Desafio Literário | Agosto [livro reserva]

Sinopse
Em 1º de agosto de 1954, um empresário é assassinado no Rio de Janeiro. Enquanto isso, o chefe da guarda pessoal de Getúlio Vargas planeja um atentado contra o jornalista Carlos Lacerda – a crise política gerada culminaria no suicídio de Vargas. Misturando realidade e ficção com maestria, Rubem Fonseca relembra um mês marcante para a história do país.

Capa do livro

Capa do livro

O tema do DL de agosto é Romance Policial, um gênero de que eu gosto muito. Mesmo assim demorei a engrenar na leitura: até comecei a ler o livro titular [Cemitério de Indigentes, Patricia Cornwell], mas me pareceu que eu teria de ler os livros da Kay Scarpetta na sequência e não começar pelo quinto volume. 😉

Parti para o livro reserva, cujo título até combina com o mês do tema, veja só! A trama do romance de Rubem Fonseca inicia-se logo na madrugada do dia primeiro de agosto de 1954 na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, com o assassinato do empresário Paulo Gomes Aguiar em seu duplex num edifício de luxo. A investigação cai nas mãos do Comissário Alberto Mattos, um dos raros policiais impolutos da polícia carioca.

Durante a investigação, Mattos encontra pistas que levariam ao Anjo Negro Gregório Fortunato, o chefe da guarda pessoal do presidente Getúlio Vargas. O próprio autor foi comissário de polícia entre 1952 e 1958, portanto podemos supor que o personagem principal de seu livro seja um alter-ego. A narração é feita em terceira pessoa e a atmosfera geral me lembrou um pouco dos policiais noir norte-americanos da década de 1930, com os personagens amorais e cínicos. Alberto Mattos é incorruptível, mas não tem mais ilusões idealistas.

Rubem Fonseca trabalha três núcleos no livro: o primeiro é o dos fatos históricos ocorridos no mês de agosto de 1954 que se iniciaram no complô do assassinato do jornalista Carlos Lacerda, o Corvo. Lacerda sobreviveu, mas seu guarda-costas morreu – como o guarda-costas era um major da Aeronáutica [Rubem Vaz], as Forças Armadas aproveitaram a desculpa para tomar posição contra Getúlio, que vinha perdendo força e poder dentro do governo.

O segundo núcleo é formado pelo mundo das negociatas e concessão/venda de favores entre políticos, o presidente do Banco do Brasil e empresários, e dá uma voltinha pelo submundo das amantes, michês e outros favores sexuais que um presta ao outro.

O terceiro núcleo é o policial propriamente dito: tem o cotidiano de uma delegacia em Copacabana, o convívio dos tiras com os banqueiros do bicho, a bandidagem pé-de-chinelo e umas elucubrações psico-sociológicas do Comissário Mattos. A investigação o leva a trafegar nos três núcleos.

A trama do livro chega ao fim no dia do suicídio de Getúlio, 24 de agosto de 1954, vinte e quatro dias após seu início.

Pontos positivos

O romance de ficção ancorado em fatos históricos é um gênero meio raro no Brasil – mais raro ainda quando um autor o faz sem juízos de valor. Rubem Fonseca narra os fatos sem interpretá-los ou criticá-los, deixando esta tarefa para o leitor. A trama policial não é mirabolante e o enredo do crime foi bem roteirizado – pessoas envolvidas, motivação, desdobramento – não posso comentar mais do que isso sem incorrer em spoilers, mas a motivação definitivamente é agathachristiana.

Pontos negativos

Por se passar num lugar e época específicos – e principalmente porque foi lançado um ano após os acontecimentos -, a linguagem soa datada. Talvez seja uma qualidade e não um defeito, mas eu não gosto do tom de crônica policial de jornal carioca da década de 1950. Outra coisa que me incomodou foi o desfile de nomes no núcleo político histórico. São pessoas reais em posições de comando, mas em tal volume que tive dificuldade para localizá-las na hierarquia ou e acordo com seu posicionamento, getulista ou lacerdista.

Agosto foi adaptado para minissérie de TV e exibido pela Rede Globo em 1993 [reprisado em 1995], com José Mayer no papel do Comissário Mattos e Tony Tornado como Gregório Fortunato.  A minissérie usou gravações de arquivo e de documentários nas partes dos fatos históricos [essas cenas foram cortadas no DVD, segundo o crítico de cinema Rubens Ewald Filho]. José Henrique Fonseca, filho do autor, foi um dos diretores.

Chamada de estreia da minissérie Agosto


Link http://www.youtube.com/watch?v=0AUyMDb-XNg


Nota: 3

(de 1 a 5, sendo: 1 – Péssimo; 2 – Ruim; 3 – Regular; 4 – Bom; 5 – Excelente)

Este post faz parte da blogagem coletiva Desafio Literário 2010 [v. lista de livros agendados], tema Romance Policial.

Blog do Desafio Literário

Título: Agosto [Brasil, 1955]
Autor: Rubem Fonseca [http://literal.terra.com.br/rubem_fonseca]
Coleção: Coleção Folha Grandes Escritores Brasileiros
Editora: Folha de S.Paulo
Ano: 2008
Páginas: 387

Anúncios

10 comentários sobre “Desafio Literário | Agosto [livro reserva]

  1. Pingback: Blogagem Coletiva | Desafio Literário 2010 « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  2. Oi, Lu
    Agosto lido em agosto, combinação divertida essa! Acho que a curiosidade me faria lê-lo. Principal quando disse que há uma “motivação agathachristiana”. Existe um quê de leveza e de fácil absorção no que ela escreve. Queria ver o derivado disso na obra de Rubem Fonseca, então.

    Não posso me despedir sem antes elogiar a sua capacidade de análise mais uma vez.

    Beijocas
    Vivi

  3. Bacana, Naomi. Li esse livro enquanto fazia pesquisa para escrever um artigo sobre Getúlio Vargas. Gostei. E gostaria também de ter esse pique para ler um livro por mês e participar desse desafio literário!

  4. eu conheci a viúva de um dos filhos do major vaz. ela me falou que a morte do major despedaçou a família. a viúva do major, sogra dela, segurou uma barra pesadíssima na morte do marido. a História virou, para mim, uma história de pessoas reais. e dói, sabe?

  5. meu caro amigo, seus comentarios sao vazios e falsos. É melhor voce tirar o texto de circulaçao esta enganando muitas pessoas. Só para sua informaçao o texto foi escrito 36 anos apos o fato. PRESTE MAIS ATENÇAO.

  6. Pingback: Retrospectiva Literária 2010, Top 5, Bottom 3 « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s