Momento obsessivo-compulsivo: sacolas plásticas

PegaPet: alça de papel kraft da 1900 Pizzeria

PegaPet: alça de papel kraft da 1900 Pizzeria

A rede de pizzarias paulitana 1900 esá a abandonar o uso de sacolas plásticas nas entregas. Em 2008 eles adotaram essa solução simples, barata e genial para carregar garrafas de água, suco ou refrigerante: uma alça feita de papel kraft  que se adapta a qualquer garrafa. As sacolas de papel não são ideais para essas garrafas porque a condensação de água provocada pela bebida gelada pode rasgar o papel, mas para a entrega de outros produtos a empresa já está a substituir as de plástico também, desde o ano passado.

Anturdia vi uma reportagem sobre um supermercado carioca que começou a trabalhar com sacolas plásticas mais reforçadas para evitar ter que colocar uma dentro da outra [uso dobrado] e com informações em letras enormes para evitar o abuso. Mesmo assim, a repórter flagrou uma mulher colocando sua comprinha em duas sacolas. A mulher disse que colocar uma dentro da outra é mais confortável pra carregar. Quando a repórter perguntou “e o meio-ambiente?” a mulher fez uma cara de “f*da-se o meio-ambiente” que tive vontade de socar-lhe a fuça.

[Mas as palavras que lhe saíram da boca foram “fazer o quê, né?”]

Comé aquele ditado mesmo? Quem quer fazer arranja um jeito, quem não quer arranja uma desculpa.

Na mesma matéria, a repórter encontrou uma senhora toda chique. Na mão direita, uma sacola plástica daquelas reforçadas; na mão esquerda uma ecobag de algodão estampada “I [coração] the [Terra]”, ambas lotadas de compras. É isso o que a outra não entendeu: se todos fizessem uso consciente, não precisaria chegar ao cúmulo de ter de proibir.

[A dica sobre a PegaPet eu roubei da Simone Miletic.]

Fazia tempo que eu não abordava o assunto aqui no blog, né? Vam’tirar o atraso. 😉

Toda vez que você recusar uma sacola plástica, registre no contador do site Planeta Sustentável [no alto, à direita].

O Grupo Carrefour vai eliminar, nos próximos quatro anos, a utilização de sacolas plásticas em toda a sua rede de lojas no Brasil. O objetivo é diminuir o impacto ambiental do varejo, uma vez que o material pode levar até 300 anos para se decompor. [Destak, 05/03/10]

Os voluntários ajudaram a limpar as margens do rio [Tâmisa], nas quais o lixo frequentemente escondido pela água acabou aparecendo. O objetivo da Thames 21 é levantar a bandeira da poluição causada pelas sacolas plásticas. [Estadão, 04/03/10]

Na luta pelo uso racional dos sacos plásticos no Brasil e no mundo, a Rede Energia – holding que controla a Cemat -, aderiu à campanha “Saco é um Saco”, encabeçada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Por isso, cerca de 1 milhão de faturas de energia em Mato Grosso trazem a mensagem da campanha em sua parte externa. Jornal Documento, 03/03/10]

A companhia ainda apoia a campanha “Saco é um Saco”, do Ministério do Meio Ambiente. Para atingir seu objetivo, o Walmart dá um crédito de R$ 0,03 a cada cinco itens no caixa, quando o cliente não utiliza a sacola plástica. O valor representa o custo que a empresa tem hoje por cada sacola. O Walmart também comercializa bolsas retornáveis, desde maio de 2008, pelo preço de custo (R$ 2,50). Desde então, já foram vendidas mais de dois milhões de unidades. [Mundo do Marketing, 03/03/10]

Leve sempre uma sacola limpa. Quando voltar para casa, coloque-a na máquina de lavar com sabão. Ainda úmida, borrife em toda a superfície uma solução feita com uma colher (sopa) de água sanitária diluída em um litro de água – não fica com o cheiro do produto. [Crescer, 02/03/10]

A partir do próximo dia 1° de abril, as sacolas plásticas de supermercados, lojas de conveniências (kombini) e outros comércios, não poderão ser utilizadas como sacos de lixo. O apelo é do Departamento Ambiental da Divisão de Planejamento de Detritos e Materiais Recicláveis da Prefeitura de Hamamatsu. [IPC Digital, 01/03/10]

O surfista catarinense Teco Padaratz é o mais novo parceiro da campanha “Saco é um saco”, do Ministério do Meio Ambiente.

