Doc | Murderball – Paixão e Glória

Pôster

Pôster

A primeira vez que ouvi falar nesse documentário foi no trailer exibido antes de um filme que ia assistir. Não me lembro mais do tal filme, mas ficou a vontade de ver Murderball. O título sozinho já chama a atenção, não chama? Bola assassina. Homicídiobol. 😆

Murderball foi o nome original de um esporte inventado no Canadá no final dos anos 1970 e foi batizado assim por ser um esporte de contato, agressivo e violento. Os atletas apresentam níveis diversos de quadriplegia, por isso nos EUA é chamado de quad rugby; no resto do mundo é conhecido atualmente como wheelchair rugby, ou rúgbi em cadeira de rodas. O politicamente incorreto murderball foi aposentado. As cadeiras de rodas são customizadas e reforçadas para aguentar o tranco: o objetivo do jogo é marcar pontos, mas, se não estiver com a bola, você deve impedir o adversário de alcançá-la.

O esporte tem campeonatos nacionais e mundiais e status de esporte paraolímpico. Durante anos os EUA dominaram o topo do ranking; o documentário de Henry Alex Rubin e Dana Adam Shapiro cobre o período de dois anos e meio entre a preparação para o Mundial de 2002 sediado na Suécia e a Paraolimpíada de 2004 na Grécia, centrado em três personagens principais.

Keith Cavill está em reabilitação depois de sofrer um acidente de motocross. Joe Soares foi demitido da seleção norte-americana e virou treinador da seleção canadense. Mark Zupan é o atleta estrela da seleção dos Estados Unidos, a única invicta.

Rubin: Let me just interrupt to say that we are a little bit — I have to admit — self-hating documentarians. We find a lot of documentaries very boring, very didactic, very pedantic. We didn’t want to make anything with a saccharine score or anything with talking heads. We tried to make the movie as if it were executed like a fiction film. [IndieWire 08/07/05]

O que Rubin quer dizer é que você não precisará de lencinhos para assistir, não há manipulação emocional nem pieguice gratuita, não há didatismo de novela e nem o coitadismo politicamente correto… Na verdade, tem palavrões a granel e a realidade do jeito que ela é.

Não é à toa que ganhou prêmios [como o Sundance, por exemplo] e foi indicado ao Oscar de documentário [perdeu para o francês A Marcha dos Pinguins]. O filme foi usado também na campanha Get Into the Game para arrecadar fundos para comprar cadeiras de rodas para atletas deficientes [elas são caras, apesar do aspecto rústico].

É um documentáro sobre pessoas, com o esporte de pano de fundo.

Scott Hogsett: I’m not here for a hug, I’m here for a medal.

Murderball – Paixão e Glória trailer


Link http://www.youtube.com/watch?v=_kaT5dDiISw

Serviço

Ficha no iMDB
Resenha de Roger Ebert
Verbete na Wikipedia

Artigo História do Quad Rugby
Site da Associação Brasileira de Rúgbi em Cadeira de Rodas
Site da International Wheelchair Rugby Federation (IWRF)
Verbete na Wikipedia

E um link não-relacionado: 10 Fictional Handicapped Characters no blog Listverse.

Sinopse
Um documentário sobre a superação através do esporte de pessoas paraplégicas que encontram um novo sentido para a vida. Em cadeiras especiais a lá “Mad Max”, jovens com restrições de movimento nas pernas e braços se enfrentam em quadras de basquete em duelos poderosos. Paralelamente vemos as lutas individuais dos protagonistas: um jovem que busca redenção com o acidente que o feriu, um jogador aposentado que passa a treinar o time do Canadá e é visto como traidor pelos americanos, e um jovem recém incapacitado que busca esperança no esporte. Temas como sexualidade e convivência com a sociedade também são abordados, à medida que entendemos que sobre as rodas vivem seres humanos dignos e capacitados.

Ficha técnica
Título: Murderball – Paixão e Glória [DVD à venda no Submarino]
Título original: Murderball
Gênero: Documentário
Duração: 01h28
Ano de lançamento: 2005
Estúdio: MTV Films / EAT Films LLC / A&E Indie Films
Distribuidora: MTV Films / ThinkFilm Inc. / Europa Filmes
Direção: Henry Alex Rubin , Dana Adam Shapiro
Pprodução: Jeffrey V. Mandel e Dana Adam Shapiro
Música: Jamie Saft
Fotografia: Henry Alex Rubin
Edição: Conor O’Neill e Geoffrey Richman

Elenco
Keith Cavill
Andy Cohn
Scott Hogsett
Bob Lujano
Joe Soares
Mark Zupan

Anúncios

2 comentários sobre “Doc | Murderball – Paixão e Glória

  1. Pingback: Invictus « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  2. Pingback: Desafio #7links: o que seu blog tem de melhor « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s