It’s not unusual to be loved by anyone

Michael Jordan

Imagem: Up Next In Sports

A música It’s not unusual é composição de Les Reed e Gordon Mills. Tom Jones, então um artista desconhecido, gravou um demo da canção para apresentar a Sandie Shaw pra que ela a gravasse em disco, mas a cantora ficou tão impressionada com a interpretação de Jones que recusou e sugeriu que ele mesmo gravasse, o que Tom Jones fez em 1965. O tecladista que tocou na gravação original era o adolescente Elton John.

It’s not unusual voltou às paradas em 2011 por dois motivos: Tom Jones apresentou-a no final da edição de American Idol deste ano e o personagem Blaine [Darren Criss] fez uma performance no episódio de estreia da terceira temporada de Glee [ambos programas da mesma emissora, a Fox] – mas Glee não é a única série em que um dos personagens se entrega de corpo, alma e voz à canção dançante. Tem o Carlton em Um Maluco no Pedaço, que chegou a criar uma dancinha que é sua marca registrada; tem Os Simpsons; Will & Grace… Não achei as cenas de Friends, The O.C./Um Estranho no Paraíso e Sex & The City, mas aqui estão algumas versões e covers.

Bom earworm pra você. ;)

Letra e tradução

Tom Jones [live] The Ed Sullivan Show 1965

Link http://www.youtube.com/watch?v=ThEq2wD3PXw

Tom Jones American Idol 2011

Continue lendo

Domingueiras

Augustus Gloop, Violet Beauregarde, Mike Teevee, Veruca Salt e Charlie Bucket

Augustus Gloop, Violet Beauregarde, Mike Teevee, Veruca Salt e Charlie Bucket

A rede CNN publicou uma foto com o elenco infantil de A Fantástica Fábrica de Chocolate [versão de 1971] reunido em 2010, junto com uma lista do que os atores mirins fazem atualmente. O intérprete do guloso Augustus Gloop é advogado fiscal em Munique, na Alemanha; Violet mascadora de chicletes é contadora; o viciado em TV Mike se meteu em diversos negócios que incluíam um site pra vender autógrafos; a estragada Veruca Salt continuou na área de entretenimento e Charlie virou veterinário de animais de grande porte em New York.

Todo mundo anda falando de Avatar, e Sherlock Holmes, uma joia de filme, acaba passando quase despercebido, o que é uma pena. O que eu queria comentar a respeito é uma certa dissonância que tenho visto nas (poucas) resenhas do filme que encontrei na imprensa, e que se referem ao filme como uma espécie de “releitura” do personagem, como se Holmes tivesse sido recriado como “super-herói” ou “herói de ação”.

Dissonância que mostra que os críticos talvez estejam familiarizados com os filmes anteriores do grande detetive, mas certamente não com os livros. [Ideias Cretinas, 12/01/10]

Os 10 casos policiais mais misteriosos, segundo o How Stuff Works: o sumiço de Walter Collins, o caso da Rua Cuba, o desaparecimento de Madeleine McCann, o assassinato de PC Farias, a estranha morte de Jeannie Saffin, o fugitivo [Sam Sheppard], os crimes do serial-killer Zodiac, o assassinato da Dália Negra [Black Dahlia], quem matou o presidente Kennedy e a identidade de Jack, o Estripador.

Quem assistiu ao filme Watchmen sabe a resposta de uma dessas questões [resenha do Marcus, com spoilers].

Continue lendo

Domingueiras

A moça que vem ajudar na faxina de primavera está encantada com os gatinhos, porque ela derruba as aranhas de trás dos móveis e eles pegam todas. E, é claro, os gatinhos estão apaixonados por ela por derrubar as aranhas pra eles.

Na minha época era carrinho de fricção, hoje em dia é pullbacks.

Anteriormente publicado como...

Anteriormente publicado como...

Até que demorou.

Agatha Christie publicou Ten Little Niggers na Inglaterra em 1939. Em 1940 o livro foi publicado nos EUA com o título And Then There Were None. A alteração aconteceu por causa da palavra nigger, considerada racista e ofensiva. No Brasil todas as edições basearam-se no título oficial e saíram como O Caso dos Dez Negrinhos até 2008, quando a Editora Globo lançou uma nova tradução do livro, com o título E Não Sobrou Nenhum. A Ilha do Negro também foi substituída pela Ilha do Soldado no texto.

