[TrueBlood] Bad Blood

Hot! Hot!

Hot! Hot!

Eu assisti à premiere da terceira temporada de True Blood ao vivo no domingo, 13/06 – bom, quase tudo, menos quando o site era derrubado pelos detentores dos direitos autorais. Tudo membro da Fellowship of the Sun, te contar. Por sorte o rmvb legendado sai rapidinho, a tempo de assistir ainda no dia seguinte. Sorte porque tinha perdido uma parte im-por-tan-tís-si-ma [vídeo no final do post].

Este ano fiz diferente, eu não reli o livro correspondente à temporada. O produtor já disse que a tendência é ir se afastando da história escrita por Charlaine Harris conforme o tempo passa, não faria sentido reler pra passar raiva quinem no ano passado. Então, parafraseando nossa querida especialista Marta Suplicy, se é inevitável relaxa e goza.

A partir deste ponto há spoilers.

The stories “do converge,” Ball confirms, culminating in a season finale that he calls “very big. [But] it doesn’t center around one particular event the way the first one did. The first one was all about Rene chasing Sookie. The second one was all about Maryann’s ritual. This is a lot of big events” leading up to “definitely more than one cliff-hanger.” [Ask Ausiello, 16/06/10]

Sabe que eu acho que vou gostar desse formato? Se o primeiro episódio estabeleceu o padrão que seguirá até setembro gostarei, sim. Começou onde terminou no ano passado: Eggs morto no estacionamento do Merlotte’s, Jason apavorado, Bill sequestrado, Sookie enchendo o saco de todo mundo que conseguir alcançar. O bom dessa dispersão é que não teremos de suportar outro arco aborrecido como o da MaryAnn na temporada anterior. Se um começa a cansar, sempre tem os outros.

A saber: Jessica babyvamp. Adorei a ideia do vlog dela no site da HBO. A cena inicial da personagem em Bad Blood me cativou: Jessica encontra o buquê de flores na porta de casa, cheira-as, sorri e murmura “Hoyt”, com doçura. Ouve-se um grunhido ao fundo, ela resmunga “Fuck” e arrasta um cara quase morto atrás de si. É o cara que ela conhece no minisode, lembra? Jessica ainda não domina seus poderes vampíricos, é uma bebê.

A jornada de autoconhecimento do Sam Merlotte. Pode trazer alguns insights inesperados, como podemos ver pela imagem que abre este post. 😆 Mas o Sam é um personagem querido, merece alguma atenção afora ser o sidekick da Sookie ou da Tara quando se lhe dá na cabeça.

O núcleo familiar formado por Tara, Lettie Mae e Lafayette. Deverá ser um dos menos interessantes, mas se tem Lafayette eu tou dentro.

Lafayette para Lettie Mae: Me/you bridge? It ain’t never motherf*ing happen.

Igualmente desinteressante será o desenrolar do romance entre o Terry Bellefleur e a… a… Putz. A garçonete tingida preconceituosa, mulher do Ben Linus. Eu gosto muito do Terry, especialmente o dos livros, então acho que ele merece melhor do que aquela vagaba.

A dupla mais legal do final da temporada passada foi Jason Stackhouse e Andy Bellefleur e eles protagonizaram o diálogo mais engraçado do episódio; tive até que parar e voltar, de tanto que ri acabei perdendo a parte seguinte. E, cara, já tem camiseta Conscience Off, Dick On!!

O tráfico de V. Eric Northman, Pam, a rainha Sophie-Anne, Lafayette, Bill Compton estão envolvidos na investigação do Magistrado dos vampiros. É ótimo rever o Zeljko Ivanek, tomara que apareça mais. Ele tem todo o jeitão de um Magistrado vampiro. 😉

Gente, tentarei não comparar muito a série com os livros, mas xeu dizer que não estou curtindo a Evan Rachel Wood de rainha. A Sophie-Anne tem a aparência de uma menina que amadureceu sua crueldade em mais de mil anos e exerce um domínio baseado no terror advindo desse poder. Evan Rachel Wood atua ao contrário, ela tem a aparência madura, mais pra 30 do que pra 20, e o comportamento de uma criança mimada e petulante que consegue o que quer à base de pirraça. Além disso, uma rainha não obtém a lealdade de seus súditos ameaçando-os como ela faz.

