Michal Brezina – Puttin’ On The Ritz

OK, eu prometo que este é o último post sobre patinação artística que publico hoje 😛 mas é que eu tenho de compartilhar isso. O patinador checo Michal Brezina usa a música Puttin’ On The Ritz no programa curto. A canção original é do Irving Berlin, só que eu conheci primeiro uma versão pop dos anos 80, do Taco – que não é a que ele usa, ele usa a clássica.

Não encontrei o vídeo da apresentação dele em Vancouver’10, então vai esse do Nebelhorn Trophy 2009 mesmo, caus que a rotina é a mesma.

Link http://www.youtube.com/watch?v=N8yHKYyPLos

E daí, Titia Batata?

Daí que escrevi um post tempos atrás que mencionava a música e a origem da expressão “puttin’ on the Ritz”. Hah! E vou copiá-la aqui.

The Ritz Hotel – Londres

The Ritz Hotel, Londres, Inglaterra

The Ritz Hotel, Londres, Inglaterra

– Há uma mancha de gordura no colete – objetou Poirot. – Um morceau de Filet de Sole à la Jeannette pousou nele quando almoçava no Ritz na última terça-feira. (Agatha Christie, O Mistério do Trem Azul, Ed. Abril Cultural, pág. 141)

O Hotel Ritz foi inaugurado em Londres no dia 24 de maio de 1906. Construído por Cézar Ritz no estilo Luís 16, seu arquiteto Charles Mewès foi o mesmo responsável pelo Ritz de Paris, na França. Cézar trouxe o antigo chef de cuisine do Hotel Savoy para liderar a cozinha, Auguste Escoffier. Escoffier é responsável por muitas das receitas publicadas n’A Casa Torta, e parece-me que seus pratos eram bastante apreciados por Agatha Christie.

Eu não consegui encontrar a receita do Filet de Sole à la Jeannette mas nós já sabemos que se trata de um filé de solha, peixe aparentado do linguado. Já o nome Jeannette refere-se a um navio norte-americano que foi esmagado pelo gelo em sua expedição ao Pólo Norte, em 1881.

Salão de chá

Salão de chá

Os salões de jantar e de chá do Ritz têm um código rigosoro com relação às roupas dos feqüentadores: é proibido entrar de jeans e tênis; terno e gravata são obrigatórios para os homens. O salão de chá Palm Court é tão concorrido que é preciso reservar uma mesa com pelo menos seis semanas de antecedência, ao custo de £37 por pessoa (R$122,00). E nem dá para tirar fotos no Palm Court para provar que esteve lá, é proibido. Está impresso no menu.

Tea at The Ritz is an institution in itself and is served in the spectacular Palm Court. A choice of seven varieties of tea, finely cut sandwiches, freshly baked scones, jam and clotted cream and a range of delicate pastries, combine to make for an unforgettable afternoon. There are two sittings every day (3.30pm and 5.00pm) and the extraordinary popularity of this quintessentially Ritz experience means that booking at least six weeks in advance is absolutely essential. (London Theatre Direct)

Restaurante

Restaurante

O restaurante William Kent House do Ritz é lendário e está aberto desde o breakfast (britânico ou continental, v. menu), para canapés (v. menu), jantar (v. menu) e ocasiões especiais como convenções e banquetes. O atual chef John Williams mantém ainda menus especiais para eventos, a partir de £130 por pessoa (quase R$430,00), sem as bebidas. Um desses menus neste valor é o A Tribute to Escoffier, que faleceu em 1935.

The Ritz Restaurant: A reputation as one of the most stunning of all restaurant environments with the best in service. Serves classical cuisine with modern influences, Includes a private terrace and Italian garden. On Fridays and Saturday evenings the Restaurant holds a traditional dinner and dance to the accompaniment of a four piece band. (The Miles faster)

O exterior do hotel

O exterior do hotel

A localização do hotel (150 Piccadilly, London W1J 9BR) permite oferecer vistas para quase todos os lados do prédio, que incluem a Arlington Street, Piccadilly e o Green Park, sem ter que encarar os muros de algum edifício vizinho. São 133 quartos em sete andares e a administração promete um funcionário por quarto, em dois turnos. A diária de uma suíte júnior de 46m² custa £587 (R$1.940,00). Os quartos variam de 20 a 76m². Eu nem tenho coragem de procurar o valor da diária da suíte The Prince of Wales.

