The Lady From Shanghai / A Dama de Shangai

Pôster do filme

Pôster do filme

Mike O’Hara, o Irlandês Negro, é um marinheiro durão que salva a misteriosa Elsa Bannister de um assalto no Central Park em Nova Iorque, na costa leste dos EUA. Mais tarde, o marido de Elsa o procura nas docas para oferecer-lhe um emprego no cruzeiro de iate que vai fazer. Arthur Bannister é o melhor advogado criminalista do país e acaba de inocentar um acusado de assassinato.

A trama de A Dama de Shangai [The Lady From Shanghai, EUA/1947] é baseada no livro If I Die Before I Wake, de Sherwood King. Orson Welles escreveu o roteiro, produziu, dirigiu e atuou no filme – mais ainda, escalou a própria esposa no papel da protagonista, a femme fatale Rita Hayworth. Hayworth tinha acabado de estrelar Gilda e Quando os Deuses Amam [a versão original de Xanadu da Olivia Newton-John], por isso o chefão do estúdio insistiu numa cena em que a personagem dela tivesse de cantar [“Please Don’t Kiss Me”].

Michael O’Hara: Foi assim que a conheci e, daquele momento em diante, eu não usei muito a cabeça, a não ser para pensar nela.

Rita Hayworth e Orson Welles

Rita Hayworth e Orson Welles

E aqui vamos nós de novo com a informação de que o estúdio cortou, editou e adicionou música num trabalho que Welles organizou de um jeito e foi lançado de outro. Neste caso foram 58 minutos cortados, o que pode explicar como o filme não reteve a força de um A Marca da Maldade ou de Soberba, por exemplo. Ou pode ser explicado também pelo fato de que este foi um trabalho mercenário de Welles: ele teve de apelar para Harry Cohn, o dono da Columbia Pictures, para conseguir os fundos necessários para completar uma versão teatral musical de A Volta Ao Mundo Em 80 Dias.

Em troca, ele se comprometeu a roteirizar, produzir, dirigir e atuar num filme para Cohn. A Dama de Shangai é o resultado da barganha – e dizem que Cohn detestou. A audiência também detestou o novo cabelo da estrela principal: Hayworth ficou conhecida ruiva e de cabelo longo, e aqui ela aparece platinum blonde de cabelo curto. Alguns críticos creditam o declínio da carreira dela a este papel, o que eu acho bem injusto.

Sim, ela tingiu o cabelo, que heresia, mas a interpretação dela para a fria, metódica, ambiciosa, maquiavélica, apaixonada Elsa Bannister é digna de nota. Apesar do filme não ser tão marcante quanto os outros Welles que vi, ainda assim vale muito uma olhada. As cenas finais do Teatro Chinês e na sala de espelhos são clássicas, obrigatórias para quem gosta de cinema.

Michael O’Hara: Algumas pessoas conseguem farejar o perigo. Eu não.

Na sala de espelhos

Na sala de espelhos

Mesmo que Welles não tenha se esforçado tanto neste filme, ele não consegue evitar de colocar seu toque de gênio na textura das imagens, na direção dos atores e nos diálogos. Apenas estranhei ver uma cena que parece ter sido filmada de trás para frente durante o encontro no Aquarium de San Francisco, niqui uma lula aparece nadando meio esquisito. Ah, sim, o filme começa na costa leste e termina na costa oeste, depois de passar pelo Caribe.

O iate e o cachorro que aparecem no filme eram do ator Errol Flynn, que viajou com o elenco. Ele navegava nos intervalos das gravações e é um dos figurantes nas cenas caribenhas, além de fazer as filmagens aéreas do iate. Segundo a página do filme no iMDB, esse iate [batizado Zaca] atualmente pertence a um empresário italiano e navega pelo Mediterrâneo a partir de Mônaco e de Monte Carlo.

