Beetlejuice – Os Fantasmas Se Divertem

Pôster

Pôster

Da lista de 50 filmes para assistir antes de morrer, terceira edição, vi poucos desta vez. Acho que uns dois ou três, sem contar os que já tinha assistido antes. Desses, revi Beetlejuice pela primeira vez com áudio original e legendas: é um cRássico da Sessão da Tarde mas duvido que hoje em dia voltasse a ser exibido no horário, com essa nova classificação etária que vigora na TV brasileira [e a consequente patrulha que a acompanha].

Beetlejuice é apenas o segundo filme do diretor Tim Burton [o primeiro foi As Aventuras de Pee-Wee Herman] e foi feito com baixo orçamento, mas este não foi o motivo dos efeitos visuais toscos: o diretor quis homenagear os filmes B que ele assistia na infância usando diferentes técnicas para obter os efeitos [marionetes, chromakey, maquiagem, stop-motion, etc.]. Barato, sim, mas bem-feitinho!

A história conta como uma família tradicional norte-americana tem que se adaptar aos novos tempos quando uma família yuppie [com uma filha gótica] de repente ocupa a sua casinha tradicional numa cidade pequena do interior, e como essa família moderna tem que aprender a pisar no freio e dar mais importância aos valores… bom, tradicionais.

A graça aqui é como isso se dá, as duas famílias convivendo na mesma casa: o casal Adam e Barbara Maitland está morto e devem assombrar seu próprio lar durante os próximos 125 anos, segundo sua conselheira pós-vida Juno. Eles são novos no assunto e não têm muita paciência para estudar o Manual do Recentemente Falecido, então cogitam contratar os serviços de um bioexorcista, ex-assistente de Juno, chamado Betelgeuse.

Nenhum parentesco com Ford Prefect, a propósito.

Adam, Beetlejuice e Barbara

Adam, Beetlejuice e Barbara

Muita gente usa o adjetivo “bizarro” quando se refere aos filmes de Tim Burton; eu prefiro “terno”, de ternura. No meio de todo aquele humor negro, aquela estranheza, a crítica à sociedade careta ou arrivista, tem uma enorme sensação de amor que fica no fim. Não o amor limitado a duas pessoas, sabe, aquele amor pelas pessoas. Eu sinto isso na maioria do filmes dele.

Enfim.

Dizem que Burton queria que Sammy Davies Jr. interpretasse Beetlejuice, mas depois ficou tão impressionado com Michael Keaton que fez a maior pressão para escalá-lo em Batman, contra executivos e fãs – e no fim vimos que ele tinha razão, mesmo sem queixo Keaton foi um dos melhores Batman do cinema. Por lealdade, Keaton abandonou a franquia quando Burton deixou Batman Forever.

Lealdade é outra palavra que associo a Burton: ele costuma trabalhar com o mesmo grupo de pessoas. A trilha sonora de Os Fantasmas Se Divertem, por exemplo, é de Danny Elfman, que trabalha com o diretor desde Pee-Wee. Catherine O’Hara, a escultora Delia [e também a mãe de Macaulay Culkin em Esqueceram de Mim], dublou O Estranho Mundo de Jack e é casada com o designer de produção Bo Welch, que ainda trabalhou em Edward Mãos de Tesoura e Batman Returns. Winona Ryder, a filha gótica Lydia, também fez Edward Mãos de Tesoura, claro.

O pai yuppie foi interpretado por Jeffrey Jones [o bedel de Curtindo a Vida Adoidado], que Burton escalou mais tarde em Ed Wood e A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça; e Glenn Shadix, o paranormal Otho, trabalhou com Burton em O Natal de Jack e O Planeta dos Macacos. Os únicos que não encontrei de novo nos filmes posteriores do diretor foram Alec Baldwin e Geena Davis, o casal Maitland. Burton era fã da atriz Sylvia Sidney [Juno] e a escalou também em Marte Ataca!.

