Jurema ataca novamente

Num dos tópicos da comunidade Agatha Christie li um comentário que me lembrou que em casa também fazemos isso, e também graças à Mitzi de Convite para um homicídio: a frigideira de fritar ovo e omelete não é lavada, e sim cuidadosamente limpa com papel-toalha. E não é de teflon, material que nem existia em 1950, mas não gruda nada e o ovo fica lindo. Obrigada, tia Agatha!!

Outro inglês que paixonei, culinariamente falando, é o Jamie Oliver. No episódio de sábado ele fez feijoada [Jurema acordou] e “bonita bacula” – que o colega brasileiro entendeu que era bolinho de bacalhau. Tão fofo! E ele não é cheio de frescura feitos outros chefs, que chegam ao absurdo de cozinhar usando luvas cirúrgicas. Jamie Oliver lambe os dedos e é de lamber os dedos, nham nham.

Agora bateu vontade de comer pudim de leite… Não 4 toneladas, claro, mas um bom tanto.

Sabão e saudade

Terra: “Depois de usado, o óleo de cozinha pode ter dois destinos: dar uma enorme dor de cabeça e prejuízo para o seu bolso e para o meio ambiente ou se transformar em economia e, eventualmente, em receita extra. O primeiro caso ocorre quando você simplesmente descarta o óleo doméstico nos ralos e vasos sanitários. O acúmulo de gorduras nos encanamentos pode causar entupimentos, refluxo de esgoto e até rompimentos nas redes de coleta. No segundo caso está transformar esse mesmo óleo em sabão, por exemplo.”

Uia, eu não tinha pensado no lado ecológico da questão. Em casa faz tempo que juntamos óleo usado pra trocar por sabão caseiro – como usamos pouco óleo, demora pra juntar uma boa quantidade e o quintal é muito pequeno pra fazer estripulia, vale mais a pena desse jeito. Uma amiga da minha mãe que faz. Só não sei se é a mesma receita do site, mas é bem melhor do que os de supermercado – até minha irmã leva pra Campinas. Se não me engano a Nina usa restos de sabonete na massa. Antigamente, quando morava em Olímpia, lembro de uma vizinha que fazia sabão no quintal num tacho enorme, num fogão rústico montado com tijolos. Ela fazia com banha, se não me falha a memória… Dona Diva. Aquilo borbulhava e ela mexia com uma ripa de madeira, e eu ficava o tempo todo ali perto, olhando. Dona Diva morava na casa em frente quando eu tinha uns 5 anos. Era uma encruzilhada: nós numa esquina, ela na outra, o bar da mãe do tio Neca nioutra e a igreja onde se faziam as melhores quermesses do mundo dos meus 5 anos.

Continue lendo

Ortorexia

Cristiana Arcangeli: “Pesquisas demonstram que ser “saudável” demais também pode fazer mal. Estudos norte-americanos comprovaram que o hábito obsessivo de ser “natureba” pode se transformar em uma doença grave e que já preocupa alguns nutrólogos, psicólogos e especialistas em geral. Trata-se da
ortorexia nervosa!”

Aê! Palpi encontrou o artigo que pedi, postes abaixo. Brigada, frô.
:o*

Eu me lembro quando o ovo frito caiu em desgraça por causa do colesterol e foi reabilitado anos depois. Também me lembro da manteiga, que chegou a ser considerada inimiga pública número 1. Vinho, café, um monde outras coisas, que depois descobriu-se que eram mais prejudiciais na falta do que no consumo moderado [ou, como diz miguxinho, em excesso até água faz mal: você morre afogado]. Agora copiei e encaminhei praqueles que não me deixam em paz com os biscoitos e sorvetes.

Esse frio pede

Receita de sopa de feijão é igual umbigo: cada um tem a sua.
;o)

Essa é a minha.

Ingredientes:

- sobras de feijão do almoço ou de até dois dias atrás, desde que conservado na geladeira – pode [até deve] já ser temperado mesmo
- sobras de bife frito ou sobras de picadinho ou ainda sobras de carne moída [qualquer proteína do tipo; proteína de soja não vale], de preferência com bastante alho
- meia cebola frita
- 1 cenoura cozida e passada no espremedor de batata ou amassada no garfo [se o espremedor espreme cenoura por quê se chama espremedor só de batata??]
- uma mão cheia [mancheia] de macarrãozinho do tipo pequeno e fino [letrinhas, argolinhas, conchinhas... se forem coloridos melhor ainda]
- temperos diversos, do que tiver no armário
- sal, se necessário

Continue lendo

Seqüestro telefônico

Interrompemos nossa programação normal para um pequeno serviço de utilidade pública.

A maioria dos jornais [TV, rádio, papel, Internet] já comentou sobre ligações telefônicas supostamente de alguma familiar próximo que foi seqüestrado, pedindo dinheiro para ser libertado. O rapaz/homem chora no telefone e fala pouco, apenas umas frases bem-escolhidas para afetar emocionalmente a pessoa do outro lado da linha. Se quem atendeu for mulher, chama de mãe, por exemplo, e diz que é “seu filho”. Geralmente a voz da vítima é masculina porque a ligação é feita por bandidos já encarcerados, usando celular com a opção de ocultar o número ativada. No BINA aparece como ID suprimido ou 1111111.

Continue lendo

-1

Faltando um dia e algumas horas para a liberação das vendas de Harry Potter & The Deathly Hallows…

Nos comentários, Fernanda mandou a previsão de entrega disponível agora no site do Submarino: 21 de Julho válido apenas para entregas no Rio de Janeiro e Grande São Paulo, demais localidades receberão em até 4 dias úteis, contados a partir do lançamento. Bruna, agüente firme!

Para quem não comprou na pré-venda e mora em cidade civilizada e não num fim de mundo quinem Titia Batata, pode aproveitar os eventos programados [livre de spoilers] pelas livrarias pra comemorar o lançamento às 20h01 da sexta-feira, dia 20 [0h01 de Londres]. Saraiva, FNAC, Cultura e Livraria da Travessa [RJ] são os que eu sei até agora que têm festas programadas para amanhã no Brasil; FNAC, Bertrand e Bulhosa em Portugal [livre de spoilers].

Continue lendo

Viva a emoção

Tem uma propaganda tosca protagonizada pelo Dunga, o técnico da seleção brasileira de futebol, que passa duas vezes por intervalo na Band.

A tosquice começa pela roupa, parece um pijama amarrotado. Listrado e tudo. O texto, lido diretamente do teleprompter com direito a olhinho seguindo as linhas, é de uma pobreza franciscana [e, segundo esse artigo na Caros Amigos, é o mesmo da mídia impressa]. A entonação é monocórdia. A iluminação e o chroma key devem ter sido feitos pela mesma equipe técnica das propagandas eleitorais gratuitas de partido nanico, com direito até a bandeira tremulando.

O produto é um relógio de pulso dito “oficial da CBF”, vendido pela mesma empresa que comercializa o “relógio oficial do SPFC” e os chinelos anti-celulite. Um cara que se sujeita a isso deve tar precisando de muita grana…

Procurei o comercial no YouTube mas não achei, infelizmente. De tão ruim chega a ser engraçado.