Scream 2010

O Scream Awards é um evento dedicado a premiar obras nos gêneros horror, fantasia, quadrinhos e ficção científica por meio de voto popular. E voto popular, cê sabe, tem aquele probleminha de que nem sempre o melhor trabalho vence, e sim o mais popular. No caso do Scream esse problema é minimizado porque os concorrentes passam antes pela peneira de uma banca julgadora que já incluiu Neil Gaiman, por exemplo. Por isso, é a única premiação por voto popular que eu respeito, mesmo quando não concordo com o resultado.

E o show deste ano foi o melhor desde que comecei a assistir em 2007: muito mais gritos, uma plateia mais ativa, investimento em cenografia e anfitriões convidados, apresentações mais joiadas.

 

Scream 2010 - Inception

 

A abertura épica baseada em Inception deveria servir de lição de casa para os organizadores do Oscar: se uma rede de TV pequena e segmentada consegue criar um palco com aquele impacto sensorial, o céu é o limite! Nem consigo imaginar como a plateia se sentiu, se pela TV já foi legal.

Christopher Nolan foi o grande vencedor de novo [Dark Knight levou um carrilhão de prêmios em 2008], desta vez com Inception. James Cameron ganhou algumas estacas por Avatar, um consolo pelas perdas do Oscar.

Eu adoro os trofeus em forma de estacas. Ei, o Alan Ball disse que a dele faria parte da cenografia de True Blood na terceira temporada, alguém viu se ele cumpriu a promessa? True Blood voltou a vencer várias categorias este ano [adorei o Stephen Moyer incluindo a boneca de latex no agradecimento por Best Holy Sh*t Scene of the Year]: melhor série, atriz [preferia a Milla Jovovich, queria ver a louquinha de novo, mas adorei botarem I Hate Myself for Loving You como trilha sonora da Anna Paquin] e ator de terror.

Continuar lendo