The Secret Life of Bees / A Vida Secreta das Abelhas

Sinopse:
Carolina do Sul, 1964. Lily Owens (Dakota Fanning) é uma garota de 14 anos atormentada pelas poucas lembranças que tem da mãe falecida em um trágico acidente causado por ela. Decidida a fugir da solidão e do relacionamento complicado com o pai, T. Ray (Paul Bettany), Lily foge de casa com sua empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) e segue a única pista que pode levar ao passado de su mãe numa pequena cidade do interior. Lá ela conhece August (Queen Latifah), a mais velha das irmãs Boatwright, dona de um tradicional apiário da cidade e que também conhece alguns segredos do passado de sua mãe.

Capa do dvd

Capa do dvd

A Vida Secreta das Abelhas é um filme que não precisa de efeitos especiais milionários, elenco com cachês idem nem apelar para carinhas bonitas – mas bem que podia gastar um pouco mais de caraminguás na divulgação, caus que é um filme que vale a pena prestar atenção e assistir no mínimo duas vezes.

É baseado no livro homônimo da escritora Sue Monk Kidd e se passa no sul dos Estados Unidos, logo após a instituição do Ato dos Direitos Civis de 1964. Tanto o livro quanto o filme são uma ótima referência complementar para quem curte os livros da Charlaine Harris e a série True Blood porque tratam do mesmo tema praticamente na mesma região geográfica: a intolerância racial e a difícil convivência numa sociedade intolerante e dividida. Claro que também é indicado para quem não curte as histórias de vampiros, porque não tem nada de sobrenatural ali.

Bom, quase nada, pelo menos.

Existe alguma referência à religiosidade, é verdade, mas trata-se de uma religiosidade quase particular e decididamente sincrética. Jada Pinkett-Smith [Matrix] é a produtora-executiva, e seu marido, o ator Will Smith, também faz parte do time de produtores. Ambos são engajados em projetos de direitos civis, especialmente naqueles destinados a promover a causa negra.

Zach Taylor: Miss August me disse que você estaria aqui pra ajudar. Ela não comentou nada sobre você ser branca.
Lily Owens: Talvez ela não tenha percebido.

Queen Latifah, Sophie Okonedo, Jennifer Hudson, Alicia Keys, Dakota Fanning

Queen Latifah, Sophie Okonedo, Jennifer Hudson, Alicia Keys, Dakota Fanning

Então este filme é na medida para eles! Além disso, o roteiro trata de questões morais e éticas que continuam atuais, preconceito, coragem, empatia, responsabilidade, redenção, sonhos, família… Não chega a ser um Feel Good Movie, é algo maior.

Deu pra perceber que eu gostei muito?

A direção coube a uma mulher que já foi premiada no Independent Spirit Award, no Black Reel e no Humanitas Prize por um trabalho anterior [Love & Basketball, com o Omar Epps, em 2000] e que acabou repetindo o feito no Black Reel e no Image Award por A Vida Secreta das Abelhas em 2008.

O filme tem um ritmo mais cadenciado, os diálogos são travados num tom de voz bem íntimo, o movimento corporal dos atores é econômico e preciso. Por isso é normal ver gente que detestou o filme. :lol:

Mas xeu te dizer que achei a história muito bem contada; a roteirista/diretora manteve a fidelidade essencial do livro e melhorou ainda mais alguns personagens. O pai da menina Lily, interpretado pelo Paul Bettany com extrema sensibilidade, ganhou mais profundidade e complexidade na tela e com isso também ergueu a personagem de Dakota Fanning num nível superior.

Lily Owens: [para T. Ray] Minha vida inteira não foi nada a não ser um buraco, onde minha mãe deveria ter estado. Isso sempre me deixou dolorida, mas nunca pensei no que isto fez a você.

Movie Box Telecine


Link http://www.youtube.com/watch?v=WFe5pNxfsWo

E o que dizer do trabalho do núcleo principal de atrizes? Mesmo a mais fraca delas, Alicia Keys, entregou uma atuação adequada assim como a Jennifer Hudson. Sophie Okonedo me fez chorar na mesma passagem em que chorei no livro e me assanhou a vontade de comer um 7Up Cake. Dakota Fanning é uma baita atriz e este papel demonstra bem o talento da garota [além de render-lhe seu primeiro beijo cinematográfico]. Resta torcer para que ela escolha boas participações em sua carreira. Queen Latifah cresceu muito como atriz, não se limita mais aos papéis cômicos do início da carreira. É outra das minhas favoritas.

August Boatwright: Bem, não sei. Algumas coisas na vida, como a cor de uma casa, não importam de verdade. Mas elevar o coração de alguém? Agora, isto importa.

Serviço
Ficha no iMDB
Resenha de Tommy Beresford no blog Cinema é Magia
Verbete na Wikipedia

Para comprar o DVD no Submarino [e a Mica deu a dica de que o livro tá na promoção de R$9,90].

Ficha técnica:
Título: A Vida Secreta das Abelhas
Título original:  The Secret Life of Bees
Gênero: Drama
Duração: 01h50 min
Ano de lançamento: 2008
Estúdio: Fox Searchlight Pictures / Overbrook Entertainment / Donners’ Company
Distribuidora: 20th Century Fox Film Corporation
Direção: Gina Prince-Bythewood
Roteiro: Gina Prince-Bythewood, baseado em livro de Sue Monk Kidd
Produção: James Lassiter, Ewan Leslie, Joe Pichirallo, Lauren Shuler Donner e Will Smith
Música: Mark Isham
Fotografia: Rogier Stoffers
Direção de arte: William G. Davis e Alan Hook
Figurino: Sandra Hernandez
Edição: Terilyn A. Shropshire
Efeitos especiais: Lola Visual Effects / Hammerhead Productions

Paul Bettany

Paul Bettany

Elenco:
Dakota Fanning (Lily Owens)
Queen Latifah (August Boatwright)
Jennifer Hudson (Rosaleen Daise)
Alicia Keys (June Boatwright)
Sophie Okonedo (May Boatwright)
Paul Bettany (T. Ray Owens)
Hilarie Burton (Deborah Owens)
Tristan Wilds (Zach Taylor)
Nate Parker (Neil)
Shondrella Avery (Greta)
Sharon Morris (Violet)
Nicky Buggs (Cressie)

Post relacionado
[Livro] A Vida Secreta das Abelhas

About these ads

4 comentários sobre “The Secret Life of Bees / A Vida Secreta das Abelhas

  1. Que bom que você gostou. Só vi críticas fracas na época, e a bilheteria brasileira foi pífia (não lembro de cabeça, mas acho que não deu nem 10 mil espectadores). Gostei imensamente, como você viu na resenha (thanks pelo link).

  2. acabei de ver o filme,e gostei muito. Curioso é que não reconheci a Alicia Keys, sabia que a personagem tinha uma cara conhecida, mas não atinei quem era.

    Mais uma vez chego à conclusão que a Dakota Fanning vai longe… nao vi nada dela que não tenha gostado (outro ator que me faz gostar de todos seus filmes é o Denzel Washington); até Lua Nova, por incrível que pareça. ;-)

    Ah, encontrei uma outra resenha legal sobre o filme (além da sua, claro), do blog 50 anos de filmes: http://50anosdefilmes.com.br/2010/a-vida-secreta-das-abelhas-the-secret-life-of-bees/

    Beijos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s