[TrueBlood] 9 Crimes

Franklin e Tara

Franklin e Tara, mais um relacionamento abusivo.

Janice Herveaux sobre Debbie Pelt e Alcide: Ela foi o primeiro amor da vida dele, ele nunca tinha conhecido alguém tão cheia de vida, aquela m*rda toda. Mas quantos tiros você tem de levar por alguém, quanta coisa ruim tem de acontecer com você e com quem você ama antes de você perceber que sentir-se vivo não é o suficiente?

Sookie está/é tão obcecada pelo seu relacionamento com Bill que não consegue ver as coisas em perspectiva. É o primeiro relacionamento amoroso da vida dela, e é justamente com um ser a quem ela não consegue ler as intenções ou ouvir os pensamentos. Ser telepata pode não ser grande coisa, afinal, pois a tornou dependente desse dom para conhecer as pessoas ao invés de torná-la consciente dos sinais que enviam pelo comportamento. Tudo tem que ser desenhadinho.

A partir deste ponto há spoilers.

Às vezes nem desenhando, como vimos no início do episódio. Bill liga para ela e diz as coisas mais cruéis para afastá-la de si e, portanto, da ameaça que Lorena representa. A reação dela? “Eu não acredito, esse não é o homem que eu amo!” Talvez o homem que você ame só exista na sua cabeça, queridinha, como diz aquele Were tão quente ao seu lado, em quem você dá em cima ao mesmo tempo em que choraminga que Bill não quis dizer que não está a fim de você e para não procurá-lo mais.

Como as meninas bem lembraram nos comentários do episódio anterior, Lorena liberou Bill muito tempo atrás. Ele fez sexo não foi por obrigação com sua maker, mas de caso pensado. E o fez de modo a confirmar o que eu suspeitava desde o princípio: Bill Compton é um sujeito abusivo. Para ele, as mulheres são propriedade, objetos sem direitos. Sookie sobrevive a este relacionamento porque ela se submete a ser seu capacho, sim, por mais que ela proteste que ele faria o mesmo por ela, por amor.

Isso não é amor, meu bem, é codependência.

Não consegui evitar de lembrar dos casos Eliza Samúdio, Mércia, Joana, e vários casos anônimos da vida real que acontecem a mulheres como a Sookie da TV. No ano passado escrevi que livros como os da Charlaine Harris são distribuídos nos centros que atendem mulheres vítimas de violência doméstica ou de parceiros abusivos porque suas heroínas são fortes, auto-suficientes, empoderadas e duelam contra monstros mais fortes do que elas, sem desistir.

Acho que não passam a série de TV.

Oh, puxa, eu tinha prometido a mim mesma dar um tempo nessa questão Bill x Sookie. Escusas. Vam’falar sobre o resto do episódio, sim?

Alcide e Debbie

Alcide e Debbie

Questão Were e Vampiros

Em flashbacks dos episódios anteriores, Godric e Eric investigavam um pack de lobisomens viciados em V, o sangue de vampiro que age como uma droga erógena e lisérgica, além de ampliar a força e os sentidos de quem consome. Aparentemente, trata-se do pack a serviço de Russell, o Rei do Mississipi, e é ele mesmo quem fornece o sangue em troca dos serviços deles.

Sophie-Anne, a Rainha da Louisiana, por sua vez, abastece o mercado negro de viciados com seu próprio sangue também, pelo ganho monetário. Essas duas linhas enfraquecem demais a mística vampira, que resiste justamente no poder *e* na sacralidade do sangue, mas vamos em frente.

Qualquer bandido mequetrefe sabe que quanto mais sólida for a lealdade dos seus comandados, mais seguro ele está. Nenhuma lealdade resiste à falta de suporte ou a armação destinada a desviar a culpa para outro elo. Todo bandido mequetrefe sabe disso, menos a Rainha Sophie-Anne. Eric e Pam precisaram pensar rápido para ganhar tempo e acabaram responsabilizando o ausente Bill, já que trair a Rainha equivale a traficar V em termos de severidade, segundo o Magistrado. Como o Bill também incriminou Eric para Russell, tá limpo: chumbo trocado não dói.

