The Celebrity Apprentice – ep 04

Piers Morgan

Piers Morgan

O episódio começou com um Momento Awww: Tito Ortiz, aquele cara enorme lutador de vale-tudo, recebeu um representante do Hospital Pediátrico na academia para entregar o cheque da doação, mas quem apareceu foi uma garotinha de nove anos. Ela é pequenininha porque sofre de ossos frágeis e fez um desenho para agradecer ao Tito. Ele se ajoelha no chão e abraça a menina com todo cuidado do mundo.

*Snifs*

Findo o Momento Awww, o resto do episódio foi um tédio. Seria efeito apenas da saída do Gene Simmons? Tá certo que a tarefa não foi um desafio criativo, de gerenciamento ou de logística tão grande assim, também: cada equipe devia vender o máximo de ingressos em duas horas, de quatro espetáculos da Broadway.

Pela Hydra o gerente de projetos foi Vincent Pastore, que estava para estrear em Chicago – a peça, não a cidade. Donald Trump também se embananou. A briga começou já na hora da leitura do dosiê [lembra que numa prova do Aprendiz brasileiro do ano passado uma equipe pulou essa fase e se lascou?]: Vinny incumbiu Piers Morgan da leitura e Stephen Baldwin o interrompia a todo momento.

Depois foi a vez de decidir quem seria o tenente de Vinny na negociação de escolha com o time oponente: é óbvio que Stephen Baldwin pulou na jugular da oportunidade. No entanto, Piers o segurou e disse que ele seria mais útil pedindo ajuda a seus contatos no mundo artístico, no que Baldwin pirou e se recusou, dizendo que era em retribuição ao que Piers falou na prova anterior [que ia responsabilizá-lo se perdessem].

Piers Morgan: If you are now going to deliberately not hit your high-rollers for the money as some form of proving me wrong, you are a shallow little man.
Stephen Baldwin: Boomerang. When you’re full of it, and you spew that stuff out, it’s probably just going to come back and hit you right in the face.

Na equipe Empresario a liderança ficou com Marilu Henner, que atuou em seis peças na Broadway, e a tenência com Omarosa. A reunião foi um exemplo de trabalho em equipe, motivação e organização. Nely Galán usou enfim seu caderninho de contatos, dizendo que Gene a ensinou bem. Ela estava picada porque os caras da Hydra a puseram a par do que viram na prova anterior, ou seja, de que Trump queria demiti-la e ela só escapou porque Gene não a levou de volta.

Com esse cenário, é fácil apostar que a equipe feminina finalmente ganhou, né?

Continuar lendo