Domingueiras

Leia aquela parte sobre os xisburgueres de novo

Leia aquela parte sobre os xisburgueres de novo

A única revista que eu assino será “descontinuada”. Teve uma época em que toda revista que eu assinava fechava as portas depois de alguns meses, a Made in Japan até que resistiu bem. Tive tempo de fazer uma renovação anual e duas bianuais, a última há menos de um ano.

Uma outra diferença em relação às outras revistas que sumiram foi que a editora JBC mandou um formulário pra eu escolher como desejo o crédito pelas edições que não vou receber em casa: as outras editoras deixaram por isso mesmo, no esquema “perdeu, preibói”. A JBC não, me deu as opções de crédito em conta do valor remanescente ou produtos da própria editora. Eu tou em dúvida.

Digo, quero em produtos, isso é certo. Só tou em dúvida do que escolher:

Cartas de Iwo Jima
Autor: Tadamichi Kuribayashi
Organizador: Tsuyuko Yoshida, que é o livro que inspirou o filme homônimo do Clint Eastwood [já tenho a contraparte americana, A Conquista da Honra]

ou

Minha vida como gueixa – A Verdadeira História de Mineko Iwasaki
Autor: Mineko Iwasaki/ Rande Brown, a réplica da gueixa ao livro do autor Arthur Golden por considerar que o americano distorceu o que ela disse [já tenho Memórias de uma Gueixa,”inspirado” em entrevistas de Mineko Iwasaki]

ou

Culinária Japonesa – Fácil & Rápida
Autora: Yukiko Moriyama, porque, né? comer é tão bom…

Eu queria mesmo o Arte Culinária Nipo – Brasileira da Hatsue Sato, mas acho que não tenho tanto crédito assim. 😦

Na primeira renovação anual ganhei Uma Viagem pelo Japão; na renovação bianual veio Culinária Japonesa – O Segredo da Vida Longa de brinde e na última renovação bianual veio uma ecobag.

E eu já tenho As Histórias Preferidas das Crianças Japonesas – Livro 01 e Livro 02 e Confissões de um Yakuza. Oh, e a coleção de mangás A Princesa e O Cavaleiro do Tezuka Ossamu, cRaro.

Já providenciei lanchinhos pra acompanhar o SuperBowl: batata frita assada [aquele Sensações da Pepsico], maçãs, chá vermelho com amora Feel Good [dica da Chris Frenzel, senquiu, frô!]. Nada de petiscos lotados de gordura sugeridos pelo Readers Digest: lá é inverno, aqui tá um calor insuportável que não cabe tudo aquilo de calorias.

“Como católico, sou partidário do [time de futebol americano da Universidade] Notre Dame. Como antigo morador de Michigan, no entanto, também acompanho os resultados dos times universitários de Michigan. Numa tarde de sábado, um vizinho apareceu enquanto eu assistia Notre Dame x Michigan State. “Qual time você quer que vença?’, ele perguntou.

‘Xi, não sei,’ respondi. ‘Tou meio que dividido entre a Igreja e o Estado'” [Our 15 Favorite Football Jokes, tradução tabajara]



Modern Family: viciei no trem. Levei um tempinho pra perceber que o ator que faz o patriarca é o Al Bundy de Um Amor de Família. Trofeu Bamerindus pra ele, mas meus personagens preferidos são a Alex, o Manny e a Lilly.

Minha hermã era paixonada a ponto de pendurar pôsteres no quarto, nos anos 90. Agora o Sebastian Bach vai participar de um reality show da VH1 pra emagrecer, junto com o Kevin Federline, o Bobby Brown, a Shar Jackson e mais algumas famosidades.

O Sebastian Bach ex-Skid Row, bien entendu. Não o Johann.

Finalmente assisti Disque M para Matar, do Hitch. Agora me diga: tem algum problema torcer pra pessoa culpada não ser descoberta? Porque eu realmente esperava que tivesse sucesso. O problema é que me assustei com os meus motivos pra essa torcida, uma coisa assim bem machista. *Vregonha*

E só agora descubro que assisti ao remake [Um Crime Perfeito] co Michael Douglas e Viggo Mortensen. Coa Gwyneth Paltrow no papel que foi da Grace Kelly continuei torcendo pelo sucesso da pessoa assassina, mas desta vez por outros motivos: era pra ver a Paltrow morta mesmo.