Um dos roteiristas do Maurício de Sousa deve ter lido O Senhor da Foice do Terry Pratchett: tem um quadrinho na Mônica Jovem #15 que é quase igual a uma cena do livro, o Ritual de Ash-Knt.

Por um lado, escola pública de Bauru/SP queima livros clássicos [UOL].

Por outro lado, o Instituto de Defesa do Direito de Defesa arrecada e distribui livros para presídios, cadeias e hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico do Estado de SP [ConJur].

Eu gosto das folhas de alface novinhas, bem tenras, as que ficam no miolo.

O Globo Repórter da semana passada foi [surpresa] alimentação saudável? Dona mãe só ficou sabendo porque encontrou amigas no supermercado, embananadas, procurando “aquela alga pra colocar na sopa de soja”. Wakame, cRaro.

Continue lendo

Domingueiras

Leiaute especial de final de ano ficará no ar até o Dia de Reis [6/jan].

Sobrinho de 2 anos [aquele, viciado em Cars] ficou extasiado com a minha coleção do anime Speedy Racer, especialmente o episódio duplo do carro-mamute. Em compensação, desgostou imenso do filme dos Irmãos Wachowski: aluguei o DVD e, depois de cinco minutos, ele dizia “tira, tia, esse chato”. Tentei um fim de semana inteiro, não rolou.

Dona mãe enfureceu: depois de quase esvaziar uma lata de SBP, os mosquitos continuavam alegres. Tinha um no chão que ela achou estar morto, mas quando chegou perto o bicho levantou voo e ainda fez “Bzzz!” na cara dela.

Lembrei do Flit, sempre à procura de um barato.

Jonathan Strange & Mr. Norrell: tou na págna 249. Iei. Faltam só 600 agora.

Eu jurava que Taylor Sheridan [xerife-assistente Hale, Sons of Anarchy] era irmão do Jon Cryer [Alan, Two and A Half Men]. Até a voz parece.

Coincidência um ep de blecaute em NCIS [Power Down] na mesma semana do apagão brasileiro, né? Achei uma graça o conteúdo da mochila – ops, valise – do Gibbs. Nunca pensei no que os agentes carregam quando ele diz “grab your gear” , antes.

Hairography, Glee: enquanto passava aquela parte da conspiração da Terri e da Kendra, pensava que era o ep mais chato da série até agora. Daí veio o coral das crianças surdas e pronto: mais um ep em que miacabo de chorar.

Em Marília/SP tem o Yadaim Kadashot ["mãos santas", em hebraico], um coral de crianças surdas. Eu vi uma apresentação deles ao vivo e é muito bonito. É diferente do coral de Glee, eles cantam só com as mãos e a música é gravada. Mas não é menos emocionante.

Mas fui só eu a achar curioso colocarem uma música da Cyndi Lauper exatamente no mesmo ep que tinha uma da Madonna? Será por causa da disputa entre os fãs das duas? Gente, isso é tão anos 80…

Continue lendo

Domingueiras

Bora providenciar piscininha pra sobrinho de 2 anos que tem alergia ao calor.

Dica do @technosoftnavas: se você se deparar com um site, blog, perfil, qualquer coisa na Internet que fira os Direitos Humanos pode denunciar facinho e online na página da Polícia Federal brasileira.

Link direto http://nightangel.dpf.gov.br/ ou em banner no site da PF www.pf.gov.br.

Pornografia Infantil
Pornografia infantil, popularmente conhecida como pedofilia, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, ocorre quando há o envolvimento de menores de 18 anos (criança ou adolescente) em atividades sexuais explícitas, reais ou simuladas, ou exibição dos órgãos genitais do menor para fins sexuais.

A lei brasileira considera crime a divulgação e a troca de material pornográfico envolvendo menores. Guardar material dessa natureza no computador também é crime.

Genocídio
É considerado crime de genocídio qualquer ação que tenha por objetivo destruir determinado grupo de pessoas, por causa de diferenças de raça, cor ou nacionalidade. Acontece quando alguém mata, fere ou impede os nascimentos de determinado povo, para fazê-lo desaparecer.

