As sete faces do Dr. Lao

Pôster do filme As sete faces do Dr.LaoQuem cresceu nos anos 80 decerto deve ter assistido As 7 faces do Dr Lao [Seven Faces of Dr. Lao/The Secret World of Dr. Lao, EUA/1964] pelo menos uma vez, na Sessão da Tarde. A penúltima vez que eu assisti, se bem me lembro, foi na casa da minha madrinha pouco depois do Rock in Rio, o primeiro.

Por isso, quando o vi na programação de tv da semana passada, marquei a data com um enooorme círculo vermelho na minha agenda: nada ia me distrair naquele horário, nem mesmo o tapete vermelho do SAG Awards.

Da mesma forma que aconteceu quando revi “A história sem fim” após um grande hiato, no começo eu ficava matutando em como as lembranças são diferentes da realidade: não me lembrava, por exemplo, que a dublagem era tão caricata ou que os efeitos especiais eram tão toscos, mas tudo isso sumiu da mente conforme ia mergulhando de novo naquele universo fantástico [e era 1964, os efeitos *eram* muito bons para a época em que foi rodado].

Dr LaoNa minha cabeça, também, o filme começava com a chegada do Dr. Lao à cidade de Abalone, um lugarejo no meio do deserto, no centro-oeste americano. Nononô! Há uma boa introdução para apresentar as personagens: Ed é jornalista e dono do jornal local, apaixonado por Angela [Barbara Eden, a Jeannie é um gênio], uma bibliotecária viúva muito rígida que vive para cuidar do filho e da sogra.

Ed combate o poderoso Stark, um  fazendeiro ganancioso que tenta comprar todas as propriedades de Abalone e está sempre acompanhado de dois capangas. Stark tem o apoio do prefeito pusilânime, da aristocracia provinciana, representada pela sra. Cassin, mulher fútil e futriqueira, e da “classe média” representada pelo casal Ramsey: a esposa controladora oprime o marido de personalidade fraca.

É esse ambiente que [tenho que usar um lugar-comum agora, por ser exato] um chinês misterioso chega montado num burrico, para dois dias de atrações circenses. Já durante a montagem do circo, ele vai mudando algumas idéias preconcebidas de parte da população – a mais esclarecida, pelo menos, como Ed e seu ajudante de gráfica, Sam, e o garotinho Mike, filho de Angela que trabalha entregando os jornais de Ed.

Pan e AngelaQuando assisti das vezes passadas, vi uma aventura fantástica, que atiçava a imaginação; desta vez consegui perceber também a fábula moral e uma certa conexão com os pecados capitais, conforme as personagens saíam mudadas depois do contato com as sete faces do Dr. Lao:

1. o próprio chinês, que tem a sabedoria confucionista de 7.322 anos;
2. Merlim, o mágico da corte do Rei Arthur;
3. Pan, o centauro mitológico que defende os desejos naturais;
4. Medusa, uma das Górgonas, que transformava homens em pedra;
5. o tímido Abominável Homem das Neves;
6. Apolônio de Tiana, um oráculo cego;
7. A serpente gigante, que espelha seu interlocutor.

O ator Tony Randall, que fez todos esses sete personagens, aparece ainda uma oitava vez como um espectador na platéia do circo, durante a segunda apresentação. Por todo o trabalho que teve, o maquiador William Tuttle ganhou um Oscar Honorário, uma homenagem que só foi concedida de novo mais uma vez em 1968 [para John Chambers por O planeta dos macacos].

Era e continua sendo um dos meus Top Favoritos Foréva, filme para rever todas as vezes que tiver oportunidade. Infelizmente não saiu em DVD no Brasil ainda [nas lojas só tem a versão importada, sem opção de legenda em português]; neste blog tem links para baixar uma versão em .rmvb legendado mas não sei se funcionam porque aqui não rola RapidShare.

Enquanto o DVD não vem, vale matar a saudade com duas cenas emblemáticas: Dr. Lao explica para Mike que o mundo é um circo, se você olhar para as coisas do jeito certo, e mostra que às vezes só existe um jeito de lidar com pessoas preconceituosas, quando ele troca Confúcio pelo… kung-fu.

About these ads

6 comentários sobre “As sete faces do Dr. Lao

  1. Obrigado pela visita lá no blog, naomi! Sinta-se à vontade pra aparecer mais vezes! Nunca vi esse filme As 7 faces do Dr. Lao, já ‘A História sem Fim’ assisti, quando passava na sessão da tarde. É verdade que quando se revê um filme mais antigo a gente percebe como os efeitos especiais eram mal feitos, por outro lado somos mais maduros, prestamos mais atenção nos detalhes da história, em coisas que deixamos passar, enfim, uma coisa compensa a outra. Abraço!

    essa é a graça de rever filmes, reler livros… né?
    seu blogue é bem legal, já coloquei aqui ao lado pra acessar facilmente! :)

  2. Ah! Do nada, hoje me peguei tentando lembrar sobre este filme (nem lembrava o nome), mas graças ao santo Google, consegui achar (já estou fazendo o download) e acabei por me interessar se outras pessoas lembravam deste filme…

    Realmente, este filme era figurinha carimbada na Sessão da Tarde. Estou louco para rever o filme.

    Recentemente, revi “O Mágico de Oz” e com certeza existem filmes atemporais, que nunca perdem a magia. Infelizmente, hoje os filmes são muito descartáveis, uma pena para a nova geração da Sessão da Tarde.

    Um abraço.

    PS: parabéns para o blog!

  3. Bem! TAlvez você já deva saber que já existe este filme “As sete faces do Dr lao ” em DVD dublado, exatamente como vimos anos atrás na sessão da tarde! E não me canso de rever. Um abraço.

  4. Qd entrei neste site foi em busca do DVD ” As 7 faces do dr. Lao” para comprá-lo e revê-lo, pois faz parte de minha infância, e foi bom saber que outras pessoas tb tem interesse.

    Eu me recordo perfeitamente das cenas e se alguém ler esse comentário e tiver para vender entre em contato.

    Recentemente comprei via internet o ” sitio do pica pau marelo versão 1978″; ” o magico de oz” e os trapalhoes.

    è muito divertido.

    Abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s