Miss Universo 2008

Caras, eu nem consigo expressar o alívio que é acompanhar uma competição sem um[a] narrador[a] da Escola Galvão Bueno de Torcida Brasileira de Narração! Assisti a transmissão do Miss Universo pelo canal TNT com a Miss Brasil 2003 1993 Leila Schuster e um interpretador. Foi a primeira transmissão da Leila e ela foi bem sóbria, limitando-se a informar uma coisinha aqui e ali – informação, e não achismos.

Ela não tentou aparecer mais dos que as misses; na verdade, a imagem dela nem apareceu. O único momento em que deixou escapar um torcidinha pela brasileira Natália Anderle foi no finzinho do anúncio das quinze classificadas. Depois disso foi profissional e não ficou de nhenhenhé “ai que peeena que o Brasil não se classificou, ai que as outras são muito mais feias que a nossa belíssima, ai valeu fulana, você é uma vencedora, blablablá”. Ponto pra Leila Schuster.

Eu nem sei se foi isso o que disseram no outro canal, é chute baseado em experiência anterior.


No ano passado os comentários eram bem mesa-redonda de futebol: acusação de favorecimento do time inimigo, juiz ladrão, mala preta… Diminuíam o valor das competidoras, desprezavam suas qualidades pra se sentirem injustiçados e “moralmente campeões”. Coisa de gente que não sabe perder e desce do salto fácil, fácil.

Outra diferença que eu gostei muito é que as candidatas de 2008 eram mais curvilíneas que as do ano passado. Ainda magras mas não esqueléticas: a gente não via as costelas quase furando a pele, não tinha tantos ângulos agudos, as curvas eram mais suaves. Muitas tinham até quadril! Eu acho isso mais bonito, mas é opinião pessoal minha. ;)

O que não mudou do ano passado pra cá foi o desfile de carnaval que foi o concurso de traje típico. A brasileira foi de vitória-régia [v. foto] e a vencedora foi a Miss Tailândia [ao lado]. A da Venezuela me deu gastura porque representava uma guerreira indígena com um enorme piercing de nariz. Não dá pra ver direito o detalhe na foto mas taí.

Uma coisa que não me lembro se teve antes foi o indicador com a pontuação do desfile de cada candidata. Teve? Levei um tempão pra perceber o bichinho porque ficava bem debaixo do logotipo do canal e demorava poucos segundos no ar. No início do vídeo da queda da Miss USA dá pra ver a pontuação no alto à direita da candidata que desfilou antes.

Essa foi outra coisa que não mudou do ano passado para cá: o tombo da Miss USA na apresentação em traje de gala. Fiquei com muita pena dessa vez, ao contrário da do ano passado, mas acho que ela vai incorporar isso nas palestras motivacionais e no próximo livro de auto-ajuda, então o prejuízo será amortizado a longo prazo. A curto prazo custou um lugar nas Top 5 – eu tava torcendo por ela depois da Venezuela.

Eu sei que esse tipo de concurso é brega até doer os dentes, mas fiquei boquiabrida com o resultado da sessão de fotos em traje de banho. Falaram o nome do fotógrafo lá, que ele é famoso, badalado, etc. … Por que que então ficou parecendo catálogo de verão da Sereya’s Moda Praia, agora com filial na Galeria Maximus, box 47? Nhai.

Já do smoking da Riyo Mori eu gostei. O cabelo preso num rabo de cavalo simples, a calça justa e de cintura alta ficou bem nela que tem perna comprida, o casaco com abas atrás para cobrir o bumbum… se não fosse o decote baixo demais eu daria 10 em classe. Do jeito que estava parecia mais a médica-legista de CSI: Miami fazendo autópsia na calçada.

De tudo, de tudo me ficaram duas dúvidas: a Folha disse que essa foto é da Dayana Mendoza quando venceu o Miss Venezuela em 2007. Procede? Que diferença.

E quem é o cabelereiro da Miss Kosovo? Não marque um horário pra mim na agenda dele, plis. ;)

About these ads

13 comentários sobre “Miss Universo 2008

  1. Oi, Naomi! Eu sei que é breguice/cafonice, mas adoro o MU! Não perco uma edição e preciso admitir que sou fã de carteirinha do evento. Quanto ao seu post, sim, no ano passado também havia a contagem de pontos de cada candidata em tempo real no alto direito da tela. E também concordo com o profissionalismo da Leila Schuster (também assisti ao concurso pela TNT). Ela, aliás, representou muito bem o nosso país, ficando em sétimo lugar, mas em 1993, e não em 2003. Um beijo procê!

  2. hahahaha
    muito divertida as suas consideracoes sobre o miss. Esse ano eu me esqueci de assistir snif. Mas adoro esses concursos de beleza e fico imaginando o mico que essas mulheres pagam… Mas no fim, tudo vale a pena, ne !!!!

  3. oi, vivian, é um prazer culposo, né? mas são mulheres que sabem o que estão fazendo ali, então diminui um pouco da culpa, heheheh…

    olá, leila! parabéns pelo trabalho, foi refrescante. espero que estejaà frente nos próximos concursos e em outras apresentações também. :)

  4. Pingback: Moça, moça! « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  5. Pingback: Miss Brasil 2009 « Batata Transgênica

  6. Pingback: Miss Universo 2009 « Batata Transgênica

  7. Pingback: Miss Universo 2010 « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  8. Pingback: Miss Universo 2011 « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s