E Bill? Qual é afinal o emprego dele, tão importante a ponto de Russell armar seu sequestro e obrigá-lo a trair a Rainha? A ponto de empregar não apenas Lorena e o pack de Coot, mas também Franklin Mott? Decerto não é apenas a “cafetinagem” [procurer, hah], o trabalho de conseguir doadores de sangue para alimentar os patrões. Se fosse, Franklin já teria sido instruído a abandonar o cerco a Tara em busca de uma isca de Sookie.

O coração da Jessica não bate, mas está no lugar certo.

O coração da Jessica não bate, mas está no lugar certo.

Back in Bon Temps

Lafayette no carro novinho que ganhou de Eric como um adiantamento de bônus e fator motivacional 😉 negocia o estoque de V com o líder da comunidade de Hotshot. Eric e Lafayette juntos, garantia de ótimos diálogos e risadas! Pena que, com o excesso de núcleos e tramas acontecendo, até agora não vimos muito de Calvin e Crystal Norris.

Enquanto isso, o subnúcleo do Jason se dilui um pouco entre as tentativas dele tornar-se policial por bem [teste teórico] ou por mal [chantageando Andy, promovido a xerife com a aposentadoria de Bud Dearborne], e o surgimento de um novo galo na sua área.

Sam leva mesmo uma vida de cachorro, né? Dois cadáveres no estacionamento do Merlotte’s [nos finais da primeira e da segunda temporada], duas garçonetes assassinadas [uma em cada temporada, também], uma garçonete que falta mais do que trabalha [Sookie], outra que tá numa guerra hormonal [Arlene], um cozinheiro neurótico de guerra [Terry], uma batender que vai faltar ao trabalho [Tara]… O melhor funcionário do Sam é o Lafayette, veja só. E agora ele tem de lidar com a família disfuncional que acampou no estacionamento dele: o pai alcoólatra, o irmãozinho rebelde descontrolado e a mãe… Bom, a mãe que o abandonou quando ele oera bebê.

Para coroar, Sam é obrigado a contratar Jessica quando Arlene tem uma crise por excesso de trabalho e falta de pessoal. Ela tem outro chilique quando Sam contrata Jessica porque as ruivas ganham mais gorjeta e ela perde o posto de única ruiva do bar – além do mais, a Jess é muuuito mais agradável que a Arlene, né? E é uma querida, também, adorei a cena em que ela convence o amigo da antiga vida de que ele não a viu ali.

Esqueci de alguma coisa? Redigi este post antes de assistir ao episódio 5, o que devo fazer hoje à noite, então se me lembrar de algo coloco no próximo post.

Vale uma lida
True Blood (momento mulherzinha) (2) no blog Caderno da Tia Helô
Entrevista da Promotora Luiza Eluf para a Revista Época, reproduzida no Blog do Favre
Coletânea de links para artigos, comentários e dados sobre violência contra mulheres, no blog da Cynthia Semíramis
Post “Apedrejando a mulher de moral duvidosa”, no blog da Lady Rasta

Postmortem Season 3 Episode #4


Link http://www.youtube.com/watch?v=jmP_8pBWyrU1

Posts relacionados
Beautifully Broken
Bad Blood
It Hurts Me Too

Anúncios

14 comentários sobre “[TrueBlood] 9 Crimes

  1. Quando pareceu que Allan Ball ia dar um passado e uma historia p/ Lorena, eu fiquei feliz, ja que sua aparição e morte foram tão rapidas e sem sentido nos livros.

    Agora porem…

    Acho que vou ecoar um comentario de uma amiga.

    Vulgarização.

    É isso que a serie esta fazendo. Tudo esta ficano vulgar, abusivo, degradante.

    O sexo entre Lorena e Bill não foi apenas “selvagem” ou “violento”, de uma maneira que pudesse agradar alguns casais (nem mesmo sadomasoquistas), foi abjeto, foi abuso, misogina pura…esse não é o Bill que conheço dos livros, e pergunto para que?

    Para justificar o fim do romance entre ele e Sookie? Mas a historia dos livros ja faz isso de um jeito muito melhor e bem menos ofensivo.

    E os lobisomens…e todo o orgulho e majestade que eles tinham no original?

    Agora só parecem um bando de valentões num buteco de beira de estrada. E a Debbie? A mulher era uma peste, má até o osso, mas tinha porte, era elegante…agora? tão vulgar quanto o resto do cenario.

