Pudim Yorkshire

Yorkshite pudding

Yorkshire pudding

Publicado originalmente na Casa Torta.

— I say, that fat’s corking hot. What are you going to put in it?
— Yorkshire pudding.
— Good old Yorkshire. Roast beef of old England, is that the menu for today? (Agatha Christie, 4.50 From Paddington)

Quando li a primeira referência ao pudim de Yorkshire, num livro de Agatha Christie, o que me veio à cabeça foi um pudim cremoso, amarelo, feito com muito leite e ovos, um perfume de baunilha e… doce. Apenas recentemente descobri que o pudim de Yorkshire leva leite, sim, ovos, sim, farinha, gordura – e é salgado.

Feito para enganar o estômago nas épocas de vacas magras, o pudim de Yorkshire é uma espécie de massa assada para aproveitar a gordura e o molho do rosbife. O pudim era assado embaixo da grelha onde estava a carne, para absorver o sumo que dali pingava.


Ele era consumido antes do rosbife, para encher o estômago e saciar a fome antes do prato de carne. Atualmente é servido junto com o rosbife ou mesmo sozinho, combinado com outros temperos (o pudim de Yorkshire feito com pedaços de lingüiça é conhecido como toad in the hole; não sei se aparece nos livros de Agatha Christie mas já vi esta expressão em outras obras).

Receita de Pudim de Yorkshire
Ingrediente para 6 a 8 pessoas

Rosbife:
1 kilo de carne para assar no forno

Modo de preparo
Tempere a carne a seu gosto e asse a 200 graus celsius por 50 minutos.

Pudim de Yorkshire:
2 ovos
125 gramas de farinha
120 ml de leite
30 gramas de gordura de carne ou porco

Modo de preparo
Misture a farinha e 1/2 colher de cha de sal e faca um buraco no centro.
Quebre os ovos dentro do buraco e misture-os delicadamente a farinha.
Acrescente o leite aos poucos.
Quando a mistura estiver homogênea, bata por mais 10 minutos até que se formem bolhas.
Cubra a tigela e deixe descansar na geladeira.
Derreta a gordura em uma assadeira.
Despeje a mistura na assadeira.
Coloque a assadeira na grelha mais baixa, embaixo da carne.
Deixe por 35 minutos.
Pega-se o molho da carne que fica no fundo da assadeira e mistura-se com o gravy, se você estiver fazendo algum vegetal pode aproveitar o caldo também, após tudo misturado serve-se dentro do pudim! E assim que se come tradicionalmente! (Viver em Londres)

Veja aqui uma receita em inglês, com grande quantidade de dicas para não errar o ponto.

Outros puddings salgados
Black pudding é uma salsicha feita com cebola, farinha de aveia, gordura de porco, temperos e sangue (geralmente sangue de porco), equivalente à morcilla espanhola (morcela, em português), blutwurst alemã e boudin noir francesa.

White pudding é quase igual ao Black pudding, mas sem o sangue. Leva farinha de aveia, carne e gordura de porco, pão e sebo. Pode ser mais larga que a versão black.

Haggis é feito de coração, fígado e pulmões de ovelha, farinha de aveia, cebola e temperos, tudo encapsulado dentro de intestinos e cozido. (N. da A.: Parece um pouco com a buchada de bode nordestina!)

Polenta é feita com fubá, bem conhecida de brasileiros, italianos e mexicanos.

E, é claro, nosso também conhecido Steak & Kidney Pudding, mais traduzido como torta de rins e que veremos mais para a frente, depois de outro tipo de pudim.

Alexander Eastley – o filho de Bryan achava os pudins de Yorkshire e as tortas de melaço sensacionais, mas fenomenal mesmo seria encontrar uma pista… (A Testemunha Ocular do Crime, Lista de Personagens)

Houaiss

Datação
1799 cf. HCPer

Acepções
substantivo masculino
Rubrica: culinária.
1 iguaria salgada de consistência macia, preparada com vários ingredientes (cereais, carne de aves, peixes etc.), a que ger. se acrescentam leite, amido e ovos, e assada ou cozida em banho-maria
Ex.: p. de bacalhau, p. de milho
2 sobremesa de consistência cremosa, à base de chocolate, frutas etc., preparada com leite, leite condensado e ovos e assada ou cozida em banho-maria em calda de açúcar queimado
Ex.: p. de pão, p. de ameixa

Etimologia
ing. pudding (sXIII) ‘um tipo de salsicha’, (1544) ‘pudim’, de orig. incerta, talvez conexo com o ing.ant. puduc ‘verruga’, ing.méd. poding e com o b.-al. pudde-wurst ‘salsicha, chouriço’, puddig ‘inchado, intumescido’; f.hist. 1858 podím, 1858 plum-pudím

Anúncios

28 comentários sobre “Pudim Yorkshire

  1. “Quando li a primeira referência ao pudim de Yorkshire, num livro de Agatha Christie, o que me veio à cabeça foi um pudim cremoso, amarelo,”

    Eu pensei que fosse algum tipo de pudim de cachorro, uma iguaria chinesa ou algo assim.

  2. A-do-ro Yorkshire Pudding! A mãe do meu padastro (que é inglês de Yorkshire), minha vó inglesa, faz que é uma beleza. A gente já tentou algumas vezes aqui em casa, até que deu certo. 🙂

    Rosbife com yorkshire pudding é o meu prato inglês favorito.

  3. Mondiê, isso que é comer cultura. A gente leva tantas coisas à boca, lambe os beiços e e o paladar fica feliz. Mas a cabecinha fica a ver navios.

    Hummmm….fiquei com água na boca com esse tal de haggis.

  4. Totalmente Nham (1).

    Só não entendi isso – você despeja na forma e como ele fica redondinho de buraco no meio?
    Também achava que ele era docinho.
    Eu queria a receita do pudim que aparece na história de “O natal de Poirot” – o que é feito quando o padre dá a dica 🙂

    Haggis é escocês, pois não?
    Bjs

    • pelo que imagino, esses da foto foram feitos em forma tipo de muffins. a forma e a gordura que é colocada nela tem que estar bem quente.

      como a massa é praticamente ovo puro, quando você despeja ela fluffeia onde tem contato com a forma e colapsa no centro, dando esse efeito.

      é o que imagino.
      😆

  5. Era o meu prato favorito nos London Times =)
    Eu também adoro o Christmas Pudding (doce), mas dos outros acima, que envolvem miúdos, eu só lembrava do nosso Sarapatel e juro, nunca provei. Pode até ser que sejam gostosos, mas euzinha, tô fora!

    Beijos

  6. Pingback: Pudim de Natal & Pudding « Batata Transgênica

  7. Pingback: 4.50 from Paddington / What Mrs. McGillicuddy Saw/ Murder She Said / A Testemunha Ocular do Crime « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  8. Pingback: 4.50 from Paddington / What Mrs. McGillicuddy Saw/ Murder She Said / A Testemunha Ocular do Crime « A Casa Torta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s