Sopa de cebola da Sra. Weasley

A Sra. Weasley fechou a porta para o quintal vazio, segurou Harry pelos ombros e o conduziu até a luz do candeeiro sobre a mesa para vê-lo melhor.
— Você é igual ao Rony — suspirou ela olhando-o de cima a baixo. — Parece que alguém lançou em vocês um Feitiço Esticador. Juro que Rony cresceu dez centímetros desde a última vez que comprei uniformes para ele. Está com fome, Harry?
[…]
Ela deu outra batida na panela que se ergueu no ar, voou até Harry e se inclinou; a Sra. Weasley encaixou sob a panela uma tigela bem em tempo de aparar o caldo grosso e fumegante da sopa de cebola.
— Pão, querido? [J. K. Rowling, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, trad. Lia Wyler. 1ª edição. Rio de Janeiro: Rocco, 2005]

A cozinha d'A Toca

A cozinha d'A Toca

* Agradecimentos especiais à TatiLie pela ideia do post.

Os livros da série Harry Potter sempre mencionam comidas e bebidas, desde o picolé de limão que Albus Dumbledore retira da sua capa enquanto aguarda Hagrid para depositar o bebê Harry na porta dos Dursley até os mais incríveis doces da Dedosdemel, a confeitaria do vilarejo bruxo de Hogsmeade, que incluem pirulitos de sangue e torrões de barata; o carrinho de doces do Expresso de Hogwarts com sapos de chocolate, feijõezinhos de todos os sabores, varinhas de alcaçuz; tem a cerveja amanteigada, hidromel, uísque de fogo e o suco de abóbora e tem todas as coisas que Harry gosta numa só refeição nos banquetes de Hogwarts, a escola de magia e bruxaria nonde ele estuda [“rosbife, galinha assada, costeletas de porco e de carneiro, pudim de carne, ervilhas, cenouras, molho, ketchup e, por alguma estranha razão, docinhos de hortelã.” in Harry Potter e a Pedra Filosofal].

Harry é pequeno para a idade e muito magro, porque na casa dos tios não lhe sobra muito pra comer depois que o primo guloso Dudley devora tudo e muitas vezes a tia Petúnia manda o sobrinho para a cama sem jantar, de castigo. Em A Câmara Secreta, ele e sua coruja Hedwig têm de compartilhar sopa enlatada fria enquanto estão trancados no quarto. Como Harry não responde às cartas do melhor amigo porque está incomunicável, Ron e os gêmeos Fred e George aparecem para resgatá-lo e o levam para A Toca [The Burrow], a casa da família Weasley em Ottery St. Catchpole.

Na casa comandada pela Sra. Weasley ele recebe os cuidados que nunca teve de uma figura materna desde que ficou órfão, especialmente na alimentação. A Sra. Weasley é uma cozinheira de mão cheia e, numa casa lotada de crianças, sempre tem alguma coisa na mesa da cozinha. Ela é também generosa, qualquer pessoa que passe pela casa recebe um convite pra ficar para a refeição. Harry acha que a Sra. Weasley é a melhor cozinheira do mundo.

— Eu sei, querida, mas são as regras do Ministério, e tenho de dar o exemplo. Estou sentindo um cheiro bom: sopa de cebola?
O Sr. Weasley virou-se esperançoso na direção da mesa. [J. K. Rowling, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, trad. Lia Wyler. 1ª edição. Rio de Janeiro: Rocco, 2005]

É por isso que sempre que se fala em quitutes do Harry Potter o que me vem à cabeça não são as tortinhas de caramelo ou coisas assim [na verdade as tortinhas de caramelo/treacle tart são a segunda coisa que me vêm à cabeça], e sim a sopa de cebola que a Sra. Weasley serve para Harry e Arthur Weasley em O Enigma do Príncipe. Dumbledore buscou Harry na casa dos Dursley, onde criticou o descaso e os maus-tratos que infligiram ao menino assim como os mimos ao Dudley antes de entregar Harry aos cuidados de Molly. Lord Vold… Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado está à solta e o relógio mágico da Sra. Weasley aponta o tempo todo para Perigo Mortal. Este será o último intervalo de uma vida normal em muito tempo e essa cena doméstica, íntima, me ficou gravada por causa do que a figura maternal da Sra. Weasley viria a representar mais para a frente, uma figura tão ausente na vida de Harry Potter até agora.

A sopa de cebola é popular desde o tempo do Império Romano; no decorrer da História, foi considerada comida de pobre porque a cebola é um alimento farto e barato. A versão moderna é creditada aos franceses e data do século 18: a base da sopa é o caldo de carne e a cebola caramelada lentamente em seu próprio açúcar. A receita francesa manda gratinar a sopa com queijo e pão no forno, mas parece que a Sra. Weasley pula essa etapa e a serve com uma grossa fatia de pão caseiro ou ela usa a variação inglesa, que põe o queijo na sopa. Eu adoro queijo, a versão da Sra. Weasley me apetece mais, parece mais “comida de mãe”.

Gente, só de escrever isso já estou com o estômago roncando de vontade.

Sem dúvida é uma comfort food ou comida que reconforta, um equivalente culinário do suéter tricotado a mão que a Sra. Weasley dá para toda a família no natal.

