Southern Vampires / True Blood

Sookie e Bill

Sookie e Bill, pôster da 1ª temporada

Eu não sou muito do gênero vampiro. Na verdade, posso contar nos dedos de uma mão o que tenho visto/lido na área, bem rápido:

. Drácula de Bram Stoker – o livro, os filmes de 1979 [com Frank Langella] e de 1992 [com Gary Oldman], e a HQ baseada neste filme;
. Nosferatu – o filme de Murnau [1922], que tecnicamente deveria estar junto com os da linha acima, já que é uma adaptação de Bram Stoker também;
. Amor à primeira mordida – filme-sátira [1979], idem, embora seja uma adaptação beeem distante do original;
. Entrevista com o vampiro de Anne Rice – o livro e o filme;
. Os sete de André Vianco – livro.

Nem eu tinha percebido que meu conhecimento era tão restrito até agora: nunca assisti Buffy e Angel o bastante para me interessar, quanto mais outras séries, nem Blade com o Wesley Snipes. Então, realmente não sei o motivo pelo qual baixei toda a primeira temporada de True Blood se ainda tem várias que acompanho regularmente pra ver – e inda mais porque a única matéria que tinha lido era bem desencorajadora. Para coroar o pacote, a foto de divulgação é ridícula, benza! [Não a que ilustra este post, mas a que está na matéria da Folha.] Stephen Moyer saiu com cara de pastel e ele não merecia isso.

Sookie: Can you turn into a bat?
Bill: No. There are those who can change form. But I’m not one of them.
Sookie: Can you levitate?
Bill: No.
Sookie: Turn invisible?
Bill: Sorry.
Sookie: Well, Bill. You don’t seem like a very good vampire. What can you do?
Bill: I can bring you back to life.

Stephen Moyer numa imagem mais lisonjeira

Stephen Moyer numa imagem mais lisonjeira

Entretanto, mal acabei de assistir ao ep piloto e já tava feito doida procurando os livros da Charlaine Harris niqui True Blood se baseia, a série Southern Vampires Mysteries [Sookie Stackhouse Stories]. São oito títulos até o momento, com o nono previsto para 2009 e apenas o primeiro traduzido no Brasil [Morto até o anoitecer, lançado por aqui em 2007] mais alguns contos publicados em revistas e coletâneas.

É o primeiro livro [e parte do segundo, já nos últimos dois ou três episódios] que dá o background da primeira temporada da série de tv. Pelo menos nos primeiros dois ou três episódios a série de tv é razoavelmente fiel à trama do livro, mas conforme o tempo passa a série diminui a fidelidade e amplia o enredo. Personagens que mal são citados nos livros ganham tramas paralelas independentes e maior tempo e importância na história, como Jason Stackhouse [Ryan Kwanten], Tara Thornton [Rutina Wesley], Sam Merlotte [Sam Trammel] e Lafayette Reynolds [Nelsan Ellis].

Pessoalmente, achei ótimo, já que os livros são escritos em primeira pessoa e sob o ponto de vista da personagem Sookie Stackhouse [Anna Paquin]. Assim, a história não vai muito além do que ela conhece e aprende [o que é, na verdade, bastante coisa mas que não funciona muito bem na tela]. Além disso, essa “infidelidade” praticamente duplica a quantidade de Southern Vampires disponível, o que é mais do que ótimo!

Eu só não gostei da alteração de personalidade da Sookie no último episódio, quando ela acha que é o centro do Universo. Sookie tem um toque de Mary Sue nos livros mas nem de longe age como a bitch que apareceu em You’ll be the death of me. Espero que ela volte ao normal na segunda temporada.

Pelo que entendi do decorrer da série e de uma entrevista do produtor Alan Ball [Six feet under/A sete palmos], a proposta é mesmo não se prender muito aos livros. Senquis pela idéia, mama, mas daqui pra frente é cada um por si. Outro motivo para abandonar a fidelidade é que algumas das seqüências nos livros exigiriam orçamento, tecnologia e tempo de produção equivalente a um filme de grande porte, e não o de séries.

