SuperBowl XLVI

Tom Brady (QB Patriots) e Eli Manning (QB Giants)

A final de futebol americano que aconteceu ontem foi uma reedição do SB XLII, quando o até então invicto New England Patriots sofreu a única derrota da temporada para o New York Giants – se o placar fosse outro, seria uma revanche. :lol: Em entrevista coletiva antes do jogo, o quarterback do Patriots disse que não queria que Eli Manning,  o QB do Giants, estivesse com a posse da bola nos minutos finais porque isso representaria perigo de touchdown. Foi mais ou menos o que aconteceu, mas estou me adiantando.

O jogo aconteceu no estádio do Indianapolis Colts e grande parte da torcida local era para o Giants porque Eli é o irmão mais novo do QB do Colts, Peyton Manning. Peyton e Brady disputam o posto de melhor QB em atividade e já fazem parte do time de melhores de todos os tempos – Brady quebrou diversos recordes ontem e superou Joe Montana em vários quesitos. Para muitos [eu, inclusive] Montana é o melhor QB da História. Foi por causa dele que passei a torcer pelo San Francisco 49ers na década de 1980. Tenho sorte de poder ver outra provável lenda do esporte surgindo.

Mesmo assim, Brady iniciou a partida cometendo um intentional grounding [quando o QB joga a bola ao léu ao perceber que sofrerá um sack do adversário]; como estava dentro da end zone, a falta reverteu 2 pontos de safety a favor do Giants. Minutos antes do intervalo, o placar estava 9 a 0 para o time de NY, mas não tá morto quem peleia e NE foi pro vestiário na frente do placar depois de marcar 10 pontos. No retorno aumentaram a vantagem com um field goal e deram a bola na mão do Eli Manning a três minutos e quarenta segundos do fim do jogo, exatamente o que Brady não queria – em 2008 Eli precisou de cinquenta e cinco segundos pra virar o jogo.

Com passes fantásticos, foi o que ele fez outra vez: mais um touchdown e a segunda virada de placar da noite. Devolveram a bola com 57 segundos para o Patriots e partiram pra pressão em cima do Brady, que encerrou a partida num hail mary [jogada em que o QB lança a bola e fica rezando pra dar certo]. Quaaase deu, só que não deu. Eli foi o MVP novamente e agora tem um anel a mais que o irmão mais velho.

Eu perdi a execução de America The Beautiful executada por Blake Shelton e Miranda Lambert; quando liguei a TV já anunciavam Kelly Clarkson, que cantou o hino dos EUA. O show do intervalo foi da Madonna e xeu te contar uma coisa: eu gosto da Madonna, tenho até disco de vinil dela [Blue], mas quando anunciaram no ano passado que seria ela fiquei meio blé, porque pra mim SB é um evento mais roquenrôu – Tom Petty, Bruce Springsteen e The Who foram os shows mais matadores, dos recentes. Black Eyed Peas, no ano passado, foi quase uó.

Aí Madonna entrou em campo.

Aí meu queixo caiu.

Era uma homenagem clara ao filme Cleopatra com a Elizabeth Taylor, sentada num trono puxado por centuriões romanos. A mulher sabe causar impacto, não tenha dúvidas. Apesar de usar autotune e do setlist meio bizarro que montou, ela compensa com pompa, impacto visual e carisma.

Miranda Lambert & Blake Shelton [America The Beautiful] e Kelly Clarkson [Star Spangled Banner]

Link http://www.youtube.com/watch?v=BYwD6z4_DWs

Madonna feat. LMFAO, M.I.A., Nicki Minaj, Cee Lo Green, colaboração de Jamie King, Cirque du Soleil, Moment Factory

Link http://www.youtube.com/watch?v=PyfdoZldrS4

Foi um bom show num bom jogo – sem momentos espetaculares dignos de um Top10, mas ainda assim um bom jogo. O mais legal foi ver amigos descobrindo o prazer de entender, acompanhar e passar a torcer pelo esporte [oooi, Frank! oooi, Junior!] e conhecer outras pessoas que também curtem FA [oooi, Clara! oooi, Mônica!]. É um nicho que a mídia brasileira finalmente começa a perceber que existe e começa a tratar com profissionalismo [v. matéria no UOL].

Post legal
Os personagens que jogam futebol americano [TeleSéries]

Posts relacionados
SuperBowl XLV
SuperBowl XLIV
SuperBowl XLIII
SuperBowl XLII

Scream Awards 2011

A edição 2011 da entrega dos prêmios Spike foi ainda melhor que a anterior! Eu não sei como eles conseguem se superar ano após ano, mas é o que tem acontecido. O Scream homenageia gêneros ignorados pelo mainstream como filmes e séries de ação, fantasia, ficção científica e terror, além dos quadrinhos, o que significa que é direcionado a um público bem entusiasmado e participativo.

Pessoas que gritam um bocado.

Os concorrentes são definidos por uma junta formada por diretores, escritores/roteiristas e criadores de shows que inclui Neil Gaiman, Robert Rodriguez, Wes Craven, George A. Romero, Tim Kring e David Lindelof, só para citar alguns [v. lista completa]. É por isso que, apesar de ser uma premiação definida pelo voto popular, seus resultados são mais respeitados pelos fãs do que outras premiações populares ou até por votação dos pares [academias/sindicatos].

