Mais Eric

Do E! Online:

“Tem uma nova criatura sobrenatural na cidade, uma que nunca vimos na TV,” diz uma fonte no set da série da HBO. “Até vampiros temem essa coisa. Veremos muito mais do Eric [Alexander Skarsgard] neste ano. Há romance no ar para a maioria dos nossos personagens principais mas, como sempre no nosso show, nada é o que parece.” [Watch With Kristin]

Com licença um minutinho…

*Cataploft*

Pronto, agora que já desmaiei um pouquinho, posso contar que comecei a ler a série Lily Bard, da mesma autora da série Sookie Stackhouse. São romances policiais sem seres sobrenaturais e a personagem principal, Charlaine Harris disse numa entrevista, é uma sobrevivente de estupro como ela mesma. Tem horas que fica bem difícil de ler, porque ela não finge que o elefante não está ali na sala e fala bem francamente sobre as consequências do estupro, a reação de família e amigos, etc.

São cinco romances e um conto, terminei o primeiro:

1. Shakespeare’s Landlord (1996)
2. Shakespeare’s Champion (1997)
3. Shakespeare’s Christmas (1998)
4. Shakespeare’s Trollop (2000)
5. Shakespeare’s Counselor (2001)
“Dead Giveaway”  in Ellery Queen Mystery Magazine (December 2001)

Por enquanto estou gostando.

FBI cede CODIS à PF

No post Limpa da Silva comentei três  sistemas integrados de base de dados que a gente vê direto nas séries procedurais tipo CSI. Até então, apenas o AFIS estava disponível para a polícia brasileira biometria]. O IBIS [balística] é substituído pelo SINARM [Sistema Nacional de Armas], controlado pela Polícia Federal, e pelo SIGMA [Sistema de Gerenciamento Militar de Armas], do Exército.

Daí, quem assistiu ao Jornal Nacional na Globo hoje deve ter visto a notícia de que agora o CODIS também fará partedas ferramentas da PF na investigação de crimes através de material genético!

Agora, a Polícia Federal vai criar um banco de dados nacional com amostras de DNA de criminosos, de suspeitos, de vítimas e também amostras obtidas em locais onde ocorreram crimes. Um programa de computador vai permitir o cruzamento de milhares de dados armazenados, o que pode levar à elucidação de muitos crimes. [Jornal Nacional, com vídeo]

Os 16 laboratórios que vão alimentar a base de dados são os que fazem parte da Rede Nacional de Genética Forense.

Logo, logo, teremos o nosso próprio spin-off CSI: Rio. 😆