As Patricinhas de Beverly Hills

Donald Faison, Jeremy Sisto, Justin Walker, Breckin Meyer, Brittany Murphy, Alicia Silversone, Stacey Dash, Elisa Donovan, Paul Rudd

Donald Faison, Jeremy Sisto, Justin Walker, Breckin Meyer, Brittany Murphy, Alicia Silversone, Stacey Dash, Elisa Donovan, Paul Rudd

Estava a curtir uma enorme dor de cabeça de calor ontem à noite, sem querer ver nem falar com ninguém, quando descobri que iam reprisar As Patricinhas de Beverly Hills [Clueless , EUA/1995]. É um filme que sempre me deixa de bom humor, é leve, colorido, fofinho mesmo, e fazia tempo que não o revia. Foi uma ótima decisão: quando acabou eu ainda estava com dor de cabeça, mas muito mais humana.

A história é baseada no romance Emma, de Jane Austen, uma garota da sociedade que tem bom coração mas vive uma vida fútil e por isso é espicaçada por Knightley/Josh. A diretora e roteirista Amy Heckerling adaptou o romance para os dias modernos, assim Emma/Cher mora em Beverly Hills. Sua melhor amiga Dionne/Mrs. Weston e o namorado dela, Murray/Mr. Weston, estudam no mesmo colégio que Elton/Mr. Elton e a nêmesis de Cher, Amber/Mrs. Elton. Josh/Mr. Knightley é o ex-irmão adotado universitário meio grunge [eram meados dos anos 90].

Cher: I want to do something for humanity.
Josh: How about sterilization?

Paul Rudd fazendo a linha grunge

Paul Rudd fazendo a linha grunge

Cher e Dionne adotam a novata Tai/Harriett com o objetivo de integrá-la ao grupo dos alunos populares do colégio e tentam associá-la ao esnobe Elton, desconsiderando a atração que existe entre Tai e Travis/Mr. Martin, que elas consideram socialmente inadequado. O filme tem ainda um pouco de Pigmalião porque, além da transformação de Tai, Cher também promove um makeover na professora Miss Geist.

No ano seguinte o diretor e roteirista Douglas McGrath lançou uma versão mais clássica de Emma com a Gwyneth Paltrow no papel principal, Alan Cumming como Mr. Elton [o Noturno do filme X-Men], Toni Collette como Harriett e Jeremy Northam como Mr. Knightley [o Thomas More da série The Tudors]. Eu só assisti a essa versão uma vez, gosto mais da modernizada. Alicia Silverstone fez uma Emma mais querida, imho, mais fácil de simpatizar do que a Paltrow. Se um dia eu assistir a versão de 1996 de novo será apenas e unicamente por causa do Jeremy Northam, que esteve soberbo na segunda temporada de Tudors.

Heather: It’s just like Hamlet said, “To thine own self be true.”
Cher: Hamlet didn’t say that.
Heather: I think I remember Hamlet accurately.
Cher: Well, I remember Mel Gibson accurately, and he didn’t say that. That Polonius guy did.

Os meninos - Paul Rudd

Os meninos - sem Paul Rudd

Aliás, foi bem interessante rever a versão modernizada também: levei um susto quando reconheci um top fazível na época em que era totalmente sem graça! Não, não estou falando do Paul Rudd, mesmo porque foi justamente a partir de Clueless que paixonei nele – e apesar de ele não ter, digamos, evoluído muito daquela época para cá. Continua com a mesma carinha e olhos de cachorrinho que caiu do caminhão de mudança, fazendo variações do mesmo papel em comédias e comédias românticas – o que é uma pena porque ele tem muito potencial, por assim dizer.

Donaldo Faison é outro que continua com a mesma cara que tinha em 1995; quando o vejo em Scrubs até tenho a impressão que ele ainda usa aparelho nos dentes. Breckin Meyer vem fazendo pequenos papéis em séries e filmes; o que me lembro mais é o Jon nos dois filmes do Garfield [e uma participação no ep Adverse Events, o terceiro da 5ª temporada de House]. Justin Walker, o Christian, sumiu; sua ficha no iMDB diz que seu último trabalho em cinema ou TV foi em 2005. Lá diz também que ele é parente do Michael Paré, o Tom Cody de Ruas de Fogo, mas não achei nenhuma outra referência.

Murray: Woman, lend me fi’ dollas.
Dionne: Murray, I have asked you repeatedly not to call me “woman”.
Murray: Excuse me, “Ms. Dionne.”
Dionne: Thank you.
Murray: Okay, but, street slang is an increasingly valid form of expression. Most of the feminine pronouns do have mocking, but not necessarily in misogynistic undertones.

Detetive Cyrus Lupo, L & O
Detetive Cyrus Lupo, L & O

Não, o top fazível é Jeremy Sisto, o Elton. No filme ele não me chama a atenção – talvez por causa até do papel que interpreta, a cara lavada, bem sem sal mesmo. Aí pula pra 2008 e vejo o mesmo cidadão em Law & Order como o detetive Cyrus Lupo, um contraponto sujinho que fica muito bem ao lado do promoto-chefe Michael Cutter, o cheiroso Linus Roache [não que eu tenha tido a oportunidade de cheirá-lo, infelizmente… mas não dá a impressão que ele recende a talco Johnson’s?]. Jeremy Sisto cresceu e apareceu!