No dia-a-dia, Eric é um cara tipo jeans, camiseta e sandálias

No dia-a-dia, Eric é um cara tipo jeans, camiseta e sandálias

A base da história continua a mesma, ou seja, trata da guinada que a vida de Sookie Stackhouse leva quando conhece seu primeiro vampiro, Bill Compton. A personagem de Anna Paquin tem alguma semelhança com a Rogue/Marie que ela interpretou em X-Men: Sookie tem um dom que a impede de manter relacionamentos estáveis com os humanos “normais” – no caso de Sookie, esse dom [que ela chama de deficiência] é telepatia.

Pessoalmente, pra mim o dom de Sookie é mais a incrível habilidade de não pré-julgar. A autora exagera um pouco quanto à atração que ela exerce nos Supes por causa do poder telepático e na própria habilidade que a personagem demonstra nos momentos críticos [uma média de três por livro], mas acertou a mão na dose quando se trata de não torná-la politicamente correta embora compassiva, corajosa sem ser uma Kate Machoney e feminina sem ser uma donzela em perigo.

Em um dos livros [não me pergunte qual, fica meio difícil de lembrar quando se lê oito em seguida], Sam pergunta qual era sua resolução de Ano Novo. Sookie responde que era não ser espancada.

Bill Compton [Stephen Moyer] é um vampiro que saiu do caixão quando aconteceu a Grande Revelação, o dia em que os vampiros anunciaram sua existência ao mundo, graças à invenção japonesa do sangue sintético que os alimenta e preserva a vida humana [daí o True Blood]. Ele tem 170 anos, era um fazendeiro sulista que lutou na Guerra Civil [ou Guerra de Secessão], quando foi feito vampiro. Bill faz o tipo pensativo, carrancudo e caladão. Ambos passam a investigar crimes que acontecem na comunidade de Bon Temps, na Louisianna, onde moram [plis, não confunda com Blood Ties, é água e vinho].

Blood Ties não entra na minha lista vampírica caus que só assisti aos três primeiros episódios e já abandonei.

Eu sei que disse que acho ótimo que a série siga por outro caminho, mas confesso que vou sentir falta de duas coisas: do Bubba e de maior participação do Eric Northman. Ambos são meus personagens preferidos nos livros. Bubba é reconhecível em qualquer lugar, ele era muito famoso em seu tempo. Quando foi encontrado desacordado no banheiro de Graceland seu corpo tinha muita droga no organismo; o responsável pelo necrotério era um vampiro e percebeu que ainda havia uma faísca de vida naquele corpo. Ele era um grande fã e o transformou em vampiro, mas o sistema nervoso de Bubba estava danificado. Depois disso, se alguém o chama pelo nome verdadeiro ou pede para cantar ele fica muito agitado, então o tiraram de Memphis e o mantém seguro em outras áreas, executando tarefas simples. Suas aparições acidentais confirmam que Ele não morreu.

Bom, tecnicamente.

Meu papelde parede atual

Eric veste-se para os fangbangers quando está a trabalho no bar

Eric Northman é o vampiro mais antigo da Área 5, no nordeste da Louisianna; é o Xerife da área e proprietário do bar Fangtasia em Shreveport. Ele tem provavelmente mil ou mil e cem anos e quando era humano era um viking [sacou? sacou?]. É interpretado pelo *ai ai* Alexander Skarsgard, filho do ator Stellan Skarsgard [o terceiro provável pai da filha de Meryl Streep em Mamma Mia!]. Alexander é um verdadeiro deus nórdico e foi eleito cinco vezes o homem mais sexy da Suécia.

[…] and that was the first time I realized the brown-haired man sitting in front of me was Alexander Skarsgard. I am sure some of you would have fainted, but I was in such an altered state by then that it seemed only natural. I believe his father, Stellan, was sitting next to him, and perhaps another Skarsgard sibling. [Blog de Charlaine Harris]

Eu ♥ Eric

Cada vampiro tem uma habilidade especial; a de Eric é a capacidade de voar [o que me faz ponderar a respeito da capa do primeiro livro, já que Bill não voa – nem se transforma em morcego ou fica invisível. Bill é um workaholic]. Eric é também um animal politico, implacável, cruel, poderoso, justo, exibicionista, bom chefe, calculista, líder, sagaz e espirituoso. Perdi a conta de quantas gargalhadas ele me arrancou durante a leitura, tanto que muitas vezes eu precisava reler os parágrafos anteriores porque ria demais e esquecia o que tinha acontecido. Como da vez em que ele e Sookie comparavam a cor do cabelo [ambos têm o mesmo tom de loiro]; Eric disse que o dele era natural e Sookie respondeu que sabia disso, ela podia ver pelo cabelo no peito. Então Eric levanta o braço de Sookie e reclama:

Silly woman, shaving all your body hair.