Considerado um dos maiores ídolos do surfe brasileiro, Teco é um apaixonado pelo mar e aproveita sua participação na campanha para defender a vida marinha. [AN Verde, 24/02/10]

Site oficial da campanha Saco É Um Saco, do Ministério do Meio Ambiente
sacoeumsaco.com.br

Vídeo da campanha com José Junior [AfroReggae]


Link http://www.youtube.com/watch?v=QeqBwx1g2lQ

Anúncios

9 comentários sobre “Momento obsessivo-compulsivo: sacolas plásticas

  1. Excelente post!

    Mas gostaria de acrescentar uma coisinha. Eu não utilizo ecobags. Prefiro mesmo as sacolinhas plásticas do mercado, pois tenho cachorro e é preciso catar a caca dela três vezes ao dia. Por isso, minha alternativa é sempre utilizar a sacolinha menor (aquela que é metade do tamanho de uma sacola normal). Além de ajudar o ambiente, ela ainda tem as proporções ideais para… well, vc sabe. 😛

  2. Nós compramos um caixote plástico para levar ao supermercado no dia das compras do mês. Economiza sacolas e é mais fácil de carregar em dois (um de cada lado da caixa), sem cortar as mãos com sacolas pesadas. Ele cabe direitinho no diminuto porta-malas do carro de casa e ajuda a vencer os 3 lances de escada até o apê.

  3. Matéria sobre substitos de sacos plásticos para lixo: http://meumundosustentavel.com/noticias/os-famosos-sacos-plasticos/

    “Já o porém dos sacos biodegradáveis é que devem estar num ambiente biologicamente ativo, como por exemplo ser enterrados no solo para que o processo de degradação se inicie.

    A melhor opção pode ser a marca de sacos plásticos d2w® que mesmo que descartada ao ar livre já começa a sua degradação. É incluído um aditivo especial que atua na decomposição das ligações carbono-carbono do plástico, o que leva a uma diminuição do peso molecular e ao final uma perda de resistência e outras propriedades.”

  4. Sacolas plásticas para mim são imprescindíveis, pois eu odeio sacos de lixo e elas é que são meus lixeiros em casa. Mas gostar mesmo só gosto das sacolas da rede de supermercados Angeloni, que são fortes e eu só preciso reforçar quando é coisa muito pesada (tipo várias caixas de leite).
    Para carregar (é, eu não tenho carro…qdo faço compra tenho que carregar tudo por várias quadras na mão…ou atingir um limite X que permita que seja levado pela entrega do mercado…isso se for no Angeloni, pq em outro fica caro demais mandar entregar, então nunca faço compra grande e pesada) é melhor ecobag, já que são mais confortáveis de se colocar no ombro. Mas nunca tenho as benditas comigo e eu nunca saio de casa para fazer compras, é sempre na volta de algum lugar.

    Seja como for, eu acho que o uso das sacolas plásticas deve ser o mais consciente possível, sem desperdícios e afins. Qdo vou na lanchonete ou farmácia e outros lugares onde as coisas que compro são pequenas, sempre procuro dispensar as sacolas (a menos, é claro, que eu não tenha como carregar se não for dentro da sacola).

  5. Eu confesso que não abandonei 100% as sacolinhas plásticas, pelos mesmos motivos da Thaís e da Mica, mas reduzi seu uso drasticamente, não só com o engradado plástico/dobrável que a Adrina mencionou, que é hiper prático, mas também usando a eco-sacola desenhada pelo Ronaldo Fraga e que é vendida num supermercado aqui da cidade. Estão sempre no porta-malas do carro…