Crimes de Ódio
São considerados Crimes de Ódio a prática de qualquer tipo de preconceito (de cor, religião, etc), assim como a fabricação, a venda, a distribuição ou a divulgação de símbolos nazistas.

Se o crime que você tem conhecimento não foi cometido por uma página da internet, utilize o serviço Disque 100 ou mande um email para denuncia.ddh@dpf.gov.br, e procure a Delegacia mais próxima.

Vale lembrar que o tráfico de pessoas também é crime contra os Direitos Humanos, e na categoria Crimes de Ódio entram o racismo, a homofobia, preconceito motivado por gênero, religião, etnia, idade ou contra pessoas portadoras de deficiência.

Desculpaê colocar esse tópico pesado nas Domingueiras e provocar um efeito Fantástico antecipado, mas esta é a “seção” mais acessada do blog e portanto com mais chance de a dica ser lida e lembrada.

Além disso, eu tou passada com umas reações à notícia de que o Maurício de Sousa vai lançar seu primeiro personagem gay na revista da Tina. De ninguém que eu sigo, senquisgóde, mas a intolerância nunca deixa de me assombrar.

Numa nota mais alegre, tem o site It Make My Day ["ganhei o dia"?]. Depoimentos curtos narram um acontecimento terno, engraçado ou bizarro que marcou o dia de quem testemunhou. Eu gostei especialmente deste:

On a rainy October morning in DC, I missed my bus stop. The driver doubled back through several blocks of downtown DC and dropped me at my building, because “you smile and you always say good morning.”[IMMD, 11/11/09]

Por um lado, achei legal saber que existe um Dia Mundial da Gentileza [13 de novembro] que propõe que as pessoas cometam pequenos atos gentis no decorrer do dia, como dizer “bom dia” ou abrir uma porta para alguém ou oferecer um copo d’água.

Por outro lado… né? Precisava ter um dia pra isso?

Momento tia babona: sobrinho de 2 anos é versado na arte de dizer obigado e arigatô [com direito a reverência até o chão], dá licença, saúde, oioi tudo bem? [a versão dele para bom dia], tchaubeijo e por favor. De veeez em quando ele esquece desse último, mas é só a gente falar “como é que se diz?” e ele emenda rapidinho: poi favoi?

E ele sempre oferece o petisco que está a comer. Às vezes tirado da própria boca, mas o que vale é a intenção. ;)

A coroação do imperador Akihito completa 20 anos nesta quinta-feira. Uma série de eventos foram marcados para celebrar a data. [BandNews, 12/11/09]

Rapaz, o tempo passa, hein?

Três séries que assisti na semana passada mencionaram futebol americano: Three Rivers [jogo do Steelers no elevador, o ep que introduz o Ryan], The Big Bang Theory [Sheldon tentando ensinar as bases do esporte pro Leonard] e NCIS [DiNozzo citando Rush Lumbaugh, o racista nacionalista que quer comprar o St. Louis Rams].

O @AleRocha cita a Sports Illustrated que diz que o show do intervalo do próximo SuperBowl será do The Who.

*Pausa para gritinhos. Weeeee!*

Já o @everaldomarqes, da ESPN, disse que tem gente falando que é do Kanye West. Eu gosto de duas músicas do cara [Gold Digger e Love Lockdown] mas ó, sou Team The Who desde sempre.

E vamo combiná que Kanye West depois de Tom Petty e de Bruce Springsteen seria meio que um downfall.

Mas a se confirmar o The Who [torço e boto fé] quais quatro músicas devem compor a setlist?

Tou baixando o ep final de CSI: Trilogy sem legenda mesmo caus que ansiedade bateu.

Alguém mais se acabou de chorar com o ep desta semana de Glee? [Wheels, o que passou lá nos EUA.] Será que os intolerantes que mencionei um pouco antes conseguiriam sentir uma pontada de empatia pelos que sofrem com o preconceito?

Continue lendo

Domingueiras

Os últimos dez dias foram cabulosos.

Eu não sei onde estarei daqui a sete anos, mas guarde esse número: R$ 26 bilhões.

Campanha Olímpica 2246: por enquanto a disputa é feroz entre Pedra Lascada, Itatiba e OC.

Pedra Lascada saiu na frente com um Cristim Redentorzim e o título de Cidade-Coração. Seu projeto olímpico inclui um fígado, um rim e X-Bacon.

