Desafio de Férias 2010/2011 | Romancing Mr. Bridgerton

Capa britânica

Antes de escrever sobre esse livro, xeu comentar uma coisa a respeito da autora: Julia Quinn é uma pessoa gentil. Nada mais explica o tratamento concedido a seus personagens: é muito fácil ser espirituosa com duques e viscondes e outras personagens cuja beleza física e/ou caráter salta à vista, mas eu não me lembro de outra escritora tão generosa com personagens “invisíveis”, as wallflowers.

A maioria das escritoras românticas cai logo na armadilha fácil de criar Mary Sues, a garota adoravelmente atrativa e única que logo é alvo da atenção do herói – e de preferência que tal herói seja byrônico: lindo, inteligente, sarcástico, taciturno, sedutor e misterioso. Muitos críticos explicam que Mary Sue representa um avatar de tal espécie de autora, que se projeta numa personagem de papel do modo como gostaria que as pessoas a vissem e com o poder de conquistar o homem que outras mulheres não conseguem, ou ficar deliciosamente indecisa entre dois homens perfeitos que disputam sua afeição. Quase ninguém se interessa em escrever sobre uma garota simples, sem beleza e graça natural, inteligência brilhante, que não se destaca. Uma wallflower.

Uma única exceção que me lembro assim de cara é Jane Eyre [Charlotte Brontë] e, agora, Romancing Mr. Bridgerton. Outro ponto em comum entre os dois livros é que a personagem feminina central tem uma força de caráter acima da média nesse tipo de romance. Ela não assume uma postura de coitadinha: embora sua timidez atrapalhe, há um bocado de Girl Power nela. Virei fã – bom, na verdade eu já vinha desenvolvendo uma forte simpatia por ela desde o primeiro livro da série Bridgerton. Esse é um outro ponto que gostei: nos anteriores, os pares centrais eram relativamente novos para o leitor, nesse aqui já estamos familiarizados com eles [se lermos na sequência, claro].

[E xeu te contar outra coisa: tem referência ao Guia do Mochileiro das Galáxias do Douglas Adams logo nos primeiros capítulos desse romance de época. FTW!]

Continuar lendo