Desafio Literário | O Coração das Trevas

Sinopse
Novela que deu origem ao fillme Apocalypse Now, obra-prima de Francis Ford Coppola, Coração das trevas é uma joia literária. Marlowe, o protagonista, é enviado à selva africana para resgatar o enigmático Kurtz, comprador de marfim cujos métodos civilizatórios põem a nu a selvageria da exploração colonial.

Capa

Quando montei a lista pro DL2010 mantive em mente que os últimos meses do ano são sempre corridos, então escolhi livros mais curtos na esperança de facilitar a leitura e cumprir o compromisso. Tolinha, os dois últimos títulos foram justamente os mais difíceis de ler mesmo sendo pequenos [em extensão].

O Coração das Trevas foi publicado pela primeira vez em 1899 numa revista, dividido em três partes. Seu autor Joseph Conrad é polonês, nascido na Ucrânia, que se naturalizou britânico aos 30 anos de idade, antigo marinheiro a serviço da Coroa Belga do rei Leopoldo 2º durante a colonização do Congo. A trama do livro baseia-se na experiência pessoal do escritor e em pessoas que conheceu nessa fase de sua vida.

A estrutura narrativa lembra Wuthering Heights/O Morro dos ventos Uivantes de Emily Brontë, com uma narrativa em primeira pessoa dentro de outra narrativa em primeira pessoa e muita matutação num clima opressivo e, bem… escuro. Não porque se passe à noite [boa parte transcorre sob o sol da África], mas porque mostra o lado escuro do homem.

Os ideais iluministas dos colonizadores pretendiam “civilizar” o povo bárbaro. Como o protagonista de Conrad relembra antes de começar a contar sua história, essa é uma prática que vem de muito antes: não foram os romanos que fizeram a mesma coisa quando invadiram a Bretanha? Londres não era, então, tão escura quanto as vilas africanas invadidas pelos belgas e britânicos agora?

Os bons ideais dos colonizadores começa a ceder ao se darem conta do caráter explorador e econômico do governo. Kurtz, a figura idealista cuja lenda é apresentada aos poucos ao protagonista Charles Marlow, revela-se enfim um homem transformado pela realidade.

Continuar lendo