Indiana Jones and the Ultimate Quest

Agenda de TV: o canal The History Channel reprisa hoje o documentário Indiana Jones e A saga final sobre arqueologia, provocado pelo lançamento do quarto filme da série Indiana Jones.

Eu assisti da primeira vez e agarantiu, é bem interessante! Bom, menos o quarto final, justamente a parte sobre O Reino da Caveira da Cristal.

Às 22h, com duração de duas horas.

E tem reprise também do episódio de Tecnologia Forense sobre Venenos amanhã no mesmo canal, apenas o horário que não ajuda [17h].

Sexta tecnocientífica

BlueBus: “Pesquisas recentes mostram que um dos próximos objetos a sumir das nossas vidas será o relógio de pulso, aquele mesmo que vem dominando a cena desde que Cartier desenvolveu o primeiro modelo, inventado por Santos Dumont, em 1904.”

Não uso relógio desde antes do advento do celular. Anturdia vi uns fofíssimos, mas resisti bravamente: não vou usar mesmo.

MSN: “Que tal dar uma volta de teste em um carro movido a hidrogênio, a última novidade em tecnologia de combustíveis, e ainda ter a sua opinião levada em conta pela fabricante?”

Continue lendo

Sexta tecnocientífica

BBC: “Uma pesquisa feita nos Estados Unidos confirmou que ouvir música pode ter um efeito positivo sobre pessoas que sofrem de dores crônicas.”

Será que isso inclui dor de cotovelo?

iG Jovem: “O termo déjà vu – expressão do Francês que significa “já visto” – é resultado de uma falha no processo de memória.”

Nah. É uma falha na Matrix.

Estadão: “Os espanhóis estavam certos – uma sesta depois do almoço é natural, sugere nova pesquisa.”

Continue lendo

Gizé

Robô vai investigar mistérios da pirâmide de Gizé.

Na matéria diz que a pirâmide foi construída há quatro mil e quinhentos anos. Eu não tinha nascido ainda, então tenho que confiar na palavras dos cientistas [já disse que admiro cientistas, pois não?].

Quatro mil e quinhentos anos e ainda existem mistérios a desvendar na Grande Pirâmide… Eles *acham* que a passagem a ser investigada *parece* se alinhar com Sírius e Órion.

Admiro mais ainda os cientistas que têm dúvidas. Os que têm certezas costumam ser chatos.

PS.: Contém 0% de ironia.

É seu?

O sexo foi pela primeira vez reconhecido em registros fósseis de mais de 500 milhões de anos atrás, e o pênis mais velho do mundo que se tem notícia data de por volta de 100 milhões de anos e é brasileiro. [UOL]

País do futebol, do carnaval e agora do pênis mais antigo do mundo [conhecido]…
:oD

Um ostrácodo tem o maior espermatozóide em relação ao corpo de qualquer animal conhecido do homem, então claramente precisa de equipamento especial para lidar com ele. (O animal) não tem um pênis, tem dois. Achamos dois pênis em um fóssil de 100 milhões de anos.

Segundo o cientista responsável pela descoberta esse detalhe – somado ao fato de ter o segundo mais comprido espermatozóide do reino animal – torna o ostrácodo um animal muito sexy.

Pela minha escala de valores esse cientista precisa passar mais tempo em casa, junto da esposa, sacumé…