Polícia Federal de Marília engajou-se na campanha de cadastro de doadores voluntários de medula óssea

medulaOutra ação social joiada da Polícia Federal de Marília/SP. Se você estiver na região entre quarta [24] e sexta-feira [26] pode participar. Vale lembrar que as restrições para doação de medula são menos rigorosas do que as restrições para doar sangue, então mesmo que você não possa doar sangue por algum motivo, ainda pode ser doador de medula óssea.

Outro detalhe interessante é a garantia do sigilo: está pensando naquela informação de que o FBI cedeu o CODIS para a PF, né, pequeno gafanhoto? Nada tema, a legislação brasileira prescreve que o suspeito não pode fornecer material genético para fins de investigação criminal contra a sua própria pessoa. Que alívio, hein? ;)

Segue o press-release da ação:

Nesta iniciativa inédita, a Polícia Federal de Marília abre suas portas e fornece a estrutura logística para o HEMOCENTRO DE MARÍLIA (FAMEMA) e seus profissionais para viabilizar o cadastro de doadores de médula ossea, aproveitando a oportunidade de divulgação e mapeamento genético (gene HLA) dos cidadãos que resolverem se engajar na campanha.

Os servidores policiais federais, administrativos e contratados da Polícia Federal de Marília participam ativamente da campanha e com absoluta adesão forneceram pequena amostra de sangue para realizar o cadastro, e assim participar do banco de dados nacional de doadores de médula óssea (REDOME – Registro de Doares de Medula Óssea).

Nesta parceria com o Hemocentro de Marília, a Polícia Federal quer que não apenas seus servidores se cadastrem como doares, mas toda os interessados na sociedade civil de toda a região, portanto criou a estrutura para coleta do material genético dos doares em suas instalações.

A base de coleta de material genético estará funcionando para atender a toda a população interessada em participar da campanha nos dias 24, 25 e 26 de junho de 2009, na sede da Polícia Federal de Marília (Av. Joquei Clube, 87, Marília – SP).

Para quem quiser se cadastrar como doador voluntário basta dirigir-se a Polícia Federal de Marília nas datas mencionadas, onde será coletado 5 ml de sangue, sem qualquer custo, e será preenchido um cadastro com dados pessoais do interessado.
Continuar lendo

Conhecimento acumulado soluciona charadas

CSI S09E19

CSI S09E19

Aaah, senquisóde! É por causa de episódios assim que continuo a assistir CSI! Depois da frustração que foi o 200º, demorei um tempão para baixar o ep seguinte e, quando o assisti, quis acertar o cocoruto da minha cabeça com um bastão: esse, sim, foi um episódio especial.

Teve a participação de todos personagens [oh, bem, exceto do Grissom, claro], um pouco do bom e velho humor negro que é intrínseco à série – ou deveria ser, sempre -, uma conclusão bizarra e casos incomuns que exigem raciocínio lógico, e não apenas seguir as pistas usando os equipamentos caríssimos.

Em The Descent of Man usaram um esquema parecido com o de 4 x 4, da 5ª temporada: Nick e Riley têm de investigar o acidente de um paraquedista belga [não francês!]. A poucas centenas de metros do local onde ele caiu, Langston e Brass se deparam o o cadáver de um asceta no deserto. Catherine e Greg investigam a morte de dois sócios por ataque cardíaco fulminante simultâneo.

Observador de pássaros: Such a lonely place to die.
Raymond Langston: What place isn’t, my friend, what place isn’t?

Aviso: A partir deste ponto pode haver spoiler.

Continuar lendo

Mosaicismo

House e o mosaicismo

House e o mosaicismo

Logo no início do episódio The Softer Side, de House, os médicos mencionam uma anomalia genética chamada mosaicismo. Eu mais ou menos já sabia do que se tratava porque isso apareceu muito durante as pesquisas que fiz pro post Quimerismo.

Vamos supor três cenários:

1. Um embrião único divide-se em dois indivíduos com a mesma carga genética, gerando gêmeos idênticos;

2. Dois embriões diferentes se fundem, gerando um indivíduo único com duas cargas genéticas diferentes. Isso é quimerismo;

3. Um embrião sofre mutação em parte das células, geralmente pela perda ou duplicação de cromossomos, gerando um indivíduo único com duas cargas genéticas [DNA] diferentes. Isso é mosaicismo.

O nome vem de mosaico, a arte de formar uma figura usando pedaços de formas e cores diferentes [não confundir mosaicismo com o mosaico dourado, uma doença que ataca os pés de feijão].
Continuar lendo

A Ciência Médica de House

Eu estava com receio de ler este livro, no começo. Fiquei traumatizada com O assassinato de Agatha Christie, niqui o nome famoso no título serve apenas de isca para fãs mas o conteúdo não satisfaz o apetite [e nem o paladar].

Senquisgóde não foi isso o que aconteceu neste caso: o livro é até melhor do que a premissa divulgada em quase todos os sites. O autor não se limita a analisar os casos médicos episódio por episódio, como a sinopse sugere. Na verdade ele analisa bem poucos episódios, da primeira e da segunda temporada, mas a análise é bem mais ampla do que a dupla diagnóstico & tratamento.

O enfoque de Andrew Holtz volta-se muito mais para o sistema de saúde norte-americano, um lado menos conhecido do público de séries e de Michael Moore. A realidade desse sistema está bem distante da nossa, claro, em que equipamentos de ressonância magnética e médicos que gastam quinze minutos num exame físico preliminar são cenário comum.

Continuar lendo