Casais de cinema, TV e fora da tela

Diário de uma paixão

Diário de uma paixão

O site norte-americano Fandango.com realizou uma enquete perguntando quais os melhores casais do cinema nos últimos 25 anos, e quais os casais que não combinavam. O resultado foi divulgado no início de fevereiro como parte das comemorações do Dia dos Namorados (Dia de São Valentim).

O editor do site Chuck Walton explica que “os casais mais sexies criam uma eletricidade que pula das telas, mas alguns dos casais mais desparelhados fazem o espectador desejar pular para fora do cinema.”

O primeiro lugar ficou com o par romântico interpretado por Rachel McAdams e Ryan Gosling no filme Diário de uma paixão (The Notebook, EUA/2004) – que viriam a namorar na vida real. Seus personagens foram interpretados pelos atores Gena Rowlands e James Garner na fase adulta. O filme foi dirigido por Nick Cassavetes, filho de Rowland com o ator e diretor John Cassavetes.

Veja também uma lista de atores de namoraram depois de contracenarem juntos no cinema.

O casal Brad Pitt e Angelina Jolie, escolhidos pior casal segundo matéria da Folha citada em 11/02/09 por seus papéis em Sr. e Sra. Smith [Mr. & Mrs. Smith, EUA/2005], ficou logo atrás na lista de melhores do Fandango. Pitt voltou a aparecer em nono lugar, ao lado de Geena Davis em Thelma & Louise [idem, EUA/1991].

Já na lista de piores casais os destaques são Jennifer Lopez e Woody Allen, com duas aparições cada [embora não juntos, senquisgóde!].

Top10 casais mais sexies
Continue lendo

Na riqueza ou na pobreza, na saúde e na doença

A familia Gosselin

A família Gosselin

Na semana passada estava a assistir a chamada engraçadnha da Sony [eles acham], no auge da TPM. Aquela que o casal de locutores diz: “Oi, você ligou para a casa da Fulana e do Rafa.”

Voz do Rafa: “Não podemos atender porque estamos nos preparando para as novas temporadas de Saturday Night Live, Worst Week e mais uma série de machinho.”

Voz da Fulana: “O quêee? Nesta casa só assistiremos Desperate Housewives, Kath & Kim e outra série de mulherzinha”, entremeado pelo “mas… mas… mas…” do marido.

Sim, eu tenho problemas de memória mas, desconsiderando o fato que acho as chamadas engraçadinhas da Sony totalmente sem-graça mesmo em condições normais, essa me lembrou de Jon e Kate +8, o reality que mostra o cotidiano de uma família com oito filhos [duas gêmeas de 6 e sêxtuplos de 2 anos].

Vi uns dois ou três episódios e abandonei, de raiva da Kate, do jeito que ela trata o marido Jon. Parece que vive numaTPM constante, é ríspida o tempo todo, grita com ele, trata com desprezo até. Quando ele quer fazer um carinho ela o afasta com força e diz “não, hoje não!”. Cada episódio tem um momento testemunhal em que os dois, juntos, conversam com a câmera sobre o que aconteceu durante a semana. Quando ele reclama do jeito que ela o trata, Kate faz cara de surpresa e diz “mas eu te amo”. Grandes b*stas falar uma coisa e demonstrar outra, né?

Lembrei disso agora porque vi ali nos livros recentes do Skoob que ela escreveu dois livros sobre a experiência de ter oito filhos pra cuidar – e Deus deve saber o que faz, porque as crianças são as mais fofas éva.

E eu queria compartilhar a minha TPM contigo. :)

Troféu PdUBT BAFTA 2009

Estava a assistir ao tapete vermelho do BAFTA toda animada, achando que seria divertido quinem no ano passado, mas nem. Com o frio e a chuva em Londres, só tinha [a] celebridade que passava corredo pelo corredor polonês ou [b] gente coberta por casacos e capas – além, é claro, do fato de que a edição só durou uma hora [com intervalos].

Deu tempo para mostrar a passagem de apenas 21 celebs [eu contei] e o número de entrevistados foi ainda menor. Das entrevistas eu tenho que registrar a do Dev Patel, ator de Slumdog Millionaire.

devbafta1

Não assisti ao filme ainda, não sei se Dev Patel é um bom ator, só sei que é uma boa pessoa. No Golden Globe ele desceu da limo e foi agradecer o motorista; no BAFTA ele demonstrou consternação pela entrevistadora ter de ficar ali na chuva e no frio [braços e ombros nus, só com luvinhas de renda para proteger]. Demonstra gentileza, educação, consideração pelo próximo. Deus te mantenha nesse camiho, mizifio, já virei fã.

Continue lendo

I wanna be faithful…

… but I can’t keep my hands off the cookie jar.

Socorro. Não consigo tirar essa música da cabeça.

E que tal essa outra com uma percussão deliciosa?

Seguindo a bolinha:
Letra de Cookie Jar – Gym Class Heroes ft. The Dream
Letra de Love Lockdown – Kanye West

Advertência: Inapropriadas para o Dia dos Namorados.

Paixão nacional

Por causa do futebol não tem novela das seis hoje.

Por causa do carnaval não tem Oscar na TV aberta.

Grande sacanagem com todo mundo. Lembro quando corremos o risco de nunca ver Betty, A Feia porque esta emissora pretendia comprar os direitos para que nenhuma emissora brasileira a exibisse, e por quê a primeira temporada de House só está passando agora na Record, depois da terceira [sim, os direitos estavam no congelador da outra rede...]. No fim, todo mundo perde.

Yo [no] soy Betty, la fea

Ana Maria Orozco, a Betty original

Ana Maria Orozco, a Betty original

Um Antigo uma vez me disse que a melhor forma de evitar decepções é manter as expectativas baixas. Geralmente eu esqueço desse conselho pessimista, mas lembrei dele quando começaram a aparecer as primeiras notas a respeito da adaptação brasileira de Betty, A Feia na Record. A cada novidade publicada baixava ainda mais a expectativa.

Na semana passada, por exemplo, disseram que a autora responsável pela adaptação brasileira voltou do México com a incumbência de refazer tudo porque tudo foi rejeitado pela Televisa, a dona dos direitos [embora eu não entenda por que a mexicana Televisa e não a colombiana RCN, o canal que produziu e exibiu o original de Fernando Gaitán. A Televisa produziu a paródia A Feia Mais Bela, com a Angelica Valle no papel de Letty].

Primeiros nove minutos e meio da original colombiana.

Continue lendo