O Aprendiz Universitário – Quiz

This is Sparta!

This is Sparta!

Adoro testes do tipo quiz ou trívia! É a única oportunidade de colocar em uso o conhecimento inútil acumulado e me divertir ao mesmo tempo. É a tarefa que aguardo ansiosamente em toda edição do reality O Aprendiz, mas desta vez fiquei um tanto quanto decepcionada.

Das vezes anteriores as questões abordavam mais os temas atuais e de política e negócios. Na prova de ontem, a maioria das questões era de geografia. Tá, compreendo que o objetivo era avaliar como os competidores respondiam à pressão utilizando agilidade mental e rapidez de raciocínio e não um conhecimento que, cá entre nós, na maior parte das vezes quando o tema é geografia, é pura decoreba.

O esquema de resposta também mudou das edições anteriores para cá: antes respondia quem sabia, desta vez apenas quem estava com um bastão podia responder. Assim, quem sabia a resposta não podia responder porque não era autorizado e quem estava com o bastão deveria ser ágil para responder logo ou passar a vez rapidamente, porque ainda tinha o agravante do tempo correndo, no mesmo sistema que Sílvio Santos usa no “Qual é a música?” Ha-ha-hai!

Quer testar os seus conhecimentos também?

Continue lendo

Dos spoilers e o direito de não saber

Aviso: Este post não contém spoilers.

O que vou comentar agora pode soar estranho vindo duma pessoa que acompanha religiosamente as colunas AskAusiello e Watch With Kristin, mas eu não gosto muito de spoilers inesperados. Tem uma pequena diferença entre eu escolher ler os spoilers conscientemente ou me deparar com eles no meio de uma notícia que eu esteja lendo sobre outro assunto.

Sei que às vezes cometo esse pecado aqui no blog e fico mortificada quando percebo a cag*da que fiz. Não serve como desculpa pras minhas falhas, mas juro que tento evitar e me policiar melhor.

Esse mea culpa me veio à cabeça depois de ler um post do Piers Morgan no blog The Daily Beast [How Susan Boyle won my heart] – aliás, vale a lida para conhecer o ponto de vista dos jurados a respeito do fenômeno Susan Boyle e um lado mais suave do rapaz. Logo no finalzinho, depois da assinatura, me deparei com uma informação que vai mudar a forma como vejo a edição do The American Apprentice que está a ser exibida no Brasil atualmente.

Outro vazamento é tema de muita discussão entre os fãs de O Aprendiz, 6 Universitário da Rede Record, atualmente no ar: os nomes e a ordem dos dez primeiros demitidos do programa foi divulgado por email e parte dessa lista caiu nas mãos da Folha online, que optou por tornar público. Alguns já falam em “perseguição” do jornal contra a emissora, mas eu acredito que seja política da empresa e não uma picuinha particular.

Há poucas semanas, por exemplo, o mesmo jornal foi o primeiro a publicar um spoiler enorme de House. Desde o início do ano os colunistas Ausiello e Kristin vinham provocando a curiosidade dos fãs, mas eles nunca contaram do que ou de quem se tratava. Mesmo depois que o episódio foi ao ar nos EUA, no início de abril, eles comentaram o assunto de forma que quem acessava a página podia escolher se queria ler ou não. A Folha [e alguns blogs em seguida] já desvendaram o mistério na própria manchete – e o episódio só será exibido oficialmente pela AXN no Brasil daqui a algumas semanas, talvez um ou dois meses.

Mas um outro exemplo que me lembro é bem mais antigo, o que pode confirmar a teoria de que a política de spoilers da Folha não é a de prejudicar ninguém em especial, e sim todo mundo de forma geral, afinal é um jornal democrático. Na época que a Globo mutilou exibiu a série Twin Peaks, a Folha publicou um artigo especial de várias páginas com o aviso logo no início de que a matéria continha informações sobre a identidade da pessoa que matou Laura Palmer, que era para parar de ler se não quisesse saber, etc.

Eu recortei essa matéria sem ler, guardei num envelope e colei na minha agenda. No dia seguinte, toda satisfeita por ter dominado a curiosidade e a ansiedade, fui ler a edição do dia e encontro outro artigo que revelava a identidade da pessoa logo no primeiro parágrafo, sem aviso, referindo-se ao artigo do dia anterior. O autor era Álvaro Pereira Jr., em 1991.

Embora tenha sido citado pelo ombudsman da Folha como um dos casos mais graves de “ato editorial equivocado” e lesivo ao leitor, parece que não aprenderam a lição. Na verdade, até acho estranho que não tenham publicado a identidade da pessoa assassina quando a peça A Ratoeira esteve em cartaz em São Paulo. Geralmente os atores fazem um apelo para a platéia não contar esse detalhe quando comentarem a peça. Esse é um detalhe irresistível pra um veículo que prima pelo “eu dei primeiro”.

Por falar em Twin Peaks, a Rede Brasil reprisa a série às sextas, à meia-noite-e-dez, por isso não vou contar que quem matou Laura Palmer foi mmmrprrrgnh!

Quem não tem cão

Eu não pude assistir ao primeiro episódio de O Aprendiz Universitário no dia da estreia [entre sessão dupla de Laurence Olivier ou Roberto Justus a escolha foi facinha, facinha], mas ontem aproveitei pra tirar o atraso e vi pelo Canal Brusp [Youtube].

