Domingueiras

-Feliz Natal! -Feliz Ano Novo! -Beije o meu traseiro.

-Feliz Natal! -Feliz Ano Novo! -Beije o meu traseiro.

Dica para vovós, tios, padrinhos: não presenteie criança pequena com brinquedos que fazem barulho estridente e você poderá contar com a gratidão eterna dos papais e mamães. Telefoninhos sonoros, carrinhos de polícia com sirene, martelos com apito? Dê para os seus próprios filhos.

Dona mãe foi pra Ibitinga ontem comprar toalhas, jogos americanos, trilhos de mesa, bate-mão, essas coisas que formam um kit legal pras amigas. Eu ganhei balas de coco recheadas.

Sei quem me conhece de verdade quando a pessoa diz “é só uma lembrancinha”, e é coisa de comer. :lol:

Tou brincando, claro. Ganhei shorts novos.  Espero que a espécie de homem que usa cuecas samba-canção nunca entre em extinção: são as coisas mais confortáveis para usar em casa.

Na minha época era colcha de matelassê, hoje em dia é cobre-leito.

A Cássia matou a charada: a rabanada é de origem portuguesa.

Continue lendo

Domingueiras

Leiaute especial de final de ano ficará no ar até o Dia de Reis [6/jan].

Sobrinho de 2 anos [aquele, viciado em Cars] ficou extasiado com a minha coleção do anime Speedy Racer, especialmente o episódio duplo do carro-mamute. Em compensação, desgostou imenso do filme dos Irmãos Wachowski: aluguei o DVD e, depois de cinco minutos, ele dizia “tira, tia, esse chato”. Tentei um fim de semana inteiro, não rolou.

Dona mãe enfureceu: depois de quase esvaziar uma lata de SBP, os mosquitos continuavam alegres. Tinha um no chão que ela achou estar morto, mas quando chegou perto o bicho levantou voo e ainda fez “Bzzz!” na cara dela.

Lembrei do Flit, sempre à procura de um barato.

Jonathan Strange & Mr. Norrell: tou na págna 249. Iei. Faltam só 600 agora.

Eu jurava que Taylor Sheridan [xerife-assistente Hale, Sons of Anarchy] era irmão do Jon Cryer [Alan, Two and A Half Men]. Até a voz parece.

Coincidência um ep de blecaute em NCIS [Power Down] na mesma semana do apagão brasileiro, né? Achei uma graça o conteúdo da mochila – ops, valise – do Gibbs. Nunca pensei no que os agentes carregam quando ele diz “grab your gear” , antes.

Hairography, Glee: enquanto passava aquela parte da conspiração da Terri e da Kendra, pensava que era o ep mais chato da série até agora. Daí veio o coral das crianças surdas e pronto: mais um ep em que miacabo de chorar.

Em Marília/SP tem o Yadaim Kadashot ["mãos santas", em hebraico], um coral de crianças surdas. Eu vi uma apresentação deles ao vivo e é muito bonito. É diferente do coral de Glee, eles cantam só com as mãos e a música é gravada. Mas não é menos emocionante.

Mas fui só eu a achar curioso colocarem uma música da Cyndi Lauper exatamente no mesmo ep que tinha uma da Madonna? Será por causa da disputa entre os fãs das duas? Gente, isso é tão anos 80…

Continue lendo

Dia Nacional do Livro

livro

Dia Nacional do Livro, 29/out

No dia 12 de outubro comemora-se o Dia Nacional da Leitura. Hoje é o Dia Nacional do Livro. Segundo o site IBGE Teen:

O dia 29 de outubro foi escolhido para ser o “Dia Nacional do Livro” por ser a data de aniversário da fundação da Biblioteca Nacional, que nasceu com a transferência da Real Biblioteca portuguesa para o Brasil.

Seu acervo de 60 mil peças, entre livros, manuscritos, mapas, moedas, medalhas, etc., ficava acomodado nas salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, no Rio de Janeiro.

A biblioteca foi transferida em 29 de outubro de 1810 e essa passou a ser a data oficial de sua fundação. [IBGE]

Tem também o Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado no aniversário de Monteiro Lobato [18 de abril] e o Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor instituído pela UNESCO no dia 23 de abril, aniversário de morte do escritor espanhol Miguel de Cervantes [Dom Quixote].

Eu desconfio que a maioria dos amigos do PdUBT é leitor contumaz, se não viciado mesmo, então pergunto:

[1] que livro está a ler atualmente?

[2] qual livro leu antes desse?

[3] qual livro lerá depois?

Os meus:

1. Gatos, fios-dentais e amassos [Louise Rennison]
2. The bedside, bathtube & armchair companion to Agatha Christie [Dick Riley, Pam McAllister]
3. Um pouco de seu sangue [Alfred Hitchcock]

Domingueiras

O Windows não foi desligado corretamente

O Windows não foi desligado corretamente

Dorga! O jogo inaugural do estádio do Dallas Cowboys vai ser no mesmo horário que o Emmy. Eu queria ver o famoso telão que interfere nos punts e mostra mensagem de erro do Windows.

