[TrueBlood] Keep This Party Going

Hora de papar!

Hora de papar!

Este episódio teve coisas que gostei e coisas que não gostei. Por onde começo?

A partir deste ponto podem ocorrer spoilers. Se beber, não dirija.

Ele foi feito pra relembrar a ligação familiar entre Sookie e Jason, da pior maneira possível. Quando Jason não pensa ele faz coisas estúpidas, mas é quando ele pensa que faz a maiores cag*das. Sookie faz muitas coisas estúpidas e cag*das em Keep This Party Going porque ela volta a apresentar o comportamento irracional que critiquei nos posts relacionados anteriores, e com isso comete erros de avaliação fenomenais.

Sério, tou pegando birra dela.

Nem a análise correta que ela fez da situação da Jessica alivia muito a sua barra.

Sookie: Já é difícil ser uma adolescente, sem…
Bill: Ela é uma vampira, Sookie.
Sookie: Você também. E ainda assim tem partes do seu antigo eu aí, certo? Eu não estaria com você se não houvesse.
Bill: Sim, mas precisei trabalhar muito para reencontrar a minha humanidade. Por mais frágil que seja, quando um vampiro é novo como Jessica não tem humandade. Está passando por um número enorme de transformações. Haverá vezes em que não controlará um único impulso. E acredite em mim, ela tem muitos.
Sookie: E como isso é diferente de ser uma adolescente? Sem humanidade, confere. Passando por muitas transformações, confere. Não controla seus impulsos, confere. Como é diferente?

Uma telepata acostumada com os pensamentos mais vis e mesquinhos da humanidade não pode ser enganada por uma garota de 17 anos como ela foi. O fato de que não consegue ler os pensamentos de Jessica porque ela é uma vampira não serve de desculpa para não perceber que estava sendo manipulada. Sookie é uma pessoa realista que não se deixa levar pela conversa dita pela boca, e sim pelo seu conhecimento privilegiado da verdadeira natureza humana.

Conforme comentei com a Mica-chan, esta é uma das raras alterações da série em relação aos livros que me incomoda.

Não fosse o interlúdio no Merlotte’s quando Tara a apresenta à Maryann e ela tenta ler os pensamentos da forasteira, aliás, quase me esquecia que a Sookie é telepata.

Por falar no bar do Sam, mais alguém lembrou de Dirty Dancing – Ritmo Quente na cena da orgia no Merlotte’s? Isso [o bacanal, não a semelhança com o filme] foi mais uma pista da identidade da Maryann: mitologia grega, bacanal… *pisc pisc*

Agora, a parte que eu gostei também se passou num bar:  todas as cenas envolvendo Eric, Pam, Chow e Lafayette. O objetivo da roda e da tortura não é punir humanos que cometeram crimes contra vampiros, e sim descobrir pistas sobre o desaparecimento de Godric, o xerife da Área 9 [Dallas, Texas]. Eric desconfia que estejam comercializando o sangue de Godric, que é muito poderoso por ser antigo e… bom, poderoso.

Aí não sei se há uma contradição, porque o Bill disse que Jessica é desumana porque é uma vampira recém-feita e que ela pode retornar à sua humanidade com o tempo mas, ao mesmo tempo, vimos Bill sofrer por não poder retornar à sua família logo que foi vampirizado na temporada passada. E Eric mal se lembra de quando era humano, mil anos atrás. Será que essa questão terá uma explicação mais pra frente, assim como Bill enfeitiçar Eden para conseguir acesso à casa dos pais de Jessica? Oremos.

O que parece que não precisa de torcida é a evolução dos personagens de Alexander Skårsgard, Kristin Bauer e Nelsan Ellis – Eric, Pam e Lafayette. Formaram um núcleo sólido que beneficiou até a Ginger, a fangbanger que teve a memória apagada tantas vezes a ponto de virar uma ameba intelectual. Talvez a persona original de Sookie reapareça quando esses núcleos dispersos voltarem a interagir e ela deixe de ser a donzela em perigo burra cuja bagunça o Bill [ou o Sam] é obrigado a limpar.