Michael O’Hara: Once, off the hump of Brazil I saw the ocean so darkened with blood it was black and the sun fainting away over the lip of the sky.We’d put in at Fortaleza, and a few of us had lines out for a bit of idle fishing. It was me had the first strike. A shark it was. Then there was another, and another shark again, ‘till all about, the sea was made of sharks and more sharks still, and no water at all. My shark had torn himself from the hook, and the scent, or maybe the stain it was, and him bleeding his life away drove the rest of them mad. Then the beasts to to eating each other.In their frenzy, they ate at themselves.You could feel the lust of murder like a wind stinging your eyes, and you could smell the death, reeking up out of the sea. I never saw anything worse… until this little picnic tonight.And you know, there wasn’t one of them sharks in the whole crazy pack that survived.

58ladyhead

A Dama de Shangai foi filmado em 1946 [Gilda], lançado em 1947 [Quando Os Deuses Amam] mas só foi exibido em fevereiro de 1948, depois que Cohn mandou retirar todas as cenas e referências a um assassinato que lembrava muito o caso Black Dahlia, que aconteceu depois que as filmagens terminaram. Hayworth e Welles se divorciaram em novembro de 1948.

Há um projeto do diretor Kar Wai Wong [nascido em Shangai] para refilmar A Dama de Shangai com Nicole Kidman no papel que foi de Rita Hayworth. Dizem que Hugh Jackman também havia se comprometido mas pulou fora – não sei se isso foi antes ou depois de Austrália. Em todo caso, o remake está previsto para estrear em 2010.

E, é claro, não confunda com o brasileiro A Dama do Cine Xangai, por favor. 😉

Ficha técnica
Título original: The Lady from Shanghai
Gênero: Suspense
Duração: 01h27
Ano de lançamento: 1947
Estúdio: Columbia Pictures Corporation / Mercury Productions
Distribuidora: Columbia Pictures
Direção: Orson Welles
Roteiro: Orson Welles, baseado em livro de Sherwood King
Produção: Orson Welles
Música: Heinz Roemheld
Fotografia: Charles Lawton Jr.
Direção de arte: Sturges Carne e Stephen Goosson
Figurino: Jean Louis
Edição: Viola Lawrence

Elenco:
Orson Welles (Michael O’Hara)
Everett Sloane (Arthur Bannister)
Glenn Anders (George Grisby)
Ted de Corsia (Sidney Broome)
Erskine Sanford (Juiz)
Gus Schilling (“Goldie” Goldfish)
Carl Frank (Galloway)
Louis Merrill (Jake)
Evelyn Ellis (Bessie)
Errol Flynn
Rita Hayworth (Elsa Bannister)

Serviço
Ficha no iMDB
Resenha no FilmSite
Verbete no Wikipedia
In the wake of the Zaca

The Lady From Shanghai em 9 partes no Youtube, sem legenda

Parte 1 de 9

Link http://www.youtube.com/watch?v=JT0BxODHoHQ

Parte 2

Link http://www.youtube.com/watch?v=HiY5OnvtDzw

Parte 3

Link http://www.youtube.com/watch?v=TiSGQhXEY_s

Parte 4

Link http://www.youtube.com/watch?v=FLJComY_m7Y

Parte 5

Link http://www.youtube.com/watch?v=2Lk5BtvqS3g

Parte 6

Link http://www.youtube.com/watch?v=1swNgzanj5A

Parte 7

Link http://www.youtube.com/watch?v=VBPco5yJ4yY

Parte 8

Link http://www.youtube.com/watch?v=U3-vM8mZP28

Parte 9 e final

Link http://www.youtube.com/watch?v=VHzQbmmnHGA

Posts relacionados
The Third Man / O Terceiro Homem
The Magnificent Ambersons / Soberba
Touch of Evil / A Marca da Maldade

Anúncios

4 comentários sobre “The Lady From Shanghai / A Dama de Shangai

  1. Lembrei de você, quando vi o cartaz do filme, ainda não lançado…
    “da saga de Crepúsculo”…”lua” e algo assim…
    Pensei nos dráculas, vampiros e lobisomens…
    brrrrrrrrrr
    Minha mãe iria adorar!
    Ela não perdia filmes de terror!
    rsrsrsrsrsrsrsrs

  2. Pingback: uberVU - social comments

  3. Pingback: Blogagem coletiva | E meu Oscar vai para… O Homem que Não Vendeu Sua Alma « Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s