Vi também os 2/3 finais de Os Miseráveis, a versão de 1998 co Liam Neeson e o Geoffrey Rush. Alguém que já leu o livro pode me dizer se a Cosette original é mala ou isso foi contribuição da Claire Danes? Porque peguei uma antipatia dela que nem te conto.

Tá, eu preciso ler o livro, mas a edição que tenho é em espanhol. 😦

Pra ninguém me acusar de pernóstica, digo que no pacote de 3 2/3 filmes que vi este ano inclui-se o remake A Montanha Enfeitiçada, co Dwayne The Rock Johnson, e não detestei.

Como conversar com garotas a respeito das mensagens de Lua Nova, com um plano de atividades livres para educadores: blog da escritora Rachel Simmons, autora de Garota Fora do Jogo: A cultura da agressão oculta nas meninas.

Culture changed quickly and permanently in the last decade. That pregnant, mental pause of reading has come under threat like never before. [The Guardian]

Semana que a leitura não rendeu, o Mandela nem conheceu a Winnie ainda. Por falar nisso, dia 11 agora é o aniversário de 20 anos da libertação do Nelsão.

[Via @brunaguerrier] Ttrailer de Invictus com legenda em PT.

Link http://www.youtube.com/watch?v=ng3dBb7BkY8

[Via @emersonpardo] Jim Parsons, que faz o Sheldon, interpreta 30 personagens em campanha contra o Câncer [Byte que eu gosto]

[Via @ratobiblioteca] Conceitos matemáticos c/ boa dose de risadas em Donald no País da Matemágica [ciência na mídia].

[Via @tvmagazine] João Doria começa a gravar “O Aprendiz Universitário” [blog].

E pra quem curte teorias da conspiração, estapafurdices [oi?] e afins:

[Via @HidePN] Verdade Oculta – Os Illuminati e suas 13 famílias, parte 1 de 6 [as demais estão nos links do próprio vídeo]

Link http://www.youtube.com/watch?v=Au_xd9LpK-4

A nova Norma da ABNT que fornece referenciais de medidas do vestuário infantil ainda não faz parte da rotina de muitas confecções que participaram da 34ª edição da FIT, Feira Internacional do Setor Infanto-Juvenil, que ocorreu de 19 a 21 de janeiro de 2010, em São Paulo. A grife G.T.V. Camisaria não se adaptou à Norma e informou que apenas se adequaria caso a medida fosse obrigatória. [Closet Online, 02/02/2010]

Tocata e Fuga em D Menor [J. S. Bach] – Vanessa Mae

Link http://www.youtube.com/watch?v=Hg8Fa_EUQqY

I remember you – Skid Row

Link http://www.youtube.com/watch?v=ivFYVAntpw0

Anúncios

15 comentários sobre “Domingueiras

  1. Compra Minha Vida como Gueixa.
    Nossa, sonho em ter esse livro desde que morava em São Paulo e vi em uma banca da rodoviária (e não comprei, pq era um absurdo de caro). Nunca encontrei o livro por aqui (e não lembrava o nome).

  2. Interessante e louvável esta disponibilidade de crédito.
    Gostei.

    Tõ em dúvida com relação a DVDs e livros para o feriadão.
    Vou passar na Americanas.com & Blockbuster daqui para assuntar.
    Se bem que corro o risco de nem ter tempo.
    Tal como aconteceu nesse final de semana.
    Tanta visita!
    Valeu a pena.
    🙂

  3. Pingback: Geleia (de Agatha) geral « A Casa Torta

  4. Mamma mia (literal), minha mãe tem o livro de Hatsue Sato, primeira edição! Qdo eu era criança, vivia folheando as primeiras páginas, únicas com fotos. Aquele livrão é uma Bíbria, não pode perder não. Ou a gente perde parte da história dos imigrantes,rs.

    Nanananá-na-na! Eu posso preparar aquelas gostosuras da Readers Digest porque tá friozinho, ná,na. nána-ná-na….

    Bá, cê tá sumida. Já sei. O tempo tá te devendo horas, né. Beijinhos

  5. Naomi, lembro que há uns bons anos eu achava o Sebastian Bach um “gato” kkkkkkkkkkk
    Ele esteve em vários episódios de Gilmore Girls, como um dos integrantes de uma banda; canastrão de dar dó, mas o personagem dele era tão simpático… Dia desses também o vi apresentando um dos programas de rock da VH1, de gosto duvidoso. Pelo jeito, tá desesperado pra aparecer, não é?

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s