Eric: Mas seus clientes sentem sua falta, Lafayette. Querem saber se você vai voltar.
Lafayette: E eu vou? Estou aqui por causa do V, certo? E se  te der os nomes de todos para quem eu vendi?
Pam: E todo esse tempo eu achava que prostitutas eram boas em guardar segredos.
Lafayette: Não se engane, querida. Sou um sobrevivente, em primeiro lugar. Capitalista, em segundo, e um monte de m* depois disso. Mas prostituta vem em último.

Link http://www.youtube.com/watch?v=V0YOmH5NyVo

Setlist das músicas do episódio disponível no site TrueBlood.Net

Posts relacionados
Dirty Dancing – Ritmo Quente
Southern Vampires / True Blood
[TrueBlood] Nothing but the blood

Anúncios

12 comentários sobre “[TrueBlood] Keep This Party Going

  1. Parece que ao contrário de todo mundo eu sou uma das pouquíssimas pessoas que apóia a atitude da Sookie em levar a Jessica para conhecer a família.
    Quero dizer, ela deveria ter levado o Bill junto, afinal, alguém precisava controlar a garota, mas não acho que fosse manipulação pura e simples da Jessica. A garota amava os pais…e os odiava ao mesmo tempo. É a relação amor/respeito/medo/ódio. Ela sentia falta deles, precisava vê-los, saber que estavam bem, ao mesmo tempo, precisava puni-los. Se bem que, na minha opinião, ela só atacou por conta da reação do pai. Se ele a tivesse aceito como a mãe e a irmã o fizeram, ela seria apenas a garotinha do papai e depois cairia fora. Como iria explicar o sumiço e toda a situação ‘vampiro’ eu não sei, mas creio que o objetivo da garota não era atacar a sua família.
    Assim, a intenção da Sookie foi correta e a atitude também. É claro que a Jessica escapulir era de se esperar, mas dá para culpá-la? O Bill deveria ter previsto disso, deveria ter levado-a para ver a família. O problema é que ele está tão imerso na culpa/raiva por tê-la transformado que não está realmente olhando para quem a garota é.

    De resto, Sookie vem me irritando há um tempo. Todo esse relacionamento dela com o Bill me irrita. Ela se torna uma pessoa chatinha ao lado dele. Gosto muito mais dela quando não está com o vampirão. O mesmo vale para Bill.

    Eu adorei as cenas do Eric. Todas. Ele perguntando se tinha sangue no cabelo…dizendo que a Pam ficaria furiosa (não foi bem isso, mas é por aí), aparecendo todo lindo e maravilhoso na loja e sendo mal interpretado pela vendedora (se bem que se eu fosse o Bill me apaixonava é pelo Eric e não pela Sookie. Nada contra a Anna Paquin, mas ela loura e esquálida está tão sem graça, e o Alexander Skarsgard é o supra sumo da delícia).
    Lafayette vai virar vampiro? Ele está morto no livro, certo? Ou seja, o personagem dele daqui para a frente é 100% original? Medo.

    Jason continua sendo o elo fraco desta corrente, embora eu tenha gostado de algumas cenas dele. Essa Fellowship of the Sun está me tirado a paciência. Eles são muito caricatos e isso me irrita ao extremo.
    Tudo bem colocarem uma igreja/seita de contraponto, mas precisam exagerar? Aqueles sorrisos enfatuados, aquela benevolência toda, aquela loirinha aguada com seu jeito frívolo, isso não existe! E fala alguém que é criada em igreja cristã (pentecostal inicialmente, tradicional atualmente).
    Se bem que os americanos são tão estranhos que vá lá, talvez por lá esse tipo de sandice exista mesmo.

    Maryann é uma personagem que me chama a atenção. Ela é dúbia, não sei a que veio, quais os seus objetivos e muito menos se devo ou não gostar dela. Só sei que adoro sua interação com o Sam (assumidamente meu personagem preferido). E a Michelle Forbes é absolutamente fantástica!

    Enfim, gostei bem mais do segundo episódio do que o primeiro.

  2. Fofura linda…
    Dizem que a arte copia a vida…

    Fulana, adulta cronológica, recebe em sua casa Sicrana, adulta cronológica.
    Sicrana é dementadora. Baixo astral. Pesadona.
    Reclama que esqueceu de avisar Beltrana de uma festa no sábado.
    Dois convites disponíveis.
    Beltrana, adulta com ou sem cronologia, já tá na dela, nem podia ir na festa por já ter outro comprisso.
    Detalhe: Fulana mordeu o próprio braço, de raiva contida contra a Sicrana.
    Chamei a atenção dela, com esse comportamento inadequado.
    Agredir a si mesma? Só para não contrariar Beltrana?
    Vampirismo total das duas, uma com a outra.
    Loucura!