Huahuahuahuahua! Por essas e outras que o tempo passou voando e não conseguia largar a leitura, foi viciante [li os oito livros em dez dias].Só me faltam os contos, tou doida atrás deles mas inda não encontrei na web.

Capa da edição brasileira

Capa da edição brasileira

Charlaine Harris coletou os componentes dos livros em diversas mitologias [além de vampiros e lobisomens, aparecem animorfos, fadas, demônios, mênades ou bacantes, bruxas, Wiccans e acho que mais uma meia dúzia de seres sobrenaturais], rearranjou-os numa receita própria, recheou com referências pop [tem até CSI, Jane Eyre e  a própria Anne Rice] e acrescentou uma camada de sociologia e crítica social. Soa familiar? No entanto, ao contrário dos universos paralelos de Terry Pratchett e J. K. Rowling [e apesar das capas dos livros parecerem infantis], Southern Vampires não é apropriado para crianças. As cenas de ação são explícitas e há menções o bastante a perversões sexuais como incesto, pedofilia e necrofilia. Há que ter discernimento.

Além disso, os livros têm uma dose de política – não a política partidária, e sim a resultante da normalização de uma nova associação de classe aprendendo a conviver na sociedade e vice-versa, em todas as suas matizes. Isso significa desde um comentário irrefletido até guerras civis. Esta convivência gera ainda outra questão abordada nos livros, que é a discriminação, a intolerância e os crimes de ódio. Leitura leve, talvez, mas não inconseqüente!

Estes são outros detalhes que, aparentemente, serão excluídos da série de tv que estréia na HBO no próximo dia 18 de janeiro no Brasil [antes disso,  True Blood concorre ao Golden Globe no dia 11 nas categorias Série Drama e Atriz em Série Drama, com a fofa da Anna Paquin]. E eu tou em crise de abstinência* até julho, quando deve estrear a segunda temporada [com o Eric no banho, iei!] e sair o nono livro [Dead and gone].

Vejo você em julho.

Vejo você em julho.

Livros da série Southern Vampires Mysteries
Dead Until Dark (2001) Morto até o anoitecer [Ed. Prestígio, 2007] – Vencedor do Anthony Award de Best Paperback Original
Living Dead in Dallas (2002)
Club Dead (2003)
Dead to the World (2004)
Dead as a Doornail (2005)
Definitely Dead (2006)
All Together Dead (2007)
From Dead to Worse (2008)

Contos do universo Southern Vampires publicados em periódicos ou coletâneas
“Fairy Dust” in Powers of Detection (outubro 2004)
Dancers in the Dark (novella) in Night’s Edge (Harlequin Enterprises) (outubro 2004)
“One Word Answer” in Bite (2005)
“Tacky” in My Big, Fat Supernatural Wedding (2006)
“Dracula Night” in Many Bloody Returns (setembro 2007)
“Gift Wrap” in Wolfsbane and Mistletoe (outubro 2008)
“Lucky” in Unusual Suspects (dezembro 2008)

Site oficial de Charlaine Harris
Wikia Southern Vampires
Site oficial de True Blood
True Blood Fan Wiki no site da HBO
MySpace de Eric Northman [a trilha sonora vale a visita]

* Enquanto isso, estou a ler Twilight por indicação da Mica-Chan e da Bruna. Senquis! Agora precisarei das duas mãos pra contar 🙂

Anúncios

27 comentários sobre “Southern Vampires / True Blood

  1. Adoro a série! Estou com síndrome de abstinência, I need some V. Eu comprei os dois primeiros livros mas ainda não li, assim que voltar da semana na praia vou começar, agora me deu vontade de comprar os outros 6. 🙂
    O vampirão Eric (delícia) tem que aparecer mais na segunda temporada. Eu gosto do Sam Merlotte, no começo da série eu o achava um chato, mas depois mudei de idéia.

  2. Também me viciei em True Blood: aguardava com ansiedade a manhã de segunda para baixar os episódios.
    No início o sotaque da Anna Paquin me irritava muito, só depois de alguns episódios consegui entender que ela se esforçava para ser uma garota do sul. Não me surpreendi com a identidade do assassino, mas tô louca de vontade de saber quem é a mulher misteriosa que acolheu a Tara (essa, uma das personagens que mais gosto).

