Harry, A History / Harry e seus fãs

De acordo com Joanne Rowling, o livro estava a “quatro semanas” de ser terminado, e ela se dedicou ao trabalho de terminá-lo enquanto Christopher considerava seus méritos. Era todo errado para o mercado. O colégio interno, as crianças impertinentes que falavam demais, as garrafas de leite entregues de porta em porta, a atmosfera tipicamente britânica e o tamanho, quase trezentas páginas; nada combinava com as exigências do mercado. [Trecho de Harry e seus fãs, pdf na Ed. Rocco]

Capa

O primeiro livro da série Harry Potter que eu li foi A Câmara Secreta em 2001, presente de uma tia que achava que eu já tivesse lido A Pedra Filosofal – não tinha, mas depois que terminei CS saí atrás de tudo o que podia.

Em PF me apaixonei pelos personagens. Em Prisioneiro de Azkaban fui pega de surpresa pelo tom mais sombrio. No Cálice de Fogo terminei o livro em choque. Na Ordem da Fênix eu queria dar uma surra de vara de marmelo no Harry.

Quando o Half-Blood Prince foi lançado eu estava tão impaciente que comprei em inglês mesmo. Nessa época já mantinha os site dedicados a HP nos favoritos do navegador, debatia cada detalhe dos livros anteriores em emails histéricos, revia cada filme inúmeras vezes.

Entre o sexto livro e Deathly Hallows a angústia da espera era tamanha que me rendi às fanfics. Li pouca coisa boa e muita coisa ruim, até me fixar num ship uncanon em um site que exige um mínimo de respeito à norma culta. Também comprei alguns livros sobre Harry Potter, uns até interessantes e outros meros caça-níqueis que se aproveitavam da síndrome de abstinência dos fãs.

Ship = de relationship, personagens envolvidos romanticamente.

Canon = do cânone, que respeita a proposta do autor. Ex. Ron e Hermione. Uncanon, portanto, une casais improváveis.

Foi por isso que relutei em comprar Harry e seus fãs. A autora Melissa Anelli é jornalista, editora do The Leaky Cauldron, um dos três fansites que eu consultava todos os dias [os outros dois são MuggleNet e The HP Lexicon] e responsável por uma entrevista lendária concedida por J. K. Rowling, junto com Emerson Spartz, do MuggleNet. Isso e mais o prefácio assinado pela própria Rowling deveriam ter me convencido  - mesmo assim hesitava. Tanto livro que quero ler, tão pouca grana… Até que precisei completar um determinado valor para conseguir frete grátis no Submarino e este livro estava na frente da “prateleira” virtual em promoção e o valor era exatamente o que me faltava.

Na primeira noite li quatro capítulos; na noite seguinte li o resto do livro inteiro. Se eu conseguisse, me chutaria na bunda por não ter lido antes. A autora conta como se apaixonou pela história, suas impressões e reações, e mais ainda. No papel de jornalista, conta como o agente literário aceitou representar Jo no mercado editorial e todo o zeitgeist que possibilitou o sucesso que alcançou, em detalhes; como o desenvolvimento da Internet acompanhou e alimentou a explosão da base de fãs; relembrou o episódio PotterWar, quando a Warner Bros. disparou cartas de “cease and desist” para todos os fansites por violação de direito autoral; o nascimento do wizard rock; as fanfics; a cruzada de parte dos cristãos contra HP, liderados por Laura Mallory.

Continue lendo

Ajuda dos universitários | Fanfics de Harry Potter

A Sweet pediu dica de sites com fanfics de Harry Potter para a filha, a Clarota, e eu fiquei devendo caus que [1] faz um tempão que não leio fics e [2] eu tava lendo só fics do ship D/G e em inglês, no The Fire and Ice Archive. No princípio até lia no FF.Net mas é difícil achar fics boas, bem escritas e que sejam atualizadas constantemente até o seu fim no meio da avalanche diária naquele site.

Então eu pergunto: onde encontrar boas fics HP em português, rating G, PG, no máximo PG-13?

Sopa de cebola da Sra. Weasley

A Sra. Weasley fechou a porta para o quintal vazio, segurou Harry pelos ombros e o conduziu até a luz do candeeiro sobre a mesa para vê-lo melhor.
— Você é igual ao Rony — suspirou ela olhando-o de cima a baixo. — Parece que alguém lançou em vocês um Feitiço Esticador. Juro que Rony cresceu dez centímetros desde a última vez que comprei uniformes para ele. Está com fome, Harry?
[...]
Ela deu outra batida na panela que se ergueu no ar, voou até Harry e se inclinou; a Sra. Weasley encaixou sob a panela uma tigela bem em tempo de aparar o caldo grosso e fumegante da sopa de cebola.
— Pão, querido? [J. K. Rowling, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, trad. Lia Wyler. 1ª edição. Rio de Janeiro: Rocco, 2005]

A cozinha d'A Toca

A cozinha d'A Toca

* Agradecimentos especiais à TatiLie pela ideia do post.