Mas a Pam da Kristin Bauer van Straten é perfeita. Ela é a única personagem que eu gosto nas duas mídias.

Xeu ver, que mais aconteceu neste episódio?

Oh, sim, o sequestro do Bill e a investigação [?] da Sookie. Tomara que eles fiquem separados pela maior parte da temporada, isso melhora a performance dos personagens.

Agora a parte que eu tinha perdido na transmissão por stream: Sookie encontra Eric na masmorra.

Eric & Sookie in the dungeon


Link http://www.youtube.com/watch?v=xM6yRiHbgYo

Big spoiler do final da temporada

.

.

.

.

.

.

Allan Hyde [Godric] foi fotografado nos sets de filmagem, caracterizado, ao lado de Alexander Skarsgard.

Allan Hude (Godric) e Alex Skarsgard (Eric)

Allan Hyde (Godric) e Alex Skarsgard (Eric)

Fonte: SpoilerTV

Anúncios

13 comentários sobre “[TrueBlood] Bad Blood

  1. Eu estou no livro 7, e li o 3 ano passado e lembro de bastante coisa, mas não dá para comparar porque a série já tem vida própria. Mas dá para reclamar de alguns personagens sim, como a Rainha, o Bill (que no livro é até legal) e a própria Sookie que é menos mala. Mas nenhum é pior que a Tara, muuuuuito chata a da série. Lafayette rules!! (essa foi uma boa mudança dos livros né?) A Jessica é outra coisa boa, adoro aquele romance dela com o Hoyt. E o Jason sem noção? Ótimo.
    Agora, o vampirão Eric acertaram em cheio também, até o bum bum. hehehe 🙂

    Mal posse esperar para ver o Alcide.

  2. Eu concordo com a Karine, ou quase. Não gosto do Jason da série, ele é bobo demais (e feio). A Tara já virou unanimidade: todos a odeiam. Eu a mataria sem dó nem piedade.
    O Eric não é exatamente o Eric que eu imagino quando leio os livros, mas tudo bem, gosto do Alexander Skarsgård e do seu Eric. O que não dá para engolir são as (falta de) reações da Sookie a ele. Adoro a química dos dois nos livros e isso falta na série. Quero dizer, a química até existe, mas eles fazem questão de não demonstra-la. Fala sério, o cara nuzinho em pelo e ela nem dá uma olhadinha? Tudo bem que estava preocupada com o chato do Bill, mas…
    E por falar em Bill, ele sem dúvida é melhor no livro, mas até que deu para suportá-lo nesse episódio. Adorei a cena dele com o Sam (sou fã confessa do Sam. Por mim, se a Sookie não ficasse com o Eric, deveria ficar com o Sam) e, como tinha esquecido que ele tomou sangue do Bill (ou dos efeitos de beber sangue de vampiro na série) eu não pensei logo de cara que fosse sonho. Estava pensando que fosse o Bill tentando se alimentar por conta do seqüestro.
    Espero mesmo que Sookie e Bill permaneçam afastados durante a temporada. Os dois juntos só se atrapalham.
    Aliás, Stephan Moyer e Anna Paquin foram o maior caso de bad casting em True Blood. Eu aguardo o dia que True Blood acabar para voltar a ver a Anna Paquin de cabelo escuro.
    Agora, adoro a Jessica. Espero que não aconteça nada horrível por conta do homem que ela matou.

  3. Pingback: [TrueBlood] Beautifully Broken « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  4. Pingback: [TrueBlood] It Hurts Me Too « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  5. Pingback: [TrueBlood] 9 Crimes « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  6. Pingback: [TrueBlood] I Got a Right to Sing the Blues « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  7. Pingback: [TrueBlood] Hitting the Ground « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  8. Pingback: [TrueBlood] Night on the Sun « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  9. Pingback: [TrueBlood] Everything Is Broken « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  10. Pingback: [TrueBlood] I Smell A Rat « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  11. Pingback: [TrueBlood] Fresh Blood « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  12. Pingback: [TrueBlood] Evil Is Going On « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s