Every room and suite at The Ritz is exquisite and designed to provide exceptional standards of comfort. All the rooms have been individually decorated in the distinctive Ritz colour schemes of blue, peach, pink and yellow luxuriously furnished with rich fabrics, 24 carat gold leaf and beautifully restored antique furniture in keeping with the original Louis XVI style. A ratio of two staff to every guest room guarantees the highest levels of personal service. (British Hotel Reservation Centre)

O concierge

O concierge

Hospedar-se ou comer no Ritz virou símbolo de luxo, sofisticação, elegância (e, por que não dizer, demonstração de poder aquisitivo) de tal maneira que até uma gíria foi inventada com seu nome: puttin’ on the Ritz significa vestir-se na moda, com apuro e rigor. A expressão popular virou tema musical com o compositor Irving Berlin em 1929, filme em 1930 e ganhou várias interpretações.

V. videoclipe de 1982 interpretado pelo cantor alemão Taco Ockerse, com a letra da música aqui.

No começo dos anos 70, o hotel enfrentou um período de decadência que se estendeu por quase três décadas até que os irmãos David e Frederick Barclay compraram o Ritz em 1995 por £80 milhões e gastaram outros £40 milhões em reformas que duraram oito anos, até que retornasse ao seu esplendor original.

Além deste e outros hotéis, os gêmeos comandam um império que inclui jornais pela Europa e investem em diversas outras áreas por trás de outras empresas. Têm amigos influentes mas são reclusos.

Se não fosse pelo fato de que em 1965 eles ainda eram dois jovens de 31 anos começando seu negócio de transformar casas antigas em hotéis, eu quase apostaria que Agatha Christie tivesse se inspirado neles ao escrever uma de suas tramas [que não vou contar qual é pra não estragar a surpresa].

Puttin’ On The Ritz – Clark Gable do filme Idol’s Delight [1939]

Link http://www.youtube.com/watch?v=ACGHxR7pH_c

Puttin’ On The Ritz – Fred Astaire do filme Blue Skies [1946]

Link http://www.youtube.com/watch?v=j02k9t4rP50

Puttin’ On The Ritz – Gene Wilder & Peter Boyle do filme Young Frankenstein [1974]

ink http://www.youtube.com/watch?v=2lojDOBX8BY

Puttin’ on the Ritz – Taco (Original Uncensored Version) 1982

Link http://www.youtube.com/watch?v=OG3PnQ3tgzY

Puttin’ On The Ritz – The You Know Who 2009

Link http://www.youtube.com/watch?v=G_9mKlmPZgo

Puttin on the ritz – Matthieu Boré – album “friZZante!!” 2009

Link http://www.youtube.com/watch?v=4LGQD0x1RFs

Puttin’ On The Ritz – Michael & LaToya Jackson

Link http://www.youtube.com/watch?v=4uXlsf3tvNo

Puttin’ On The Ritz – Rufus Wainwright Live at The London Palladium

http://www.youtube.com/watch?v=QSuUxhRJ44g

Anúncios

7 comentários sobre “Michal Brezina – Puttin’ On The Ritz

  1. UM DOS SEUS MELHORES POSTS dos últimos tempos, acredite!

    Imersão total na história do Ritz, e depois dessa, vou jogar na megasena amanhã mesmo. Antes de morrer, tenho que dormir lá, mesmo que seja por uma noite. E eu que catarolava essa música na memória sem entender direito o contexto…

    Gente, Fred Astaire é classe, é elegância, não é mesmo? Acho que vou treinar uns passos dele aqui mesmo na cozinha,rs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s