Os livros da série Harry Potter sempre mencionam comidas e bebidas, desde o picolé de limão que Albus Dumbledore retira da sua capa enquanto aguarda Hagrid para depositar o bebê Harry na porta dos Dursley até os mais incríveis doces da Dedosdemel, a confeitaria do vilarejo bruxo de Hogsmeade, que incluem pirulitos de sangue e torrões de barata; o carrinho de doces do Expresso de Hogwarts com sapos de chocolate, feijõezinhos de todos os sabores, varinhas de alcaçuz; tem a cerveja amanteigada, hidromel, uísque de fogo e o suco de abóbora e tem todas as coisas que Harry gosta numa só refeição nos banquetes de Hogwarts, a escola de magia e bruxaria nonde ele estuda ["rosbife, galinha assada, costeletas de porco e de carneiro, pudim de carne, ervilhas, cenouras, molho, ketchup e, por alguma estranha razão, docinhos de hortelã." in Harry Potter e a Pedra Filosofal].

Continue lendo

Momento obsessivo-compulsivo: Harry Potter

Ainda falta muito tempo para a estreia da primeira parte do último filme da série Harry Potter, o que significa que a ansiedade começa a acumular – assim como as notícias do elenco. Este post é apenas uma válvula móde deixar um pouco da pressão escapar e não explodir a panela. ;)

“That was great,” he said, beaming. “When you’re an English actor and you get the ‘Harry Potter’ call– it’s like Batman, you know? You have a phone, you have a normal phone, and then you have one that is made out of wood. That’s the ‘Potter’ people. They call you up [and] you get your wand out, you put your cloak on and off you go. It’s a real honor. It’s like getting knighted or something.” [Rhys Ifans para a MTV sobre ser convidado para a franquia Harry Potter, 03/03/10]

Fiquei tão feliz quando ele foi chamado!

It’s like the call-up, and it’s so funny. You get on set and you see all these actors who you’ve either admired from afar or more often than not, actors you’ve worked with before, all sitting there, dressed up as wizards, having wand-offs, and then bitching about other actors who didn’t get the call-up. [Idem, para a ComingSoon, 27/02/10]

Oooh, isso é maldade… :lol:

“It came about simply because they asked me, finally, to be a wizard – I thought I was going to be the only English actor of a certain age who wasn’t in Harry Potter but now that turns out not to be the case,” he said. [Bill Night para Press Asociation, 12/02/10]

Ufa, escapou por pouco, né tio?

“Mostly saying goodbye to the wig was a very emotional experience,” he said, deadpan. “I don’t get to keep the wig. I don’t know, it might be on a traveling exhibit. I think it’s got a very good agent who’s got some more work lined up.” [Jason Isaacs revela a dor de se despedir da peruca para a MTV, 02/03/10]

Tadinho, só tem uma peruca? Deem-lhe uma cópia! Ou a bengala.

For Bonham-Carter, bringing Bellatrix to an end was an emotional experience given her investment in the creation of the character as she appears in the films. “Bellatrix wasn’t on the page,” she explained. “I did think, What can I do to make this interesting? She was just written as tall and gaunt, but I knew there was something I got attracted to — playing arrested development. You know, children. Bellatrix is another child — stuck and totally anarchic.” [Helena Bonham-Carter para o Rotten Tomatoes, 25/02/10]

E depois da Bellatrix de HP e da Rainha de Copas de Alice, Bonham-Carter recusou o papel de uma seial-killer vitoriana para evitar ficar presa num estereótipo. Pena. Ela é a melhor nesse tipo de personagem.

I think they just have to make that decision of who’s going to be there and who’s not. And it’s very much about the love interest now, it’s a little bit more serious… less silly characters like me! I miss it, I loved doing it. I would’ve liked to still be involved. [Shirley Henderson para a STV via The Leaky Cauldron, 25/02/10]

Deve dar uma dor no coração cortar personagens… Eu fico, pelo menos, quado leio que fulano ou fulana não participará [oi, Emma Thompson].