  6. Eu tenho uma dúvida quanto a esse assunto. Não tenho o habito de comprar sacos de lixo porque sempre utilizei as sacolas plásticas do supermercado. Uso pra jogar fora o cocô do cachorro, pra forrar as lixeiras, etc. Quando passei a utilizar a ecobag, tive que começar a comprar os sacos de lixo, desses azuis. E aí fico pensando se não estou trocanco seis por meia dúzia. O simples fato de usar uma sacola de comprar pra por o lixo já é uma forma de reciclagem. O não-uso da sacolinha não acabaria incentivando a fabricação dos sacos de lixo que também são tão danosos pro meio ambiente quanto as do supermercado?
    Faço esse questionamento porque vejo muita gente cometendo equívocos sobre esse assunto, e também porque acabou virando um certo modismo. No meu prédio, por exemplo, a síndica me chamou a atenção porque eu jogo embalagens, , caixas, papéis e plásticos na lixeira de lixo seco sem estar acondicionado em sacos plásticos. Retruquei na hora. Ora, se a separação do lixo tem por função preservar o meio ambiente, me parece um tremendo contra senso ou gastar plástico (produzir lixo) pra jogar outro lixo fora. Se o lixo é seco e a lixeira já é forrada por um grande saco plástico desses pretos grosso, porque motivo a gente tem que usar outros saquinhos pra descartar a papelada?????
    Bom, essa é a dúvida… sacos de supermercado e sacos de lixo comprados, se equivalem em danos ao ambiente? Alguem tem alguma idéia sobre esse assunto?

    • Pois, Marcelo, minha dúvida é a mesma.Sou a favor e muito a favor de reduzirmos nosso lixo (não só as sacolinhas, mas de lutar para que alguns produtos não sejam exageradamente embalados, etc.), mas não usando as sacolas plásticas como descartar o lixo nas lixeiras de casa e do condomínio? Uma vez perguntei isso, em um fórum, e me disseram para que o lixo comum fosse compostado, etc…mas
      1. nem tudo é compostável
      2. um grande condomínio é difícil de se fazer esta modificação
      Não descarto que estas sejam soluções a looongo prazo, acho geniais, mas e agora? O que fazer? Só vejo a campanha massiça para as ecobags, mas nada explicando quando ao acondicionamento de nosso lixo caseiro. Comecei a usar sacolas de pano, minhas sacolas plásticas estào acabando e nem sei como descartar meu lixo…
      Ecológico sim, mas consciente de todos os pontos na cadeia!!!!

  7. Oi,
    Conheci o seu blog hoje e adorei esse post.
    Estou na Irlanda e aqui existe uma ‘taxa’ da sacola plástica, para incentivar as pessoas a usarem reutilizáveis (quando vim para cá em 2004 já existia tal coisa, mas era recente). As reutilizáveis custam pouco, €1-1.50, duram muito (tenho duas que uso toda semana desde 2006) e além de tudo têm fundo plano, com reforço em plástico, que ajuda a manter as compras organizadas e de pé. Carrego ainda uma bolsa de tecido que fica enroladinha na mochila, para compras não planejadas.
    Fico contente de ver que muitas pessoas no Brasil fazem o mesmo, e melhor de tudo, sem terem sidos forçados economicamente.
    Parabéns pelo blog.

  8. Boa noite pessoal,
    estava navegando pela internet, quando me deparei com uma matéria a respeeito das ecobags, e me veio o mesmo questionamento posto logo acima por marcelo.
    Como descartar o lixo sem utilizar sacos plásticos?
    Procurando por uma resposta, iniciei uma busca na internet , foi então que me deparei com uma site:http://meumundosustentavel.com/2010/e-agora-onde-eu-jogo-o-meu-lixo/ , onde obtive uma resposta que achei bastante interessante, pois o site afirma que :”Você pode comprar sacos plásticos para lixo feitos de plástico reciclado. Ou seja, não é preciso retirar mais petróleo para fabricá-los, que no final das contas vai parar no lixo mesmo. E sacos plásticos entregues no supermercado têm que necessáriamente ser plástico virgem de acordo com normas da Anvisa, pois estaremos carregando alimentos.”
    Não é uma resposta de forma geral, mas já que há apenas o incentivo da redução das sacolas plásticas, sem fornecer muitas opções de descarte de lixo, essa seria uma das boas maneiras de pelo menos começar a resolver tal problema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s