North & South 2004

North & South BBC 2004

North & South BBC 2004

Outra lacuna na minha formação literária que preciso consertar o quanto antes: nunca li nada da Elizabeth Gaskell, novelista inglesa da Era Vitoriana que se interessava por política e crítica social. Ela escreveu a primeira biografia de Charlotte Brontë, que era sua amiga pessoal e teve uma grande influência sobre sua obra. Gaskell também é a autora de Cranford, adaptada pela BBC e que teve a sequência [Return to Cranford] concorrendo em diversas premiações de TV com Judi Dench no papel principal.

North and South é o quarto romance da escritora e foi publicado em 1855 em formato de folhetim numa revista editada por Charles Dickens. O título se refere às diferenças entre o sul da Inglaterra, onde a protagonista Margaret Hale nasceu e cresceu, e o norte do país para onde a família Hale tem de se mudar. Margaret tem de abandonar a região rural tranquila e se adaptar no norte industrial e ruidoso.

A BBC adaptou N&S duas vezes, a primeira em 1975 [com Patrick Stewart no papel de Mr. Thornton!] e depois em 2004, com roteiro de Sandy Welch – a mesma que adaptou Jane Eyre em 2006, um bom presságio. Conforme comentei no início, não li o livro, então não sei qual o grau de fidelidade desta adaptação; a única coisa que posso dizer é que adorei esse primeiro contato com a obra de Gaskell, fiquei com muita vontade de ler/ver mais!

North & South BBC 2004

Margaret Hale (Daniela Denby-Ashe)

Mr. Hale é um clérigo que se recusa a reafirmar sua fé e por isso a Igreja Anglicana retira sua paróquia em Helstone, a comunidade rural que Margaret considera o paraíso na Terra. Um velho amigo e padrinho de Margaret consegue-lhe emprego em Milton, cidade movimentada pelas tecelagens de algodão no norte [inspirada em Manchester]. Mr. Hale será professor e palestrante de filosofia e sociologia numa região em que essas matérias não são tão valorizadas quanto as habilidades comerciais ou industriais, mas um de seus primeiros alunos é justamente o dono de uma das fábricas.

Mr. Thornton é um empresário que construiu sua fortuna com trabalho duro e o apoio da mãe, o que lhe deixou com pouco tempo para pensar em se casar. Quando Margaret o conhece tem uma péssima impressão sobre sua pessoa; ela acaba fazendo amizade com uma das funcionárias de Mr. Thonton e o pai dela, que é um dos líderes do sindicato de trabalhadores [Brendan Coyle, o Mr. Bates de Downton Abbey].

O maior atrativo desta minissérie, pra mim, foi a abordagem social do roteiro: a condição de trabalho nas tecelagens, as greves e negociações, a condição de vida dos pobres e os tipos de empresários, as dúvidas de fé, o dever ético versus a obediência civil e militar… E o melhor de tudo, sem o viés maniqueísta!

North & South BBC 2004

John Thornton (Richard Armitage)

Não que o aspecto romântico seja deixado de lado, nada disso. Miss hale e Mr. Thornton detestam-se cordialmente no começo e isso é uma coisa que eu particularmente adoro em romance! Casalzinho que se apaixona à primeira vista me entedia até a morte, mas aqui temos duas personalidades fortes e íntegras que demonstram seu caráter e orgulho. O relacionamento entre eles é franco e pleno porque não se oculta em subterfúgios e sutilezas. Não existe aquela necessidade de casar por parte de nenhum dos dois, não existe a conveniência do dinheiro ou da posição social, o que foi algo muito moderno por parte da escritora.

E, por contraditório que isso pareça ser, a abordagem puritana da BBC só reforça a sensualidade da obra quando finalmente há o contato físico. Sério, você nunca mais servirá chá em sentir um arrepio na espinha, vai por mim.

Dizem que a BBC fez uma divulgação protocolar na época do lançamento porque não acreditava que atrairia público, mas após a exibição do primeiro episódio tanta gente acessou o fórum de discussão da série no site deles que chegou a derrubar o serviço. Eu não vi o DVD à venda no Brasil, desconfio que continua inédito por aqui. É uma pena, trata-se de uma abordagem excelente sobre temas relevantes que continuam atuais e que ainda por cima tem o Richard Armitage. *duplo suspiro carpado*

North & South BBC 2004

Look back... Look at me.

North & South legendado em português de Portugal no Youtube – parte 1, parte 2, parte 3, parte 4.

[O único problema dessa minissérie é que dá vontade de comer stew. Te contar, é dureza ter uma lombriga residente na barriga, viu. Tenha essa receita à mão.]

No iMDB e na BBC

Ficha técnica
Título: North & South
Direção: Brian Percival
Roteiro: Elizabeth Gaskell (romance), Sandy Welch (roteiro)
Gênero: Drama/Romance de época
Origem: Inglaterra
Ano: 2004
Duração: 3h55min

Elenco
Daniela Denby-Ashe … Margaret Hale
Richard Armitage … John Thornton
Tim Pigott-Smith … Richard Hale
Sinéad Cusack … Hannah Thornton
Lesley Manville … Maria Hale
Brendan Coyle … Nicholas Higgins
Anna Maxwell Martin … Bessy Higgins
Jo Joyner … Fanny Thornton
Pauline Quirke … Dixon
Kay Lyon … Mary Higgins
Brian Protheroe … Mr. Bell
Rupert Evans … Frederick Hale
John Light … Henry Lennox
Emma Ferguson … Edith Shaw Lennox
William Houston … John Boucher
Jane Booker … Mrs. Shaw
Lucy Brown … Ann Latimer
Tom Charnock … Williams
Tim Faraday … Mr. Watson
Travis Oliver … Capt. Maxwell Lennox

10 comentários sobre “North & South 2004

  1. Tem o DVD aqui no Brasil, a Logon lançou (eu tenho *.*). Inclusive tem nos extras uma entrevista com o Armitage que é bem legal. Estou lendo o livro e, pelo menos o começo é bem diferente da série, passando mais tempo em Helstone antes de partir para Milton (achei a série melhor, para ser sincera; a mãe da Margaret está cheia de mimimis nessa primeira parte…).

    Já li Cranford, numa tradução bem antiga (fiquei até surpresa em descobrir que ela já tinha sido traduzida aqui no Brasil!) da Raquel de Queiroz e é absolutamente delicioso. Estou para resenhar esses dois livros para o Coruja e a JASBRA em dezembro😄

  2. Verdade, o dvd foi lançado aqui pela Logon e eu paguei os olhos da cara quando sairam… é duplo, lindo, lindo… tem uma entrevista deliciosa com o Richard, ai, ai…
    Acho o livro igualmente bonito, só são um pouco diferentes em alguns momentos, mas isso é inevitável em qualquer adaptação… mas a BBC é maravilhosa e respeita sempre as obras originais…
    beijos,
    Dé…

  3. Eu particularmente prefiro o livro à série, principalmente em função de como a roteirista transformou o Thornton no primeiro episódio. Não que eu não tenha gostado muito da série, mas lendo o livro antes fiquei basante implicante com algumas coisas. O que me revolta no DVD é que há cenas cortadas! Acho uma injustiça que tenham retirado certas partes!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s