Hollywood’s 10 Most Eeeeevil Actors

O site MovieFone selecionou os dez melhores atores de vilões de Hollywood – não os dez melhores vilões, veja, e sim os atores que melhor interpretam vilões. São os opostos dos bons moços como James Stewart e Tom Hanks, por exemplo. Três atores da série Harry Potter estão na lista:

Continue lendo

Emma 2009

Mr Woodhouse (Michael Gambon), Emma (Romola Garai) and Knightley (Jonny Lee Miller). Photograph: David Venni/BBC

Mr Woodhouse (Michael Gambon), Emma (Romola Garai) e Knightley (Jonny Lee Miller)

‘Emma Woodhouse was born with the sun shining [delicate, crescendoing piano twinkling]. To a father who always expected the worst [strings join in]. And a carefree mother whose smile Emma was not to remember. [Music becomes more dramatic]. One day the worst did happen…” [Sam Wollaston, The Guardian, 05/10/09]

Emma Woodhouse nasceu em berço de ouro e, ao contrário de outras personagens de Jane Austen [as irmãs Bennet e Dashwood, por exemplo], ela não quer e nem precisa se casar. Emma não precisa caçar um marido rico que a mantenha no status social em que nasceu, nem para subir de posição na sociedade, e acredita que nenhum pretendente do vilarejo de Highbury está à sua altura. Aos vinte anos de idade, ela está satisfeita com a posição mais alta na escala social do vilarejo.

George Knightley é o melhor amigo de Emma, a quem conhece desde que ela nasceu, quando ele tinha 17 ou 18 anos. Apesar de gostar muito da amiga, ou talvez por isso mesmo, é o único que ousa criticá-la por seu esnobismo, sua frivolidade e tendência a interferir na vida das pessoas – principalmente na vida amorosa. É ele também quem tenta direcioná-la a atitudes mais cortezes e caridosas com os menos favorecidos.

Olhando assim, Emma parece uma garota antipática, mas ela tem uma natureza generosa e alegre. Suas falhas de caráter são fruto de uma criação restritiva: Emma nunca saiu do vilarejo, sempre viveu sob as asas do pai viúvo e hipocondríaco, paparicada e bajulada por todos à sua volta [exceto por Mr. Knightley]. Não é de se estranhar, então, que seja uma personagem difícil de acertar o ponto, para algumas atrizes. Pessoalmente, eu gostei do tom leve da Alicia Silverstone [1995] e não gostei do pedantismo da Gwyneth Paltrow [1996]; não vi a adaptação com a Kate Beckinsale para poder opinar.

Continue lendo

Domingueiras

Fanfiction: adivinhe quem lê.

Fanfiction: adivinhe quem lê.

Akemashite omedetou!

Titia Batata volta à programação normal. Tá todo mundo bem?

A folhinha 2010 pendurada na cozinha de casa não tem feriado de carnaval. :lol:

Ah, um aviso:  não ganhei na megasena. Na verdade, muito me surpreenderia se ganhasse sem apostar…

Tou lembrando agora dum locutor da rádia Pedra Lascada: pra esse cidadão, aquele montão de dinheiro faria um bilionário, porque se quem ganha um milhão fica milionário, quem ganha muitos milhões é bi.

Continue lendo

Domingueiras

-Feliz Natal! -Feliz Ano Novo! -Beije o meu traseiro.

-Feliz Natal! -Feliz Ano Novo! -Beije o meu traseiro.

Dica para vovós, tios, padrinhos: não presenteie criança pequena com brinquedos que fazem barulho estridente e você poderá contar com a gratidão eterna dos papais e mamães. Telefoninhos sonoros, carrinhos de polícia com sirene, martelos com apito? Dê para os seus próprios filhos.

Dona mãe foi pra Ibitinga ontem comprar toalhas, jogos americanos, trilhos de mesa, bate-mão, essas coisas que formam um kit legal pras amigas. Eu ganhei balas de coco recheadas.

Sei quem me conhece de verdade quando a pessoa diz “é só uma lembrancinha”, e é coisa de comer. :lol:

Tou brincando, claro. Ganhei shorts novos.  Espero que a espécie de homem que usa cuecas samba-canção nunca entre em extinção: são as coisas mais confortáveis para usar em casa.

Na minha época era colcha de matelassê, hoje em dia é cobre-leito.

A Cássia matou a charada: a rabanada é de origem portuguesa.

Continue lendo

Domingueiras

Zombies are nuts about brains

Zombies are nuts about brains

Vira e mexe aparecem aqueles emeios cheios de imagens assim, feitos com coisas ordinárias em situações inesperadas – bom, inesperadas para coisas. De todos que recebi, nenhum vinha com créditos [Terry Border] nem com as legendas que o artista cria para cada situação. É pena, caus que descobri ontem que as legendas são metade da graça! [Blog Bent Objects]

Cê já viu o trailer de Harry Potter & The Deathly Hallows que vazou? Subiram no Vimeo, que não sei embbedar no WordPress.

