Homem-Aranha 3

Imagem versus realidade

Imagem versus realidade

Que engraçado, eu jurava que tinha escrito posts para os dois primeiros filmes do Spider-Man na época em que assisti, mas nem: do primeiro só me referi ao fato de que gostei mais de Elektra e do segundo só mencionei que vi para louvar o vilão e debochar da mocinha. Daí fiquei em dúvida: deixo quieto pela terceira vez ou comento minhas impressões pessoais a respeito desta seqüência?

Tcharãm!

Se o cidadão é daqueles que curte uma aventura sem compromisso, cheia de ação e efeitos especiais de encher os olhos, decerto vai se satisfazer com Homem-Aranha 3 [Spider-Man 3, EUA/2007]. O estúdio gastou uma grana violenta em CG – e foi um dinheiro bem gasto.

As cenas com o simbionte [aquela geleca preta], o Homem Areia, o Novo Duende Verde e, por fim, o Venom são fantásticas, não deixam nada para a imaginação, foram muito bem executadas. Os vôos e perseguições pelos prédios, as cenas de resgate, tudo foi bem caprichadinho e são de tirar o fôlego com a perfeição dos detalhes – e ainda contam com um que outro elemento cômico, um que outro elemento terno no momento psicológico certo.

Mas aí acontece um negócio engraçado.

Continue lendo