A luz que me alumia

Eu não gostava de morar em casa com poste na frente. Até hoje não gosto, de qualquer forma, mas aí compraram essa aqui e o poste bem no meião e aí não teve outro jeito que aprender a des-desgostar.

Nem é tanto por causa do barulhinho que faz o transformador à noite [é transformador aquele trem que fica em cima do poste, né?] e que me lembra tanto tanto uma historinha do Tio Patinhas que ele era dono de uma mina lá na África, acho, e descobriu uma pedra que brilhava e alumiava tudo e colocou a tal da pedra num poste e ninguém mais dormia e ele esfregava as mãos de contente porque se não dormiam podiam produzir mais mas em vez de produzir mais ficaram assim catatônicos, meio zumbizados.

Continuar lendo