Itatiba, do @fwtoogood, tem ” o titulo de Capital Brasileira dos Móveis Coloniais. Gringo vai ver jogos e montar a casa!”

Já a OC paulista do @hbariani tá ganhando por 1 Cristo: “tem 2 cristo, portal na entrada, a estilo Gramado”.

Eu queria ouvir/ver o Hino Nacional executada por roqueiros, com um andamento mais vibrante e altaneiro [ufs]. Chega do tom melancólico e chorão.

Paraíso acabou e não assisti ao último capítulo. O que era o barulho que o Terêncio e o Tóbi escutaram na floresta, afinal?

O tempo todo fico com a impressão que já vi outros trabalhos do ator que interpreta o Mr. Schue em Glee, mas só no quinto episódio me caiu a ficha: na verdade ele me lembra demais o Judge Reinhold. Claro, o Judge Reinhold de muito antigamente.

O Neil Gaiman iniciou uma série de posts com o assunto comfort books no Twitter: livros que a gente relê sempre que está de cama, dodói, triste ou deprimido.

Os meus livros de conforto são: Jane Eyre [Charlotte Brontë], os romances policiais estrelados por Miss Marple [Agatha Christie], os da série Discworld [Terry Pratchett], O Menino no Espelho [Fernando Sabino], O Não-Me-Deixes [Rachel de Queiroz]. Os que lembro de cabeça.

Resolvi reler A Preceptora [Agnes Grey, Anne Brontë] depois de sei lá quantos anos. Logo nas primeiras páginas do exemplar do Clube do Livro [São Paulo, 1977] me deparo com rapariga, pequeno almoço e mocetona.

Tradução especial para esta edição de José Maria Machado.

Será mais um caso para a Denise Bottman, do não gosto de plágio?

A editora norte-americana HarperCollins liberou as primeiras 77 páginas de Unseem Academicals, o Discworld novo [link].

Na quinta-feira chegou meu exemplar de The Bedside, Bathtub & Armchair Companion to Agatha Christie! A previsão de entrega era 30 de agosto, mas não contavam coa greve dos Correios e o embaço na alfândega.

Ah, dorga. Esqueci que a próxima quarta-feira é o feriado do padre em Pedra Lascada. Não sei se dá tempo de chegar o presente de Dia das Crianças até sexta.

Dia 12 de otubro também é o Dia da Leitura.

Daê eu clico no banner especial lá do Club do Sub [Harry Potter, alguém? Príncipe Mestiço, Clube do Slugue, oi?] e é só brinquedo e jogos. Nada de livros  infantis na lista de presentes sugeridos.

Mocetona é uma palavra muito feia, IMHO.

Até 30 de setembro, o papel de parede de Miguelito era o calendário de janeiro do Fangtasia, com o Eric Northman. Agora é o calendário de outubro com o Lord Voldemort.

Alcide Herveaux é um cara alto de ombros largos, olhos verdes, cabelos pretos, grossos e despenteados. Também é um cara quente – literalmente. Se vampiros são frios, lobisomens têm a temperatura corporal mais elevada do que a dos humanos.

Que ator ficaria legal no papel de Alcide, na terceira temporada de TrueBlood?

Se você mora no Rio e curte Tolkien, tem HobbitCon no próximo fim-de-semana [e com feriado prolongado!].

Sanduíche do Wall-E: é muito amor [link].

Eu sei que muitos vão me olhar torto, mas preciso abrir meu coração: eu gosto do Rubens Ewald Filho.

Eu gosto do jeito que ele não dá a mínima se as pessoas gostam dele ou não.

Por causa dos compromissos desses últimos dez dias cabulosos, as séries voltaram das férias e não tive tempo  de ver tudo ainda. Mas, do que eu vi, fiquei boquiabrida com a abertura de CSI ao estilo Matrix. Oi, Morpheus.

Só é pena que a escalação de atores denuncie a identidade do criminoso pra quem acompanha diversas séries por muito tempo.