— Que horas são? Perdi o café da manhã?
— Não se preocupe, mamãe está trazendo uma bandeja para você; ela acha que está desnutrido — tranqüilizou-o Rony, revirando os olhos para o teto. [J. K. Rowling, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, trad. Lia Wyler. 1ª edição. Rio de Janeiro: Rocco, 2005]

Sopa de cebola da Sra. Weasley
Adapted from bbc.co.uk on floo-network.org.

Ingredientes
1 colher [sopa] de azeite de oliva
1/3 de cebola fatiada
1 dente de alho amassado
4 alhos-porós pequenos ou 1 cebola doce, fatiados
2 xícaras [chá] de caldo de vegetais
30 g de queijo Stilton
Pão rústico para acompanhar [italiano ou caseiro]

Modo de fazer
Preaqueça uma panela grande. Esquente o azeite no fogo médio. Adicione a cebola, o alho e o alho-poró ou a outra cebola e refogue até que fiquem macios. Acrescente o caldo. Espere ferver e então baixe o fogo, cozinhando por 10 a 12 minutos. Adicione o Stilton e mexa até que derreta. Bata no processador ou no liquidificador até ficar liso. Sirva em duas tigelas com pão fatiado.

Sopa de cebola gratinada – receita tradicional francesa

Receita de Chico Ferreira

Ingredientes para seis porções

5 cebolas grandes cortada em meia lua bem fininha
2 talos de alho-poró picadinhos
2 colheres de sopa de farinha de trigo
200g de manteiga sem sal
2,5 litros de caldo leve de carne (não muito concentrado) ou frango já fervendo numa panela à parte
Um amarrado de ervas (alho-poró, salsinha, tomilho, folhas de louro)
Seis colheres de sopa de cebolinha picada
Seis fatias de pão Rústico (italiano ou português)
200g de queijo gruyère ou ementhal ralado grosso
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Derreta a manteiga em uma panela de fundo grosso, acrescente a cebola picada bem fininha e refogue longamente. Essa é a parte mais importante da receita para o prato ganhar cor e sabor.

Siga mexendo sempre até que a cebola ganhe um aspecto caramelizado –deve levar cerca de 15 a 20 minutos, dependendo da intensidade do fogo. No meio desse processo, acrescente o alho-poró.

Passado esse tempo, um caldinho caramelado deve ter se formado no fundo da panela. Acrescente a farinha e mexa dissolvendo bem, depois adicione o caldo de carne e o amarrado de ervas. Tempere com pimenta-do-reino e deixar ferver por cerca de 20 minutos.

Retire o amarrado de ervas, adicione sal a gosto (cuidado, pois o queijo já é salgado!) e coloque a sopa em seis tigelas que possam ir ao forno.

Cubra com uma fatia de pão rústico (como italiano ou português), com algumas cebolas da sopa e queijo gruyère ou emmenthal por cima.

Por fim, leve ao forno a 180o até gratinar. Na hora de servir, salpique com cebolinha picada.


Link http://www.youtube.com/watch?v=cQC3vscNIl0

Fontes:
Folha
Harry Potter Recipes
Outra receita de sopa de cebola da Sra. Weasley
Receitas de Hogwarts
Wikipedia

Anúncios

13 comentários sobre “Sopa de cebola da Sra. Weasley

  1. Pingback: Harry Potter: Weasley dando sopa « Cinema é Magia

  2. Ai que delícia ser mencionada no teu blog!
    Ah, comprei cominho pra fazer a receita anterior (tinha todo o resto dando bobeira e juntando poeira no armário).
    PS: também fiquei com vontade de ir no Parque temático (e olha que eu nunca fui fan de parques temáticos, mas se é pra ir em um, que seja em um que eu possa dar alegria às lombrigas também, né?)

      • Ficou ótimo. No início fiquei receosa que o cominho ficasse muito forte, mas a combinação com amêndoas balanceou bem. Eu não tinha uma forma da medida indicada, então fiz em uma forma de bolo inglês como na foto. O restante da massa coloquei em forminhas de madeleine porque a consistência ficou tipo chantilly pois eu empolguei e bati demais a mistura de açúcar+manteiga+ovos. Não consegui esperar o tempo indicado pra provar. Não preciso dizer que não vou descobrir como ele fica ‘amanhecido’, né? 😉

  3. Fofura, me deliciei com The Ramen Girl, que é sobre comer e amar e fazer da comida um gesto de amor, ou de emoção.
    Nem sei se é para ser levado tão à sério, mas, a Abby aprendendo a fazer lamen, comida típica japonesa, é diversão na certa!
    Só não vi indicação de receita. 😉

  4. Pingback: Follow Friday Blogs #18 | Garota It

  5. É óbvio que agora preciso de sopa de cebola… carambolas atômicas que já jantei… mas amanhã será o meu jantar sem dúvida hehehehehe…
    Eu adoro a quando rola esse papo de comida nos livros do Harry… eu comi torta de caramelo por causa dos livros e por merlin que negócio tão bom hehehehe…
    estrelinhas coloridas…

  6. Pingback: Desafio Literário | The Unofficial Harry Potter Cookbook « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s