Não vou comentar sobre o episódio em si [exceto que morri de inveja do time vencedor, que viu o show do Blue Man Group]. O que tou achando bem legal nesta edição é a interatividade da produção com o pessoal que tem acesso à Internet.

Desde as edições anteriores, a Vivi [vencedora da primeira edição e funcionária do Justus] e o Válter Longo participam da comunidade no Orkut, mas agora essa participação na rede se ampliou bastante.

O hotsite do programa dentro do site da emissora, pra começar, cresceu em tamanho e em agilidade. Além das fotos e currículo resumido dos participantes, agora tem também o perfil em vídeo de cada um, galeria de fotos e recap das provas [recapitulação].

Isso seria o minimo que a gente poderia esperar, né?, mas outro atrativo para quem acompanha o programa é o conteúdo exclusivo como o blog da produção [com RSS, ou seja, a gente sabe quando tem atualização pelo leitor de feeds], o podcast do Válter Longo e os vídeos Hora Extra, exclusivo para a Internet.

Eu achei bem legal o uso de ferramentas populares pra divulgar o programa e interagir com o público:

. galeria de fotos no FlickR;
. hospedagem de vídeo no Vimeo [no ano passado foi no Youtube];
. perfil no Twitter;
. grupo no Facebook;
. e, é claro, comunidade no Orkut.

Como eu não sei se conseguirei acompanhar pela TV com a mesma frequência do ano passado [ainda mais com as mudanças bruscas de horário do canal], essas alternativas são uma mão na roda.

Por coincidência, a Bruna comentou no Quarto Escuro sobre essa interação também, só que da parte da novela global Caminho das Índias.

Sinais!

Sushi não é sashimi – 2

SushiAnturdia estava a ler um artigo no caderno Equilíbrio, da Folha de São Paulo [O lado quente do Japão, 5/6/8] que citava um fato que enfrentamos muito entre nossos amigos mesmo aqui em Pedra Lascada, região com alto teor de gordura alta concentração de japoneses: quando um gaijin diz que gosta [ou não gosta] de comida japonesa geralmente quer dizer sushi e sashimi, como se a culinária japonesa se restringisse a isso e brasileira se restringisse a caipirinha e feijoada.

Está tudo bem, Titia Batata está aqui para jogar uma luz sobre essas almas ímpias.

Continue lendo

Você é mais esperto que um candidato do Aprendiz?

Estas são algumas questões da prova de ontem do Aprendiz 5. Segundo Titio Justus comentou, nem todas as questões foram ao ar.

Fase 1, peso 1.
Atualidades

[1] Qual país registrou em janeiro de 2008 seu maior déficit em dois anos, graças aos elevados preços do petróleo e gás natural impulsionando o valor das importações?
. EUA
. China
. Japão
. França

[2] A Sky já transmite a sua programação no padrão digital desde 1996. Qual o prazo máximo de implantação da TV digital aberta em todo território nacional?
. 2009
. 2015
. 2016
. 2011

Continue lendo

Papel de parede

Lembram do Anselmo, o vencedor da terceira edição de O Aprendiz, que bateu a Bia na final? O prêmio era um emprego em NY, com salário anual de 500 mil.

Ele não trabalha mais naquela empresa; não sei exatamente o que ele faz atualmente, mas no Youtube ele postou vários trechos de séries em que apareceu fazendo pontas: Desperate Housewives, CSI:NY, CSI:Miami, Boston Legal, West Wing, Numb3rs, Commander in Chief, Medium, Criminal Minds…

Quer ver? Tá tudo aqui.

Rodrigo Santoro começou assim, gente.

For the love of money

Algumas buscas são recorrentes entre as que atraem paraquedistas ao PdUBT: as que procuram *fotos* da deusa Têmis, da Preta Gil pelada, referências ao filme Óleo de Lorenzo, receita de escondidinho de carne seca e informações sobre trilha sonora de filmes, de séries, de novela.

Uma que aparece sempre nesta época do ano é a que procura a música-tema do reality show O Aprendiz, co titio Roberto Justus [e que toca na versão original co Donald Trump também]. Como o lema deste blogue é servir bem para servir sempre [quando não é "dentes brancos e hálito puro"], cá vai: é “For the love of money” do The O’Jays, banda norte-americana de soul music fundada em 1958, e que foi lançada em 1973.

Continue lendo

Prazeres culposos – Reality shows de competição

Guilty pleasuresEu confesso: sou viciada em competição pela TV. Seja em programas cultos [os extintos - e já citados - Enigma, Quem Sabe, Sabe, É Proibido Colar, todos da TV Cultura], até os populares [Qual É A Música e Bailando por Um Sonho, ambos de Silvio Santos].

Os meus três favoritos no momento são:

Continue lendo

Aprendiz 4

Teste na final, ontem. Titio Justus pergunta qual livro levariam a uma ilha deserta. Ha. Pelo menos nessa eu me sairia melhor do que os dois finalistas.

Agora, cá entre nós, é sério mesmo que ele fez aquelas perguntas? É sério mesmo que RH’s fazem aquelas perguntas em entrevista de emprego? É uma demonstração explícita do quanto subestimam as pessoas. Eles tão pedindo pra ser enganados.