CSI: Family Affair [S10E01] cena de abertura

Continue lendo

Domingueiras

Sim, na primeira versão de Paraíso a Maria Rita noivava com a besta do Otário também. Não suporto essa cara de deboche do ator novo, vontade de espancar. Mas depois disso minha memória é um borrão e não sei se estou a misturar novelas SPOILER —> mas, se não me engano, o Zeca invadia a cerimônia de casamento montado no cavalo e raptava a Maria Rita no altar <— FIM DO SPOILER.

O Ricardo sofre de saudade da Aninha. Porque ele a aaama e não consegue ficar longe dela, certo? Não, porque o apartamento tá um chiqueiro e ele tá com fome.

Todos os personagens criticam a atitude da protagonista – ou a falta de atitude. O Tóbi chega a dizer que ela é burra. A voz do povo é a voz de Deus, nué?

Aliás, apenas agora botei reparo que essa novela não tem vilões. Lerdinha toda vida. Mas nem senti falta de um.

De sexta pra sábado emagreci mais de 200g só de cabelo. Agora entendo porque usavam toucas para dormir antigamente: eu já tava ficando presa no próprio cabelo, mal conseguia me virar na cama.

Melhor do que cloral é o livro O Laboratório dos Venenos, do russo Arkadi Vaksberg: é pegar e dormir. O que me aborrece mais nem é a abordagem tendenciosa [oi, Henderson!] mas principalmente a estética, cheio de vírgulas e construções invertidas que tornam a leitura truncada, sem fluidez.

A estética também é um aspecto importante para europeus e japoneses quando o assunto é… vegetais. Se você tem o pepino torto ou se a sua banana é pequena pode perder a esperança de penetrar naqueles mercados. No Japão se desperdiçam 40% da produção agrícola porque os vegetais fogem do padrão, seja para mais, para menos ou pela forma.

Eu tou me sentindo a própria Soockie Stackhouse graças à @ratobiblioteca: no site The Free Dictionary todo dia tem uma palavra nova pra aprender [e um novo artigo, aniversário, Hoje na História, notícia, citação...]. Tem alguma versão brasileira disso? Tudo num lugar só?

O 37º volume da série Discworld, do Terry Pratchett, será lançado na Inglaterra e EUA no próximo dia 6 de outubro. O autor não sairá em turnê para divulgar Unseen Academicals por causa do Alzheimer :(

“Nos livros de Rowling, para salvar um inocente temos o direito e o dever de transgredir as leis. O direito à desobediência é amplamente justificado em várias situações da série. Harry, muitas vezes, só consegue se salvar e triunfar sobre as forças do mal por causa de sua audácia e capacidade transgressora”, observa Isabelle Smadja, pesquisadora da Universidade de Nancy, em Harry Potter: as razões do sucesso. “Embora ela mantenha a necessária luta entre bem e mal, estamos longe das ficções de baixo nível de hoje dirigidas às crianças, nas quais, para dar curso a uma violência por vezes cruel, se cria o pretexto faccioso de que os ‘bons’ devem lutar contra os ‘maus’ e que, por isso, podem matar e torturar.” [Revista Pesquisa Fapesp #135, mai/07]

Já ouviu falar no verbo “oportunizar”? Nem o Houaiss, nem o Michaelis. Mas essas duas acadêmicas sabem até flexioná-lo.

Toda vez que passa o comercial do café Três Corações lembro do filme Vem Dançar Comigo, o do Baz Luhrman. Love is in the air, manja?

Então Seu Jorge compõe e grava uma música com o título Burguesinha, daí vai lá e estrela a campanha da seção de moda da Riachuelo, né?

Uma das videolocadoras nonde sou cadastrada vai fechar :( A proprietária perguntou se quero comprar algum dos clássicos do acervo, vai me mandar a lista preu escolher.

Tegucigalpa é a capital de Honduras. Isso é uma coisa que não escrevo desde… Bom, desque jogava Quiz. E mesmo assim não frequentava as salas de Capitais.

Ouço muito duas variações de diálogo atualmente:

[1] “Votou nessa pessoa, não foi? Então agora engole seco e vai chorar na cama.”

ou

[2] “Ainda bem que eu não votei nessa pessoa, senão estaria com mais raiva ainda.”

Feliz Dia de Cosme e Damião. Quer um pirulito?

Paixonei em Glee. E comãssim que o vampiro Chow de True Blood é o coach Ken Tanaka, o cara que só tem um par de calças compridas?
Continue lendo