    E lá estou eu, tagarelando com Lilica e Bob.
    Lembrei que por acaso, eu poderia ir na festa.
    Combinamos que se for resolvida a questão do convite, vou com eles.
    Feliz da vida, liguei para Fulana.
    Pedi a ela o convite que ela tinha disponível.
    Ela falou tanta coisa desconexa, até me pediu para dar carona para a família dela.
    Maluquice total da dementadora Fulana…
    Porque ela disse ao Bob que iria de carona com ele!
    E com Lilica!
    Ficou falando que agora vai com a família dela, ou que quer carona – carro com motorista – para ir com a família dela, exceto admitir que quer ir de carona com Bob e Lilica.
    Me pediu para tentar conseguir o convite com Beltrana.
    E, no meio dessa guerra mental e emocional, já sintonizei com Beltrana.

    Mas, sinceramente, já deixei claro, que só vou mesmo se for com Bob e Lilica, de carona, para poder degustar vinho ou o que vier, pois vai ser uma surpresa geral a festa!

    O problema, é que tenho que conjurar um Patronum, minha flor!
    Só de pensar que vou ter que olhar para a cara de Fulana e de Beltrana lá na festa, já tenho vontade de praticar bulimia, enfiar o dedo na garganta.
    Que nojo!

    Onde é que já se viu uma coisa dessas?!
    A dupla de dementadoras estraçalha!

    Algo me diz que Fulana ficou com raiva, pois ela queria ser euzinha.
    Idem para a Sicrana, que morre de raiva, pois ela queria ser euzinha.

    Num tô me achando, não, minha flor!
    A inveja é uma m&rd@!
    A raiva é uma m&rd@!
    Só o amor pode nos resgatar de dementadoras assim.

    Eu supero!
    Se der, eu vou na festa, numa boa!
    Ligo para o Zé e consigo com ele um convite, até mesmo no sábado, se der.
    Senão, eu mesma faço minha festa!
    Beeeeeeeeem longe de dementadoras.
    Criaturas vampirescas.
    arg toc toc toc

    Mas, adorei o texto repleto de spoilers.
    Não me interessei por essa série, na verdade.
    Buffy já deu para mim o que tinha que dar.
    Sua sequência idem.
    E, também não é para menos…
    Quando a vida imita a arte, a gente sai em busca do final feliz!

    • Minha flor! Quanta tagarelice!

      Não fui na festa. Curti de montão meus hóspedes.
      Mas, confesso que se o tempo estivesse melhor, menos frio e sem garoa eu até me animaria…
      Deixei pra lá.
      Festa de quê?
      50 anos de um amigo de meu irmão.
      Sou mais amiga do irmão dele.
      Eita confusão…
      Deu para entender?
      Cê num tá mais com tempo para responder, né, minha fofura linda?!
      😉

      Ah! Tá.
      Eu conto, porque contei tanto e não disse o principal…
      Fulana ficou fula com Beltrana eeee mordeu o próprio braço!
      Fiquei tão abestada que nem contei aqui…
      Só depois que contei para Tetela é que consegui desencanar.
      toc toc toc

  3. Eric e Lafayette juntos vai ser demais.

    Como é que o cabelo de Eric foi cortado? Eu achava que vampiros não podiam mudar o visual (eu só lembro da garotinha do Entrevista com um Vampiro querendo cortar o cabelo e o msmo crescendo de volta).

    Adorei a cena do shopping. 🙂

  4. Pingback: [TrueBlood] Scratches « Batata Transgênica

  5. Pingback: [TrueBlood] Shake and Fingerpop « Batata Transgênica

  6. Pingback: True Blood: Segunda temporada « Televisão é Magia

  7. Pingback: [TrueBlood] I Will Rise Up « Batata Transgênica

  8. Pingback: [TrueBlood] New World in My View « Batata Transgênica

  9. Pingback: True Blood no SBT… em 2011 « Televisão é Magia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s