Quebra de compromisso, narrador esportivo, comentarista: enlouquecendo com a Olimpíada de Inverno

Evgeny Plushenko, short program, Vancouver 16/02/10

Evgeny Plushenko, short program, Vancouver 16/02/10

Eu quero Record News disponível em casa 😦

Fazia um tempão que não sintonizava nos canais SporTV [desda abertura da Olimpíada de Pequim, se não me engano] caus que nada ali me interessava, mas como é o único canal do meu pacote a transmitir a Olimpíada de Inverno tive de redescobrir o número deles no controle remoto. O desinteresse é tão automático que perdi a cerimônia de abertura – será que tem pra baixar em algum lugar?

Daí eu tava esperando pra assistir às competições de patinação artística, né? No domingo exibiram o programa curto de casais, cheio de interrupções de outros esportes enquanto repetiam a todo momento que o programa livre seria no dia seguinte, que duraria mais de quatro horas, etc.

Agendei no controle remoto, que exibia na tela a confirmação de que entre 23h e 3h seria exibida a patinação artística. Chega a hora e os caras botam o VT dos seis últimos pares no programa curto das 23h á 0h, e daí em diante VTs de outros esportes. Aguentei até 2h30 na esperança. Tolinha.

Ódio mortal.

Ontem à noite começou a competição masculina e liguei a TV já com a expectativa baixa. Por incrível que pareça eles transmitiram a prova toda; hoje tem sequência com o programa livre, vam’vê o que acontece.

Do narrador

Do dia 24 de junho do ano passado pra cá passei a prestar mais atenção no narrador esportivo como uma ferramenta em vez de um gerador de ruído.

Então.

O narrador do SporTV pra patinação artística é gerador de ruído. A narração exageradamente entusiasmada é cansativa, o suprimento de informação relevante é ínfimo, quase nada curioso e/ou interessante é mencionado. O que eu mais ouço ele dizer é “ele está emocionado”, “os tradicionais ursinhos de pelúcia que a plateia joga”, “a tradicional hora do recadinho” e o currículo completo do comentarista toda vez que chama o comentarista.

Como diz meu sobrinho de quase três anos: fala comigo, tio.

Me interesse, me envolva, me seduza, eu sou fácil. Mas assim não dá.

Do comentarista

O cara tem pouco tempo para dar pitacos porque ele só fala durante a reprise dos movimentos principais, ao contrário da transmissão que vi do mundial pela ESPN. Lá, a comentarista narrava cada movimento em detalhe durante a execução do programa – foi a partir daí que passei a entender melhor o esporte com informações sobre grau de dificuldade, troca de fio, eixo, exercício obrigatório, nível artístico, etc. Até o ruído dos patins no gelo ela comentava, indicativo de uma execução limpa.

No SporTV o exercício ocorre em silêncio absoluto, como se fosse uma partida de golfe, e o comentarista manifesta-se apenas nos poucos segundos da reprise – e mesmo assim ainda conseguiu mirritar pela substituição constante das locuções adverbias pela palavra “onde”: “o atleta não completou o salto, onde vai perder pontos”, paar ficar num único exemplo.

Hm, deixa eu me retratar. Nas opções de canal que tenho em casa tem o Golf Channel e nem lá eles ficam mudos nas jogadas.

Atualização
Olha que exemplo perfeito da pouca informação fornecida pelo SporTV na transmissão: acabei de publicar este post e fui para a home do UOL, nonde encontrei a reportagem Francês nascido em Sobral (CE) é 11º na patinação artística e disputa medalha. Eu assisti à apresentação dele ontem, foi emocinante, e em nenhum momento o narrador mencionou isso.

Depois de ter sido abandonado nas ruas de Sobral, no Ceará, ele mudou-se e começou desde cedo a patinar, aos 4 anos. Hoje já é considerado um dos atletas que brigará por medalhas douradas pela França. “Um grande talento e uma grande história”, define Didier Gailhaguet, presidente da Federação de Desportos sobre o Gelo, ao falar do patinador em entrevista ao Le Parisien. [UOL Esporte, 17/02/10]

O site oficial do rapaz: www.florent-amodio.com

Anúncios

16 comentários sobre “Quebra de compromisso, narrador esportivo, comentarista: enlouquecendo com a Olimpíada de Inverno

  1. Na Record também não falam nada durante a apresentação. Concordo que o narrador é chato e repetitivo.
    Nas outras provas falam o tempo todo.
    A Record fez uma reportagem com o Florent Amodio.
    Acho que hoje não vão mostrar a patinação inteira, deve ser porque é o programa longo e demora demais. 😦
    Mas vou acreditar que vão mostrar tudo.

  2. Toda vez que eu vejo o Evgeni Plushenko eu me lembro da apresentação dele no Mundial de 2001, com Sex Bomb, do Tom Jones, um clássico da patinação. Bom ver que ele continua arrasando no rinque.

    Os comentaristas da TV são duros de aguentar mesmo. Tentei acompanhar uma partida de curling, mas eles não dão absolutamente nenhuma informação sobre regras, táticas, nada. A gente assiste e sai do mesmo tamanho que entrou. Patético.

  3. Minha flor, não sei se serve de consolo…
    Tem gente lá, do ladinho, perto de Vancouver, que não está vendo nadicas de nada, quase idem…
    A Record News me supreendeu, desde que a conheci.
    Na Record local, dá para ver algo também.
    Fico zapeando, na verdade.
    Só de ver aquele inverno, me consolo, do calorão daqui.
    😉
    Gosto mesmo é de meia-estação.
    🙂

    • sabe que você disse uma coisa agora que me deu um estalo? tive mesmo a impressão que os caras do canal têm essa ideia de que eles já estão fazendo um favor enorme em exibir algumas provas, então a gente que se dê por satisfeito…

  4. Eu ontem finalmente consegui ver um pedaço (das apresentações de patinação masculina, solo), mas foi pouco. Não vi o russo, mas vi um americano que ficou na cola dele, e outro que é campeão americano mas mandou super mal… Vi também um trecho do snowboard.

  5. Pingback: Evgeni Plushenko – Sex Bomb « Batata Transgênica

  6. Até hoje só vi patinação artística no ESPN. Amava. Adorava tanto o narrador quanto a comentarista. Mas desde que fiquei sem tv a cabo não assisti mais os jogos de inverno. Este ano baixei a patinação, mas ainda não assisti. Se bem que baixar não é o mesmo que assistir comentado.

  7. Não gosto do narrador da Record. É repetitivo. Todo patinador ao terminar, indepedente da qualidade de perfomance, recebia um “Ele está emocionado, sabe que fez uma bela apresentação”. Todos. A única coisa legal é que tem um comentarista que explica um pouquinho dos movimentos, mas muito pouco. Além do que, a transmissão é bagunçada. Na etapa dos casais eu fiquei até as 23hs esperando, sendo que a emissora anunciou para as 22hs. E no fim, mostrou alguns casais, foi para o esqui alpino (tanto a Record quanto a Record News, as duas no mesmo esporte =_=) e chegou as 3hs da madrugada e nada da patinação voltar…

    • no programa livre masculino o sportv cortou mais de 1h pra passar a final do halfpipe. baixei o livre de pares, ue infelizmente mostra só 8 dos competidores, mas fiquei abismada com a diferença de nível dos comentaristas, é outro mundo. pena que meu inglês não me deixa compreender tudo de primeira quando é inglês falado e não escrito, mas mesmo assim…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s