Na novela Caras e Bocas, personagem se esgoela porque terá de raspar a cabeça: “Eu estou perdendo tudo o que é mais importante em mim, meu seio, meus cabelos…” Acho que sou muito ruim, porque não senti um pingo de emoção nesse momento.

Ou desprezo conta como emoção?

Eu me preparo para dormir: coloco o marcador de página no livro, ajeito o edredon de lado para o friozinho da madrugada, afofo o travesseiro de cabeça e o de agarrar, apago a luz e deito. Só aí percebo que esqueci de tirar os óculos.

Você já assistiu ao último episódio da Família Dinossauro? Eu não tinha visto, até a Cristine publicar lá no Rato de Biblioteca [senquiu!].

Eu olho o traje vermelho que a Lady GaGa usou pra receber o VMA e lembro de um personagem do folclore brasileiro. O duro é que não lembro exatamente de qual: é da Folia de Reis? Da umbanda? Didonde, Grande A’tuin?

Aaacho que não conheço nenhuma música da Taylor Swift [country, manja?] mas fiquei bem impressionada com a atuação da moça num dos melhores episódios de CSI na temporada passada.

Pequenos prazeres: retirar uma concha de feijão recém-cozido só com água [sem carnes, toucinho, bacon, etc.], misturar com duas colheres de açúcar e mandar ver.

A Adrina me mandou o volume Minas Gerais da coleção Cozinha Regional Brasileira [senquiu!]. Gente, que tortura. Lia as receitas e o estômago chegava a doer de vontade de experimentar tudo. Eu disfarçava mastigando biscoitos cream cracker.

Mas ontem dona mãe fez pernil à pururuca [que não pururucou, não sei se porque tava frio e chovendo ou porque o gás acabou no meio] e bolo de fubá. Jurema se esbaldou.

E cê viu que no volume São Paulo tem receita de rosquinha de pinga?

Quando pesquisei sobre o Seal pro Top Roqueiros Carecas Fazíveis, fiquei sabendo que Flavio Briatore é o pai biológico da filha mais velha da Heidi Klum, mas não participa nada. Seal agradece a ele por permitir-lhe ser o pai dela sem nenhuma interferência.

No post A conta que não fecha, do Ivan Capelli, há um comentário assinado por Gil de Ferran a mencionar uma rodada com objetivos escusos na temporada 2006 da F-Indy.

Aprendi nesta semana: ESCORREITO: que não tem defeito, falha ou lesão; que tem apuro, que é correto.

Via @novohouaiss.

O que Dumbledore faria? Um site bem legal com as lições deixadas por Albus Dumbledore. Em inglês.

Daniel Radcliffe tem me surpreendido cada vez mais com o tratamento paciente e respeitoso com fãs e a mídia.

Que a escritora J. K. Rowling contribui com várias causas sociais infantis a gente sabe, mas desta vez a notícia é que a produção do filme Harry Potter e as Relíquias da Morte gerou 20 mil libras esterlinas para uma casa de repouso para crianças.

Segundo o IBGE, o gasto médio de uma família brasileira com livros é de R$ 11,00/ano. Eu pensei num monde coisa pra comentar mas decidi que não.

Em vez disso, deixo dois links que valem a leitura:

Passeando pela Bienal no blog Peregrino Mutante

Livros; a estranha lógica editorial no blog Pensamenteando [comentários inclusive]

Blog sonoro [!] dedicado ao mundo dos livros: Mondolivro. Cada áudio dura um minuto e meio, é rapidinho pra baixar e ainda é transcrito nos posts.

Se você é assinante UOL ou Sky faça uso dos cupons de desconto que eles oferecem. Pela mensalidade que cobram é até pouco, mas é melhor que nada.

Lembra da lista dos filmes pra mulérzinha? O blog Cinesmasmorra fez um podcast com vários deles e mais um monde outros que não foram citados. Ficou bem joiado.

Dewey – Um gato entre livros

Um gato entre livros

Um gato entre livros

Gato combina com livro, não combina? Não apenas porque a gente pode deixá-los perto uns dos outros sem que o livro acabe mastigado ou roído, mas pela própria atitude intelectual do bichano. ;)

Quando a Simone indicou Dewey – Um gato entre livros [Dewey: The Small-Town Library Cat Who Touched the World, EUA/2008] bateu aquela vontade irresistível de ler imediatamente.

O livro de Vicki Myron [ghostwritereado por Bret Witter] conta a história de Dewey Readmore Books, um gatinho que foi abandonado na caixa de coleta da biblioteca de Spencer, estado de Iowa, no inverno severo de 1988. Vicki era a diretora da biblioteca.

