Domingueiras

Sobrinho tem chegado em casa manhoso de sono. Anturdia a avó disse que ele estava chatinho: menino fez um drama, se atirou contra a parede, chorando, e disse que não era chatinho. Avó então perguntou o que ele era. A resposta: “e-eu sou… o fofucho da tiaaaabuaaaah!”

Depois, mais calmo, ele perguntou pra avó: “eu tenho que pagar por tudo o que eu fiz?”.

Essa semana peguei outro livro do Projeto Leitura Para Todos, uma compilação da Seleções [v. Sebo do Messias]. O Analista [John Katzenbac] é bom, um suspense / thriller bem amarradinho; Porto Seguro é um romance cansativo e arrastado; São e Salvo é não-ficção, a narrativa de um cara da Marinha Real britânica, interessante, e o último romance é quase tão monótono e cansativo quanto o segundo.

Mas o diferencial desse volume é que um bloco de páginas foi montado de cabeça pra baixo e eu fiquei parecida com a Luna Lovegood, lendo o livro do lado errado. 😆

Depois de quase quatro anos, a Tutu começou a amassar pãozinho nimim.

A Deh Capella questiona a sexagem dos brinquedos no Blogueiras Feministas e lembrei da vez que sobrinho pediu um fogão de brinquedo, nem aí se era rosa.

A Gabi Bianco postou sobre o que a incomoda no #lingerieday: nem tanto a exposição do corpo e sim o direito que as pessoas acham que têm de julgar quem o faz.

A Simone Miletic comenta a polêmica da semana, uma declaração da cantora Sandy e a reação dos verdadeiros “fiscais dos c*s dos outros”.

Te contar, fico feliz por seguir essas três!

Ando meio desapontada com o IMMD ultimamente: a maioria das postagens é autolaudatória ou revanchista, não tem mais o mesmo espírito de antes. Assim, o IMMD da semana vai para uma postagem do Blog da Redação do Yahoo! Esportes: “Em ato de extrema gentileza, garoto devolve bola do jogo para rival”.


Continuar lendo