    Dead Club? Meu cenario preferido, elegante, refinado(tenho uma verssão inspirada nele p/ RPG)tb virou um bar de quinta categoria.

    Toda a produção que Janice faz em Sookie p/ deixa-la no nivel do clube…ok, aqui tb ocorre, mas dessa vez o nivel é p/ baixo.

    Quanto a Rainha…se nos livros torci por ela, agora quero que alguem a estaque logo de uma vez.

    E tem um monte de coisas mal explicadas. Se o V faz todo mundo ficar erotizado no vampiro que doou, quer dizer que os lobos que atacaram Bill vão ter sonhos homo com ele? E com Russel então?

    E alguem me explica direito esse lance de maker liberar child? É só falar “ta liberado, ta tudo liberado”? É uma recusa de usar seu poder de comando?

    Não faz sentido.

    Em sua obra, Charlaine Harris consegue trazer os vampiros para o cotidiano sem perder a mistica, o poder e o misterio.

    Na serie tudo esta ficando banal. Sem glamour.

    Essa nova temporada só ta me decepcionando.

  2. Eu também fiquei decepcionada com a Debbie, ela virou uma junkie, e achei aquela cena dela sendo carregada, ficando quase pelada e depois sendo marcada, misógina. Poderiam ter colocado um homem para passar pelo mesmo processo ali junto dela.
    Eu poderia assistir uma série só da Jessica e suas aventuras como nova vampira.
    Eric e Lafayette = melhor dupla ever!
    Estou apaixonada pelo Alcide. Ficaria feliz num choque térmico entre ele e o Eric. #prontofalei.

  3. Sabe, Naomi, acho incrível essa dinâmica entre vocês, apaixonados por essa saga.
    Mas, sinceramente, não me sinto atraida por ela.
    Comentei com Jana, minha sobrinha, da geração Harry Potter e agora True Blood e saga Crepúsculo.
    E, disse que você concordou comigo, pela sorte que tive, de me apaixonar pelo terceiro filme da série Harry Potter.
    Ela – literalmente – concorda com você: o melhor livro e filme da saga Harry Potter.
    😉

    Por enquanto, admiro a admiração de vocês.
    🙂

  4. O que mais me deixa abismada são as pessoas que dizem que eu não entendo de coisa alguma e não sei comentar nada pois tenho o topete de dizer que True Blood é muito barulho por nada. Quero dizer, eu gosto muito da série, mas não sou idiota, eu sei que ela poderia ser muito melhor.
    O povo vem me dizer que a série é uma crítica à sociedade americana etc e tal, e tudo bem, eu entendo isso, mas a forma como eles lidam com os personagens me deixa doente. Eles destruíram a personalidade de quase todo mundo. Eu até consigo gostar da história em si (apesar de ter alguma dificuldade em separar em minha mente série e livro para não ficar comparando um com o outro), mas não os perdoo pela modificação da personalidade (e muitas vezes do caráter) dos personagens.

  5. Pingback: [TrueBlood] I Got a Right to Sing the Blues « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  6. Pingback: [TrueBlood] Hitting the Ground « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  7. Pingback: [TrueBlood] Night on the Sun « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  8. Pingback: [TrueBlood] Everything Is Broken « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  9. Pingback: [TrueBlood] I Smell A Rat « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  10. Pingback: [TrueBlood] Fresh Blood « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  11. Caramba, acabei de ver este episódio e minha leitura do personagem Bill é completamente diferente. E vou deixar registrado. 😉 Acho que a transa dele (concordo que a cena foi, no mínimo, ridícula) com a Lorena no episódio anterior foi para não deixar que a Lorena faça qualquer intriga com o Russel. Aliás, o telefonema dele pra Sookie com a Lorena ao lado pra mim é uma evidência dessa minha teoria. O pedido dele a Russel para que a Lorena seja eliminada é outra evidência. Ele continua amando a Sookie e só está tentando protegê-la. De resto gostei muito do nível de suspense em algumas cenas deste episódio. Mas o núcleo familiar do Sam nem apareceu direito e já está um pé no sac*. Mas acho que não ter lido nenhum livro só me traz vantagens ao ver a série: estou achando esta temporada centenas de vezes melhor que a segunda.

  12. Pingback: [TrueBlood] Evil Is Going On « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s