O filme gerou uma série de TV que manteve os atores secundários e uma série de livros. Em 2005 foi lançada uma edição comemorativa do filme em DVD mas *aparentemente* não chegou ao Brasil – aqui só tem a simples. Na Whatever Edition tem o elenco em 95 e hoje, entrevista da diretora sobre o processo criativo, documentário sobre as modas que o filme pesquisou e lançou, as gírias, histórias do elenco e da equipe no making of… Uma entrada no Wikipedia diz que Alicia Silverstone disse que há uma seqüência a caminho, com a produção prevista para começar em abril de 2009. As if!

Cher Horowitz: I was just totally clueless.

Trilha sonora

“KIDS IN AMERICA”
By Ricki Wilde & Marty Wilde
Performed by The Muffs

“FASHION”
Written & Performed by David Bowie

“JUST A GIRL”
By Gwen Stefani & Tom Dumont
Performed by No Doubt

“SHOOP”
By Cheryl James, Sandra Denton, Mark Sparks & Otwane Roberts
Performed by Salt-N-Pepa

“FAKE PLASTIC TREES (ACOUSTIC VERSION)”
By Thom Yorke (as Thomas Yorke) & Edward O’Brien
Performed by Radiohead

“SHAKE SOME ACTION”
By Cyril Jordan & Christopher Wilson
Performed by Cracker

“CHANGE”
By Ian Broudie
Performed by Lightning Seeds

“GIRLS JUST WANT TO HAVE FUN”
By Robert Hazard

“MY IRON LUNG”
By Thom Yorke (as Thomas Yorke) & Edward O’Brien
Performed by Radiohead

“SUPERMODEL”
By David Baerwald, David Kitay, Brian MacLeod & Kristen Vigard
Performed by Jill Sobule

“BUNS OF STEEL 3”
By Fit Video

“MENTOS JINGLE ‘FRESH GOES BETTER'”
By John Groves

“MISS BROWN TO YOU”
By Ralph Rainger, Leo Robin & Richard A. Whiting
Performed by Billie Holiday

“ALRIGHT”
Written & Performed by Supergrass

“SOMEDAY I SUPPOSE”
By Dennis Brockenborough, Tim Burton, Joe Gittleman, Kevin Lenear, Joseph Sirdis, Nate Albert & Dicky Barrett
Performed by The Mighty Mighty Bosstones

“THIS TIME”
By Novacain & World
Performed by Phunke Assfalt

“ROLLIN’ WITH MY HOMIES”
Written by A. Ivey, Jr. & Ralph Sall
Performed by Coolio

“WHERE’D YOU GO?”
By Nate Albert & Dicky Barrett
Performed by The Mighty Mighty Bosstones

“GIVE IT ALL YOU GOT”
Written by Domino & Ralph Sall
Performed by Domino

“HERE (SQUIRMEL MIX)”
By Jill Cunniff & Gabrielle Glaser
Performed by Luscious Jackson

“AWAY”
By Dolores O’Riordan
Performed by The Cranberries

“CLOSER TO HEAVEN”
By Wenty Morris
Performed by The Choclate Hippies

“ALSO SPRACH ZARATHUSTRA”
By Richard Strauss

“THE GHOST IN YOU”
By Richard Butler & Tim Butler
Performed by Counting Crows

“I BELIEVE I’M YOU”
By David Baerwald, Kevin Gilbert & Sintra Wilson
Performed by Gail Orange

“MY FORGOTTEN FAVORITE”
Written & Performed by Velocity Girl

“OYSTERS & SNAILS (FROM ‘SPARTACUS’)”
By Alex North

“ALL THE YOUNG DUDES”
By David Bowie
Performed by World Party

“ALL BY MYSELF”
By Eric Carmen & Sergei Rachmaninoff
Performed by Jewel Kilcher (as Jewel)

“SUMMER OF ’42”
By Michel Legrand

“MULLET HEAD”
Written & Performed by Beastie Boys

“AIN’T NUTTIN’ WRONG”
By Deidra ‘Spin’ Roper & Herby Azor
Performed by Spin

“TENDERNESS”
By Roger Charlery, David Wakeling & Michael Billingham
Performed by General Public

“NEED YOU AROUND”
By Josh Caterer
Performed by Smoking Popes

“GIGI”
By Alan Jay Lerner & Frederick Loewe

Anúncios

15 comentários sobre “As Patricinhas de Beverly Hills

  1. A-d-o-r-o as Patricinhas. 🙂

    O Jeremy Sisto também fez Six Feet Under, excelente série, ele era o irmão doido da Brenda. E um dia desses eu o vi em My Boys (série bobinha-mas-divertida), ele fazia um antigo namorado da PJ.

    Fazível mesmo. 🙂

  2. Ah, eu também assisti – peguei pela metade. Gente, mesmo vendo não reconheci o Jeremy Sisto. Só agora, vendo a foto, caiu a ficha – mas também com Paul Rudd em cena num tem pra ninguém, né não?

    Mas a transformação mais surpreendente pra mim é a da Brittany Murphy. Ela hoje é outra pessoa.
    Bjs

  3. Pingback: Recordar é Viver: Franco Gasparri e Patricinhas « Cinema é Magia

  4. Pingback: 10 Coisas Que Odeio em Você « Batata Transgênica

  5. Pingback: Emma 2009 « Batata Transgênica

  6. Pingback: Desafio Literário | Avalon High [reserva] « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  7. Pingback: Cruel Intentions / Segundas Intenções « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  8. Pingback: Cyrano de Bergerac | Adaptações, versões, inspirações « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s