que ganhamos em datas comemorativas e não o lemos porque a pilha não parou de crescer?

Serão escolhidos no decorrer do ano.

Titular:
Reserva 1:
Reserva 2:

Post relacionado
Desafio Literário 2010

30 livros para ler antes dos 30

Essa lista eu vi lá no blog da Cristine Martin: trinta livros para ler antes dos 30 anos, indicados por sua “prosa inigualável e sabedoria que provoca um novo entendimento do mundo”. Eu passei dos 30, mas meu lema é “devagar se vai ao longe”. Não… é “água mole em pedra…” Não, não, qual é o meu lema mesmo?? Ah!

Sempre é tempo.

Isso.

Digo isso porque só li oito dos trinta [e tenho uns três ou quatro na estante que não li ainda], mas é uma condição remediável mesmo passada da data de vaidade. :P A lista com os comentários do autor encontra-se nesse site; eu trouxe para cá os títulos em português brasileiro [todos foram lançados no Brasil, uia] e o respectivo título original se for obra de língua inglesa [tem também russo, francês, chinês e espanhol, desses não procurei o original], além de corrigir a grafia incorreta do nome de dois ou três autores.

Mas xeu te dizer uma coisa… Nestes tais de “livros obrigatórios” tem um esotérico, pelo menos dois de autoajuda e um de gestão. Tou só dizendo.

1. Siddharta, Herman Hesse
Continue lendo

Os livros mais importantes, escritores brasileiros mais admirados, incentivo à leitura

De acordo com os resultados publicados na segunda edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, em 2008 [com comentários batatais]:

1) Bíblia [alguma surpresa?]
2) O Sítio do Pica-pau Amarelo [ref. qualquer livro da série de Monteiro Lobato]
3) Chapeuzinho Vermelho – Charles Perrault
4) Harry Potter [ref. qualquer livro da série de J. K. Rowling]
5) Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry
6) Os Três Porquinhos
7) Dom Casmurro – Machado de Assis
8.) A Branca de Neve – Irmãos Grimm
9) Violetas na Janela – Maria Lúcia Marinzeck de Carvalho
10) O Alquimista – Paulo Coelho
11) Cinderela – Charles Perrault
12) Código Da Vinci – Dan Brown
13) Iracema – José de Alencar
14) Capitães de Areia – Jorge Amado
15) Ninguém é de Ninguém – Zíbia Gasparetto
Continue lendo

Top 10 livros contestados em 2009 e Dia Mundial do Livro

A Associação Americana de Bibliotecas [ALA] liberou a lista dos dez livros mais contestados de 2009. São títulos que receberam reclamações formais em bibliotecas públicas no EUA [inclusive escolares] de pessoas pedindo que fossem retirados de circulação – banidos ou censurados.

São eles:

1. ttyl, ttfn, l8r, g8r (série), de Lauren Myracle [sem tradução no Brasil]
Motivos: Nudez, Sexualmente Explícito, Linguagem Ofensiva, Inapropriado para a faixa etária, Drogas

2. “And Tango Makes Three” de Peter Parnell e Justin Richardson [sem tradução no Brasil]
Motivos: Homossexualidade

3. As vantagens de ser invisível [“The Perks of Being A Wallflower,”] de Stephen Chbosky
Motivos: Homossexualidade, Sexualmente Explícito, Anti-Família, Linguagem Ofensiva, Ponto de vista religioso, Inapropriado para a faixa etária, Drogas, Suicídio

4. O Sol É Para Todos [“To Kill A Mockingbird,”] de Harper Lee
Motivos: Racismo, Linguagem Ofensiva, Inapropriado para a faixa etária

5. Crepúsculo [Twilight] (série) de Stephenie Meyer
Motivos: Sexualmente Explícito, Ponto de vista religioso, Inapropriado para a faixa etária

6. O Apanhador no Campo de Centeio [“Catcher in the Rye,”] de J.D. Salinger
Motivos: Sexualmente Explícito, Linguagem Ofensiva, Inapropriado para a faixa etária