Heroi do ano: Robert Downey Jr.

Apresentador: Colin Farrell mascando um palito de dentes

Continuar lendo

Miss Universo 2011

Leila Lopes (Angola) e Jimena Navarrete (México)

A sexagésima edição do concurso Miss Universo aconteceu pela primeira vez no Brasil e foi organizado pela rede Bandeirantes, que transmite o evento na TV aberta. Esta edição bateu o recorde de países e territórios participantes [89], dos quais dezesseis candidatas passaram para a segunda fase: Portugal pelo voto do público e as outras 15 pelos votos dos juízes das preliminares [BJ Coleman, Francesca Romana Diana, Ana Paula Junqueira, Scott Lazerson, Matheus Mazzafera, Jimmy Nguyen e Lara Spotts]. Foi a primeira vez que o Top15 virou Top16.

Eu comecei a assistir ao vivo quando anunciaram a seleção das dez sobreviventes para a terceira fase, escolhidas pelos juízes de palco [Hélio Castroneves, Connie Chung, Isabeli Fontana, Vivica A. Fox, Adrienne Maloof-Nassif, Lea Salonga, Farouk Shami, Amelia Vega - Miss Universe 2003 e Italo Zanzi] – não, um pouquinho antes, quando anunciaram Miss Simpatia [Montenegro] e Fotogenia [Suécia], e fiquei horrorizada com o “prêmio” que cada uma ganhou: mil dólares. Tá de brincadeira, né? Que mixuruca! Só de inscrição cada participante paga 80 mil!

Desta vez valeu a pena acompanhar a transmissão pela Band por dois motivos: como é a organizadora, o canal exibia imagens de palco que a geradora oficial [NBC] não exibia. Era possível ver o trabalho das chaperonas e ajudantes, a comunicação do evento com o público ["não pode apito"] etc. Outro ponto a favor foi que o canal substituiu a equipe de comentaristas do passado, que não comentava nada, só torcia pela candidata brasileira a ponto de ser rude.

Continuar lendo

De 2001 para 2011

Em 11/09/2001 estávamos @technosoftnavas, @andrerissatto e eu fazendo a migração do servidor de @siteantidrogas desde as primeiras horas da manhã, quebrando a cabeça porque DNS parecia não responder. Só depois de telefonar pro suporte técnico do backbone descobrimos que havia um estrangulamento no tráfego da Internet por causa das notícias sobre o atentado terrorista: as páginas iniciais dos principais sites de notícias estavam limpos dos elementos visuais para dar conta dos acessos, e mesmo assim demoravam para carregar.

Em 01/05/2011 estávamos @technosoftnavas, eu e milhares de pessoas descobrindo pelo Twitter e Facebook sobre a morte de Osama bin Laden, líder da Al Qaeda responsável pelos atentados, antes de qualquer portal de notícias ou canal de tv brasileiro, assistindo ao pronunciamento do presidente Barack Obama em streaming pelo site da Casa Branca.

A História é feita de momentos, pois pois?

Miss Universo 2011 no Brasil

Donald Trump, Ximena Navarrete e João Carlos Saad

O Brasil será o país anfitrião da 60ª edição do concurso Miss Universe, a ser realizado no dia 12 de setembro no Credicard Hall em São Paulo. O anúncio oficial foi feito pelo dono dos direitos do concurso, o empresário norte-americano Donald Trump [v. vídeo no final do post].

A organização ficará a cargo da Band, emissora de TV que tem os direitos de transmissão. O evento é transmitido para 200 países. Vinte e dois países já selecionaram suas representantes [v. lista]. A data do concurso Miss Brasil 2011 ainda não foi definida porque os concursos estaduais estão em andamento, mas a previsão é de que a candidata brasileira seja escolhida entre maio e agosto.

Esta é a primeira vez que o país sedia o Miss Universo.

“O Brasil está se transformando rapidamente numa economia poderosa e é um ótimo lugar para negócios. Nessa década, o Brasil será sede dos três maiores e mais vistos eventos do mundo: a Copa do Mundo, as Olimpíadas e agora o Miss Universo”, disse Trump.

As mais de oitenta candidatas ao título devem permanecer no país por cerca de um mês, realizando atividades ligadas ao concurso, como ensaios e participação em eventos sociais. [Folha 18/12/2010]

Anúncio de Donald Trump


Link http://www.youtube.com/watch?v=Ixox0WE_vmw

Site oficial Miss Universe http://www.missuniverse.com/

Site oficial Miss Brasil http://missbrasiloficial.uol.com.br/

Rugby: Isso ainda vai ser grande no Brasil

O leitor habitual do PdUBT já sabe qual é o esquema, mas acho que vale avisar para quem caiu aqui de paraquedas: não sou publicitária, apenas posto neste blog pessoal coisas que acho legais e/ou interessantes. E roubo.

Esse post, por exemplo, nasceu de um comentário do @fwtoogood: “A nova propaganda da Topper sobre o Rugby é simplesmente genial”.

Ei-la.

Topper – Fatos Argentina


Link http://www.youtube.com/watch?v=sIDM8GyfIjc

E tem mais.

Continuar lendo