Dancing With The Stars | Hines Ward

Kym Johnson e Hines Ward

Acho que devo começar este post pedindo desculpas pela quantidade de vídeos inseridos nele: são todos os números de dança da dupla Kym Johnson e Hines Ward na décima-segunda edição do reality Dancing With The Stars, cuja final foi na terça-feira [24/5/11]; Ward foi o vencedor dessa edição.

Eu tava torcendo por ele, gosto quando jogadores de futebol americano mostram uma outra faceta de suas personalidades caus que ainda tem muita gente que associa o esporte à violência ou ao crime [claro que há jogadores que cometem crimes, só que provavelmente na mesma proporção que em outras modalidades, da mesma forma que tem gente boa também] – além disso, tem toda a vibe Treinando o Papai, né? ;)

Monique Vasquez: [para Joe] Bailarinas conseguem saltar tão alto quanto vocês mas quando descem elas descem em pliés, e então ficam nas pontas dos pés e permanecem assim por horas. Se balé fosse fácil, chamaria football.

Da mesma forma que acontece no filme, alguns dos colegas de time comparecem para assistir, torcer e, como um deles diz, “botar um pouco de pressão sobre Ward”, agitando as Terrible Towels.

A dança de salão já é considerada uma modalidade esportiva; o DWTS é uma competição amadora, mas há competições profissionais e mundiais e existe um movimento para incluí-la nos Jogos Olímpicos.

Hines Ward joga no Pittsburgh Steelers, tem dois SuperBowls [foi MVP em 2006], mas não é o primeiro jogador de FA a vencer o concurso de dança: Emmitt Smith venceu a terceira edição e Jerry Rice quaaase ganhou a segunda [ficou em segundo lugar]. Outros atletas a vencer o DWTS foram Apollo Anton Ohno, Helio Castroneves, Shawn Johnson e Kristi Yamaguchi. Ele competiu com Mike Catherwood, Wendy Williams, Sugar Ray Leonard, Petra Nemcová, Chris Jericho, Kendra Wilkinson, Romeo, Ralph Macchio, Chelsea Kane e Kirstie Alley.

Ele é um jogador fácil de identificar mesmo sob o capacete, primeiro por causa das feições orientais [o pai é negro e a mãe, coreana] mas principalmente porque está sempre sorrindo – um dos comentaristas brasileiros de FA até o apelidou de Risadinha. É  um jogador que pega pesado, beirando a deslealdade às vezes, mas inegavelmente carismático.

Vam’vê se esse treinamento todo vai servir pra próxima temporada da NFL, né? [E torcer para que haja próxima temporada da NFL!]

Hines Ward – site oficial

Hines Ward & Kym Johnson – Cha-Cha-Cha semana 1: “Club Can’t Handle Me” [Flo Rida]

Continue lendo

#SuperBowl | Agitando a Terrible Towel no Twitter

A toalha amarela que os torcedores do Pittsburgh Steelers agitam nos jogos faz parte da mística* do time. A Terrible Towel foi criada em 1975 e o lucro da sua venda é revertido para uma escola para pessoas com deficiência física e mental. Fãs a levam em viagem e ela já apareceu no Monte Everest e na Estação Espacial Internacional.

E agora qualquer um com uma conta no Twitter pode agitá-la online: abra o site http://twerribletowel.com/ numa aba do seu navegador e poste no Twitter a hashtag #SteelersNation – em alguns segundos você verá a toalha girar e o seu username na tela atrás dela.

 

Para quem acessa o Twitter pela página pode ver também a bola oval que aparece após a hashtag #SuperBowl, a exemplo da bola redonda que aparecia em #WorldCup.

Só diversão. :)

* Em dezembro de 2008, durante um jogo contra o Steelers, dois jogadores do Tennessee Titans pisaram na Terrible Towel; o Titans perdeu esse e todos os jogos seguintes e só voltou a vencer em outubro do ano seguinte depois que os dois jogadores autografaram e doaram uma toalha terrível pra arrecadar fundos para a Allegheny Valley School, a beneficiária das vendas das Terrible Towels [além de uma doação pessoal em cash]. Ambos disseram que foi apenas uma coincidência. Sei…

Domingueiras

O que é esse botão novo, ‘proofread’, no painel do WordPress?

Oh, corretor ortográfico. Mas de que adianta, se é em inglês e considera errado tudo o que escrevo em português?

Com esse baita calorão, fui procurar imagens pro template natalino do PdUBT e me atraíam as que mostravam neve, muita neve.

Calma, não vou estrear agora. Talvez no domingo do Advento.

Calor que derrete a barra de manteiga durante a noite, mizifio. Senquisgóde ontem teve Baile do Hawaii em Pedra Lascada: sempre é garantia de chuva e frio.

Por outro lado, aproveitei que não dava mesmo pra dormir no forno e acabei Mundo Sem Fim do Ken Follett em quatro dias. É bem verdade que depois da página 800 passei a ler meio que na diagonal se era sobre o Ralph, mas as partes do Merthin, da Gwenda e da Caris li tudinho. Deu até torcicolo.

Por que vocês vivem perguntando se eu conheço o Hugh Laurie?

Por que vocês vivem perguntando se eu conheço o Hugh Laurie?

