Yokan

Yokan de azuki

Yokan de azuki

Quando eu era criança pequena e vinha passar as férias na  granja do meu avô, yokan era quitute pras ocasiões especiais e servido com parcimônia. Geralmente era dado/recebido como presente, embrulhado com capricho num papel bonito.

Naquela época não tinha loja de produtos japoneses em cada esquina e os ingredientes [feijão azuki e kanten] eram caros. Tinha a opção do yokan feito com batata-doce, claro, mas o kantem ainda era o ingrediente-chave.

Pra mim, sempre que se fala em yokan lembro do yokan do Tartaruga, uma casa japonesa de Marília/SP que fechou já faz muitos anos. Era embalado em papel espelhado e vinha numa caixa de papel cartão com motivos japoneses em vermelho. Como eu era criança, achava que o doce era feito de tartaruga – claro que não, era de azuki mesmo.

Nunca mais comi yokan de azuki :( Só de batata-doce, que é gostoso só que não é a mesma coisa. Yokan é um namagashi, um doce que acompanha o chá verde. De vez em quando vem numa das combinações de bandeja de namagashi da Satsumaya [não lembro se na II ou na III] – o problema é que eu acho a Satsumaya doce demais. Nos doces japoneses o que prevalece é a sutileza que permite sentir todos os sabores, e não o açúcar.

Enfim.

Qualquer dia vou  testar essa receita do blog TofuBlog, que tá com uma cor linda. Ou essa de satsuma yokan, de batata-doce roxa. Ou comprar esse japonês legítimiu, que parece ser menos trabalhoso. :lol:

* azuki = feijão vermelho pequenininho
* kanten = gelatina agar-agar, à base de alga