7. “My Sister’s Keeper,” de Jodi Picoult [que deu origem ao filme Uma Prova de Amor, não sei se foi traduzido em pt-br]
Motivos: Sexismo, Homossexualidade, Sexualmente Explícito, Linguagem Ofensiva, Ponto de vista religioso, Inapropriado para a faixa etária, Drogas, Suicídio, Violência

8. “The Earth, My Butt, and Other Big, Round Things,” de Carolyn Mackler [sem tradução no Brasil]
Motivos: Sexualmente Explícito, Linguagem Ofensiva, Inapropriado para a faixa etária

9. A Cor Púrpura [“The Color Purple,”] de Alice Walker
Motivos: Sexualmente Explícito, Linguagem Ofensiva, Inapropriado para a faixa etária

10. “The Chocolate War,” de Robert Cormier [sem tradução no Brasil]
Motivos: Nudez, Sexualmente Explícito, Linguagem Ofensiva, Inapropriado para a faixa etária

Fonte: ALA

E liberaram também a lista dos livros mais contestados da década: a série Harry Potter subiu da sétima para a primeira colocação, em relação à década anterior. Abaixo, outros da lista da década [os que sei o título em pt-br sem ter de recorrer ao Google, caus que tou com uma prgç...]:

. Sobre ratos e homens – John Steinebeck [5]
. série Fronteiras do Universo – Philip Pullman [8]
. As Aventuras de Huckleberry Finn – Mark Twain [14]
. O Doador – Lois Lowry [23]
. Amada – Toni Morrison [26]
. Ponte para Terabítia – Katherine Paterson [28]
. Neve Sobre Os Cedros – David Guterson [33]
. Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley [36]
. Matadouro 5 – Kurt Vonnegut [46]
. Um Estranho no Ninho – Ken Kesey [49]
. O Caçador de Pipas – Khaled Hosseini [50]
. Fahrenheit 451 – Ray Bradbury [69]
. O Conto da Aia – Margaret Atwood [88]
. A Casa dos Espíritos – Isabel Allende [97]

Vale lembrar que amanhã, 23 de abril, é o Dia Mundial do Livro [aniversário de morte do Tio Shakespeare e do Cervantes]. Seria legal comemorar lendo um destes, mas não posso ter a cara de pau de sugerir isso sendo que eu mesma não o farei: tou endoidecendo com três simultâneos [relendo The Chamber of Secrets, lendo A Volta ao Mundo em 80 Dias e D. Quixote].

Ei!!

Chamber of Secrets é um da lista!!

:lol:

Então, cê topa?

Posts relacionados
Semana dos livros banidos
Recordes e censura

As 15 Maiores Fortunas da Ficção 2010

Carlisle Culle (Peter Facinelli)

Carlisle Cullen (Peter Facinelli)

A revista Forbes, especializada em negócios e finanças, publicou nesta semana a sua lista anual dos quinze personagens de ficção mais ricos do mundo. Com a recessão e a inflação, alguns nomes caíram ou saíram do ranking, enquanto outros conseguiram retornar ou entrar pela primeira vez.

“Para se qualificar para estar na lista, requer-se que o candidato deve ser uma criação fictícia que tenha um autor, o que exclui personagens mitológicos e folclóricos. Devem estrelar uma obra ou série de obras narrativas específicas. E devem ser conhecidos, tanto em seu universo ficcional quanto pela audiência, por serem ricos. [..] Nós nos reservamos o direito de torcer ou quebrar nossas próprias regras – então, sim, nós sabemos que o Tio Sam e a Fada dos Dentes são folclóricos.” [tradução livre]

Quem quer casar com um bilionário escolha aqui:

1º Carlisle Cullen [saga Crepúsculo]: US$ 34,1 bilhões
Fonte de sua fortuna: investimento em ações de longo prazo, graças à capacidade precognitiva da filha Alice. Além disso, faz 340 anos que sua família não tem gastos com alimentação e planos de saúde.

2º Tio Patinhas: US$ 33,5 bilhões
Fonte de sua fortuna: mineração e caça ao tesouro. E sovinice.

Continue lendo