Nessa imagem até que parece, mas nunca vi muita semelhança entre o Mike Tomlin [coach do Pittsburgh Steelers] e o Omar Epps. Mas tem uma cena que passa nos intervalos das transmissões que eu acho linda, quando Tomlin acompanha um punt com os olhos e a expressão de seu rosto vai mudando de apreensivo para expectante para feliz. Maravilhoso.

O canal BandSports transmitirá os jogos de quinta-feira da NFL, iei! Ainda bem que eu já estava baixando House.

“Em Taiwan, um centro de caridade budista transforma garrafas plásticas em cobertores, que depois são doados a vítimas de desastres naturais em todo o mundo.” [BandNews, 05/10/09]

“O governo da Itália rejeitou uma condenação do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, por exibir crucifixos nas escolas. ” [BandNews, 03/10/09]

Mas tem que ver o contexto, né, Luma?

Essa veio da @marselle: True Blood x Twilight x Vampire Diaries no site Television Without Pity. Eu não posso opinar. Hm, posso. Aquela imagem de divulgação de TrueBlood niqui o Beew abraça a Suckie por trás é tosca.

Como se dia “saia justa” em inglês? Como traduzir “deputy”? Como se pronuncia “House”? Tecla SAP.

Orgulho e Preconceito na versão de 1995 da BBC saiu em DVD no Brasil.

E eu ainda não consegui assistir às versões 2009 de Emma e de Wuthering Heights. SDS.

Dashiell Hammett: Hammett passou grande parte de sua vida num notório e apaixonado caso de amor com Lillian Hellman. Ambos bebedores contumazes, mantiveram um relacionamento conturbado por quase 30 anos. Certa noite, bêbado e discutindo com Lillian, Hammett pegou o cigarro que fumava e começou a apagá-lo esmagando-o na própria face. “O que está fazendo?”, gritou ela. Resposta de Hammett: “Impedindo-me de fazer isso com você.” [Guia de drinques dos grandes escritores americanos]

Deixaram folhetos de supermercado na caixa de correio de casa. Eu adoro folheto de supermercado. Um deles era temático, especial para o 15 de novembro [Proclamação da República] e propunha um “Brinde à República com os MENORES preços” [sic]. Na foto dois caras rodeando a churrasqueira e brindando com duas garrafas de cerveja. Os produtos anunciados no folheto? Cervejas Skol, Brahma e Antarctica.

Por sorte tem três Heineken e uma Petra Premium na geladeira.

Stephen Fry, luv you, xuxu. Mais até do que o Hugh Laurie.

Continue lendo

SuperBowl XLIII

Santonio Holmes, MVP do 43º SuperBowl

Santonio Holmes, MVP do 43º SuperBowl

Eu gosto tanto quando a final de um campeonato é um jogo cheio de possibilidades, reviravoltas e indefinição até o último segundo, você não? O Superbowl deste ano foi ainda mais emocionante que o do ano passado, e olha que o SB XLII teve a melhor das dez melhores jogadas da história da competição [o lançamento de Eli Manning pro David Tyree a 55s do fim].

Ontem teve muitas jogadas dignas do Top10; a principal, eu acho, aconteceu na final do segundo quarto: foi a interceptação do James Harrison dentro da end zone e a corrida de cem jardas, atravessando todo o campo, que não apenas evitou o touchdown do Cardinals mas ainda se reverteu em TD pros Steelers. Foi fantástico! Se antes do jogo não tava torcendo pra nenhum time, a partir daí era Steelers desde criancinha – eu e o Obama, né?

Continue lendo

Som, som

Alguém mais que esteja a acompanhar o American Idol percebeu problemas no som da Sony? Aqui fica mudo várias vezes durante a transmissão.

Hoje eu desisti e deixei no jogo final da Conferência Nacional. Pra mim, qualquer um que levar o Super Bowl no dia 1º tá de bom tamanho: se for o Cardinals fico contente pelo Kurt Warner, se for o Steelers fico contente pelo fofo do Polamalu.

Lá o som não falha.

Futebol e política

Washington Redskins

Washington Redskins

Uma curiosidade estatística envolve dois fatores totalmente não relacionados: a influência – ou, antes, a predição do resultado da eleição presidencial dos EUA por um time de futebol americano.

Quando o time do Washington Redskins joga sua última partida em casa antes das eleições, o resultado do jogo vaticina o vencedor das eleições. Não dá pra chamar de estatística, não dá pra chamar de superstição, e no entanto o tal prognóstico tem se provado certeiro há 17 eleições – não 17 anos, 17 eleições ou quase 70 anos.

Segundo esse augúrio [senquis, Houaiss]:

. se o Redskins vence, o partido que foi eleito da última vez [situação] consegue reeleger-se;

. se o Redskins perde, o partido que perdeu a últime eleição [oposição] elege seu candidato.

O pessoal leva isso tão a sério que ontem teve até entrevista com o John McCain e o Barack Obama no intervalo de Washington Redskins x Pittsburgh Steelers.

Na transmissão da ESPN só tinha torcedor do Steelers, lol! O Redskins perdeu [6 x 23], agora vam’ver se o prenúncio se confirma.

Atualização
The Redskins rule acerta de novo! Barack Obama [oposição ao atual governo] foi eleito após derrota do time de Washington. Nesse artigo do site Urban Legends é mencionado que a tal regra dos Redskins foi citada num episódio da série Mad Men na temporada passada.