Ele estava encolhido no canto esquerdo da parede da frente da caixa, com a cabeça baixa e as pernas dobradas, tentando parecer o menor possível. Os livros estavam empilhados a esmo até o topo da caixa, escondendo-o parcialmente da vista. Ergui um deles com cuidado, para ver melhor. O gatinho olhou para mim, lenta e tristemente. Depois abaixou a cabeça e afundou-se em seu buraco. Ele não tentava parecer durão. Não tentava se esconder. Nem sequer penso que estava assustado. Apenas esperava ser salvo.

Continue lendo

Momento mão-de-vaca

Vicio secreto

Vício secreto

Eu tenho um vício que nem quem conhece este blog há anos sabe [sete, agora em setembro]: adoro ler, sou doida por livro. Surpresa, né? Mantenho esse lado bem escondido. Uso as mesmas roupas e sapatos por décadas, maquiagem se resume a um batonzinho, cabelo não corto faz seis meses, mas não me comente a respeito de um livro legal que os zóios até acendem. Na época mais frugal consumo pelo menos quatro por mês – por consumir entenda-se “leio de cabo a rabo e googlo tudo o que achar a respeito”.

Já o outro sentido de consumir, significando “comprar”, fica em duas unidades mensais na época de vacas magras. Moro num cafundó do Judas que não tem nem livraria e pra onde o frete sai mais caro – pra eu enviar nem tanto, mas pra receber sim, por isso aproveito tudo que é promoção de frete grátis que aparece, mesmo que o valor mínimo pra obter essa gratuidade seja maior do que o do livro que eu quero – na verdade sempre tem bastante que eu quero, uai.

Continue lendo

O Fazedor – Jorge Luis Borges

Levante a mão quem já comprou/ganhou/leu livro com algum tipo de problema.

*eu! eu! eu aqui, ó!*
_o/

Não tou falando só de tradução, mas principalmente de revisão [o mais comum] e até de montagem [tipos receber uma edição com páginas faltando, páginas trocadas, páginas de dois livros entremeados]. Tem editora que dá uma de migué: se ninguém reclamou, deixa quieto. E quase ninguém reclama por sabe que a editora não vai fazer nada mesmo.

No ano retrasado a JBC abriu um recall para trocar dois mangás que saíram com defeitos na impressão. Foi o primeiro caso de que ouvi falar – na verdade, o único até hoje, quando li a chamada da Companhia das Letras para o recall de O Fazedor.

A decisão foi tomada pela editora em razão de 12 erros de grafia encontrados em poemas publicados em espanhol -a edição traz também tradução dos textos em português. [...]
De acordo com Schwarcz, os erros foram conseqüência de falhas no processo de revisão feito por meio de computador. [Folha]

Na minha humilde opinião, esse tipo de atitude só reforça a boa imagem que tenho da Cia das Letras com relação ao respeito com o cliente. Joiado!

Os novos clássicos

A revista Entertainment Weekly publicou uma edição especial no seu número mil com o que seus editores consideram os novos clássicos de cinema, literatura, música, TV, teatro e tecnologia dos últimos vinte e cinco anos [de 1983 a 2008].

Quando vi a lista dos cem novos filmes clássicos fiquei até animada: assisti 90%. Da lista dos antigos vi muito menos…

O problema se inverte quando o tema é livros: dos cem novos clássicos só li nove.

Continue lendo

Ler e comer, comer e ler

Os blogues Quiche de Macaxeira e As borboletas de fevereiro estão com uma promoção bem legal: quem publicar uma receita mencionada ou descrita em algum livro concorre a um livro da escritora cearense Socorro Acioli. O prazo para concorrer é 10 de julho.

Para mais detalhes consulte aqui ou aqui.

Agora dá licença que vou ali, caçar uns livros na estante.

1o Desafio Trívia A Casa Torta

Para comemorar os primeiros seis meses de existência do nosso blog, vamos fazer bom uso daquele velho chavão: quem faz aniversário é A Casa Torta mas quem ganha o presente é você!

Quebramos a cabeça para imaginar uma maneira de presentear quem nos incentiva e ao mesmo tempo oferecer a chance de brincar de detetive. Então, elaboramos um jogo de trívia. Não se preocupem: as respostas não entregarão spoilers de livros que não tenham lido e, mesmo que não tenham lido, podem encontrá-las.

Dependerá apenas de suas capacidades investigativas, mon ami.

E quais serão os prêmios? Cinco pares de livros!

A Editora Record, que detém os direitos de publicação de diversos títulos da nossa Dama do Crime e de outros autores de mistério e suspense, generosamente ofereceu os livros que serão presenteados nesta promoção (a lista segue ao final do post).

Para concorrer aos cinco pares de livros leia atentamente nosso regulamento e aguarde a fase 1!