Atualização: tem também no We Are Movie Geeks e no /Film. Ou no BSCrew e no Rope of Silicon. E no Worst Previews.

Senquisgóde acabou o período mais aperreado do ano. Agora é botar as séries e leituras em dia.

Jonathan Strange & Mr. Norrell: coloquei um dos meus marcadores de página favoritos móde autoincentivar a leitura, o que veio com o livro da Fal.

Marília/SP tem 220 mil habitantes, seis homicídios no ano. Pedra Lascada tem 19 mil, três assassinatos no ano.

A renda obtida com a venda dos panetones da marca Tauste [dos supermercados Tauste] será revertida para as APAEs de Marília e Bauru.

[Via @dianapadua] Ensaio fotográfico recria cenas dos filmes de Hitchcock, com atores atuais [link].

[Via @beatrizongaro] Artigo explicando como é o natal em varios paises europeus [link].

[Via @Eco_Futuro] A belíssima campanha de TV pela aquisição de livros no Canadá [link]. Awww!

[Via @emersonpardo] Sabia que no Japão as ruas não tem nome? Como eles fazem para se orientar? [Youtube]

Continue lendo

Domingueiras

Tem um galo muito burro na redondeza que canta à uma da manhã, todo dia.

Comãssim a Bonnie Wright tá ficando com um dos novos vampiros de Twilight? Tá bom que o Jamie Campbell Bower também tá no próximo HP, só que no papel do Grindewald jovem. E o Draco Malfoy??

K, preciso da minha dose diária de fics DG agora-já. Uma boa, de preferência.

A @MicaRM tuitou a respeito de uma cena de Vampire Diaries [que parei de acompanhar mas, bem, tem o Ian Somerhalder né?]. Tava lá assistindo e pensando na vida quando me caiu a ficha: Enjoy the Silence do Depeche Mode!

Words are very unnecessary, they can only do harm…

A premiação do Scream Awards vai ao ar nos EUA apenas no próximo dia 27 [no dia 31 no Brasil] mas já sei de um vencedor graças ao JustJared, que tá na minha lista de feeds. Não liguei, fiquei animada com o resultado [embora não concorde com a indicação da pessoa para aquela categoria].

Baixando Emma e Wuthering Heights 2009.

O livro Gatos, Fios-dentais e Amassos [série Georgia Nicolson, Louise Rennison] me atraiu pelo título. Eu gostei do gato Angus, da relação entre as irmãs Georgia e Liberty, mas… mas… algo me incomoda nesse livro e não consegui descobrir o que é.

Um garoto diz “mãe, não gosto de ler, não me dê livros de novo no Natal, OK?” e o que acontece?

Depois da onda de clássicos sobrenaturalizados [eita], vem aí a sequência autorizada: continuações de séries literárias escritas após a morte do autor original. Ou, como disse o @emersonpardo, fanfics.

Segundo esse artigo da BBC já tem sequels de Peter Pan, James Bond, Dracula, Winnie-The-Pooh e O Guia do Mochileiro das Galáxias – este último escrito pelo Eoin Coffer de Artemis Fowl.

- Vou mandar uma coisa pra Lu, será que ela vai gostar?
- O que?
- É de comer.
- Então pode mandar que ela come.

Criei a fama, agora tenho que deitar na cama, né?

Um chazinho pode curar, mas também requer cuidados.

Depois de The Imaginarium of Dr Parnassus, Terry Gilliam volta para seu projeto para Dom Quixote. Ele quer filmar também Teseu e o Minotauro, Defective Detective e Belas Maldições da dupla Terry Pratchett e Neil Gaiman.

Deem-lhe dinheiro! Já!

Sigmund Freud curtia Agatha Christie e Dorothy L. Sayers.

Luzia e seus ídolos no blog da Luma: voltei uns 30 anos no tempo.

O A-ha anunciou que vai “encerrar suas atividades” em 2010. Eu fiquei bem chateada com a notícia caus que acompanho a trajetória deles há 27 anos e acho que Analogue, o penúltimo álbum, é o melhor da banda – mas isso sem ter ouvido Foot of the Mountain ainda [lançado agora em junho].

Aliás, juro que pensei que a música de abertura de Lie to Me era do A-ha também [não é, é Ryan Adams. os trejeitos vocais e os teclados são muito a-hazísticos].

A-ha – Cosy Prisons

Continue lendo