  3. kaká, os livros são muito legais! vou reler o primeiro em inglês caus que tinha lido o traduzido, sacomé…

    karla, sabe que vc não é a primeira a reclamar do sotaque dela? li num fórum umas pessoas sulistas reclamando que lá ninguém fala com aquele sotaque, hehehe… deve ser igual nas novelas brasileiras, né? quanto à nova amiga da tara, se for igual nos livros [e pela presença do porco selvagem acho que é], trata-se de uma criatura muito, muito antiga.

  4. Ahh..True Blood é legal, mas os livros são infinitamente melhores, como sempre acontece. E o Eric é tudo de bom que ja existiu em qualquer mundo!!!!!!!!!! Eu amo o Eric tb!!!!!!!!!! e eu dava mtaaaaaaaaa risada com ele….principalmente no dead to the world. ADORO!!! hehehehehe
    realmente, os livros nao sao num um pouco pra crianças!!! Eu to louca atras dos contos na net também…pq não queria comprar os livros direto..e quero comprar a série antes…mas como o $$$ não da pra fazer tudo a gente recorre a boa net de sempre. Se vc achar me da um toque.
    Visite meu blog também…eu posto bastante sobre southern vampire mysteries.

  5. Naomi, estive viajando e só agora pude entrar na internet. Espero que vc ainda leia isso….

    Vc comprou os livros ou baixou na net? Caso tenha baixado, pode enviar para mim?? Caso tenha comprado…bom, mais uma coleção para a minha lista de livros a adquirir. Senhor!
    Amei a primeira temporada da série e há tempos quero ler os livros, mas não tive oportunidade de correr atrás.

    quanto ao sotaque da Anna Paquin, juro que dá vontade de dar uns tapas nela. Parece que ela fala com um ovo na boca. Socorro!

  6. suckerforvampires, seu blog tá muito legal, já adicionei aos favoritos! quer dizer que a anna e o stephen, hein? awww…

    mica, seguiram para o seu email. eu quero comprar os livros em inglês mais para a frente, mas na hora do aperto o jeito é apelar pro esnips. 😆

  7. Pingback: Estreia: True Blood « Televisão é Magia

  8. Pingback: O que você anda lendo? « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  9. Valeu pelas dicas!!!!
    Até tentei baixar um episódio só que meu micro que já está expirando sua data de validade, rsrs, não ajuda muito, está travando demais!!!!
    Meu love gravou os dois primeiros episódios na HBO e eu tô doida pra assistir.
    Saiba que meu interesse por True Blood começou por vc, com seus ótimos comentários no seu blog, ou seja, vc continua sendo a CULPADA. hehe
    Beijos

  10. Pingback: Casais de cinema, TV e fora da tela « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  11. Pingback: Momento umbigo « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  12. Pingback: Ainda Southern Vampires / True Blood « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  13. Pingback: E se? « Batata Transgênica

  14. Pingback: Top Vampiros Favoritos « Batata Transgênica

  15. Pingback: [TrueBlood] Nothing but the blood « Batata Transgênica

  16. Pingback: [TrueBlood] Keep This Party Going « Batata Transgênica

  17. Pingback: [TrueBlood] Scratches « Batata Transgênica

  18. Pingback: Kitty Prado – Quando todo dia é dia de nerdar

  19. Pingback: [TrueBlood] Shake and Fingerpop « Batata Transgênica

  20. Pingback: [TrueBlood] Release Me « Batata Transgênica

  21. Pingback: [TrueBlood] Time Bomb « Batata Transgênica

  22. Pingback: [TrueBlood] I Will Rise Up « Batata Transgênica

  23. Pingback: The Undead and Philosophy – Chicken soup for the soulless « Batata Transgênica

  24. Desculpa está fazendo um comentário tão tardiamente… mas, a série surgiu na minha vida a pouco mais de uns dois meses, tempo suficiente para assistir aos episódios, e ler alguns livros, estou no 6°, e é claro me a-p-a-i-x-o-n-a-r pelo Eric. Ele é completo! Só existe nos nossos sonhos! Um abraço!

  25. Pingback: Top5 livros lidos em 2009 [e o Bottom3 também] « Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s