Juno

Juno

O filme arrecadou muitas vezes o seu orçamento, o que rendeu a Tim Burton a direção de Batman, uma sequência animada para TV e um jogo para videogame. Ganhou o Oscar de maquiagem e o Saturn de maquiagem e de filme de horror.

E vale muito uma olhada, seja dublado ou com legendas. Se bem que eu achei a tradução do TCM meio esquisitinha, viu… Em algumas palavras que podiam ter traduções diferentes optaram pela que não combinava com o que aparecia na tela, o que ficava nonsense. Pena que não anotei nenhuma pra botar de exemplo. Mas desconfio que isso aconteceu porque a tradução foi feita em cima da legenda, que tava em espanhol. Desconfio disso porque apareceu uma legenda em espanhol bem no meio do filme.

Na versão dublada vale a pena pela tradução literal do nome do personagem-título. Como ele não pode dizer o próprio nome [Betelgeuse] usou o método pictográfico, que resultou em:

Besouro suco! Besouro suco! Besouro suco!

Informações Técnicas
Título no Brasil: Os Fantasmas Se Divertem
Título Original: Beetlejuice
País de Origem: EUA
Gênero: Comédia / Suspense
Classificação etária: Livre
Tempo de Duração: 92 minutos
Ano de Lançamento: 1988
Estúdio/Distrib.: Warner Home Video
Direção: Tim Burton

Elenco
Alec Baldwin …. Adam Maitland
Geena Davis …. Barbara Maitland
Annie McEnroe …. Jane Butterfield
Maurice Page …. Ernie
Hugo Stanger …. Velho Bill
Michael Keaton …. Beetlejuice
Rachel Mittelman …. Pequena Jane Butterfield
Catherine O’Hara …. Delia Deitz
Jeffrey Jones …. Charles Deitz
Winona Ryder …. Lydia Deitz
Glenn Shadix …. Otho
Patrice Camhi …. Recepcionista
Simmy Bow …. Servente
Robert Goulet …. Maxie Dean

Serviço
Ficha técnica no iMDB
Hotsite no site Tim Burton Collective
Resenha dee Carlos Simões para o Projeto Autobahn
Verbete no Wikipedia

As duas canções a seguir são representativas do gênero calypso. São de autoria popular, interpretadas por Harry Belafonte.

Day-O – Harry Belafonte

Link http://www.dailymotion.com/video/x1jge8_harry-belafonte-day-o_music

Jump in the line [Shake Senora] – Harry Belafonte

Link http://www.youtube.com/watch?v=mVN-5-I5iBo

About these ads

20 comentários sobre “Beetlejuice – Os Fantasmas Se Divertem

  1. Lóvo esse filme! Não deu pra ver dessa vez no TCM, mas ainda vou assisti-lo legendado. Por enquanto, só vi na dublagem clássica da Globo (besouro suco!). ;-)

    Gostei das informações relacionando atores e filmes, ficou bem legal o artigo. E sabe que também acho os filmes do Tim Burton muito meigos (do jeito dele, claro!). Adorei Edward mãos de tesoura, é como um conto de fadas. E até em Sweeney Todd há um certo ar terno, mesmo com a sangueira toda… (outro TFF meu)

    Beijocas, Naomi!

  2. Pingback: Tweets that mention Beetlejuice – Os Fantasmas Se Divertem « Batata Transgênica -- Topsy.com

  3. AMO este filme, AMO!
    Adoro a cena do jantar em que os convidados são enfim ‘possuídos’ ao som de Day-O!
    Como o Alec Baldwin era bonito, não?
    E a Wynona com cara de menininha… impagável!

    Enfim, Tim Burton é um dos meus fave diretores, evah!

    beijocas mís e happy 2010!

  4. Adoro o filme e faz anos que não vejo passar na TV. Essa classificação etária…
    Toda vez que vejo aquele verme ou cobra gigante, sei lá, sair da areia e perseguir os mocinhos eu me lembro de outro crássico, do Cinema em Casa, que dificilmente irá voltar a passar na Tv aberta: Vermes Malditos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s