Scream 2010

O Scream Awards é um evento dedicado a premiar obras nos gêneros horror, fantasia, quadrinhos e ficção científica por meio de voto popular. E voto popular, cê sabe, tem aquele probleminha de que nem sempre o melhor trabalho vence, e sim o mais popular. No caso do Scream esse problema é minimizado porque os concorrentes passam antes pela peneira de uma banca julgadora que já incluiu Neil Gaiman, por exemplo. Por isso, é a única premiação por voto popular que eu respeito, mesmo quando não concordo com o resultado.

E o show deste ano foi o melhor desde que comecei a assistir em 2007: muito mais gritos, uma plateia mais ativa, investimento em cenografia e anfitriões convidados, apresentações mais joiadas.

 

Scream 2010 - Inception

 

A abertura épica baseada em Inception deveria servir de lição de casa para os organizadores do Oscar: se uma rede de TV pequena e segmentada consegue criar um palco com aquele impacto sensorial, o céu é o limite! Nem consigo imaginar como a plateia se sentiu, se pela TV já foi legal.

Christopher Nolan foi o grande vencedor de novo [Dark Knight levou um carrilhão de prêmios em 2008], desta vez com Inception. James Cameron ganhou algumas estacas por Avatar, um consolo pelas perdas do Oscar.

Eu adoro os trofeus em forma de estacas. Ei, o Alan Ball disse que a dele faria parte da cenografia de True Blood na terceira temporada, alguém viu se ele cumpriu a promessa? True Blood voltou a vencer várias categorias este ano [adorei o Stephen Moyer incluindo a boneca de latex no agradecimento por Best Holy Sh*t Scene of the Year]: melhor série, atriz [preferia a Milla Jovovich, queria ver a louquinha de novo, mas adorei botarem I Hate Myself for Loving You como trilha sonora da Anna Paquin] e ator de terror.

Continue lendo

Scream Awards 2009

Scream Awards 2009

Scream Awards 2009

O início da transmissão do Scream Awrds na TNT estava programado para 00h25. Agendei no controle remoto. Por sorte [e por falta de coisa melhor nos outros canais] liguei antes do horário e fiquei vendo o final de Blade Trinity, porque eu teria perdido a entrada das gêmeas The Shining/O Iluminado, os clipes dos que concorriam a filme de fantasia mais aguardado [The Imaginarium of Doctor Parnassus, New Moon/Lua Nova e Alice in Wonderland] e quase todo o discurso de agradecimento do Johnny Depp, que recebeu o troféu Spike por Alice. Pô, TNT, custa ajustar o relógio?

E, cara, fquei com medão das gêmeas The Shining. Criança em filme de terror é a coisa mais assustadora, brrr.

Esse ano não investiram muito na recepção dos homenageados, né? No ano passado teve as tacinhas de Chianti para saudar Anthony Hopkins, os Storm Troopers e espadas Jedi pro George Lucas e a plataforma de balões pro Tim Burton. Desta vez só rolou um zumbi tocando piano pro George A. Romero e a plataforma de Homem-Aranha pro Stan Lee. Os discursos foram menos dvertidos também, e nem teve número musical.

Tou procurando torrent pra comparar com a transmissão da TV, caus que achei muito curto [acabou antes das 2h00].

Continue lendo

Domingueiras

Dica fantástica da LuMa [senquiu!]: um jovem casal francês se propôs a percorrer 15mil km entre Miami/EUA e Ushuaia/Argentina, gastando apenas um euro por dia. Além da mochila nas costas, Laetitia et Guillaume [atualmente apenas Guillaume] levam também Kitty, um gatinho que resgataram em New Orleans [se o meu francês deu pro gasto].

A jornada começou em 2008 e está prevista para terminar em 2011. Kitty era filhotinho e cresceu na estrada. As fotos dele na mochila e nos ombros dos humanos são as minhas favoritas, nem reparei na paisagem latino-americana.

C’est très fofinho!

Ainda em francês, pero entendível, veja o que acontece quando a criatura exagera no mé lá no blog da MarieJean. Numa época em que os celulares vem com câmeras de boa resolução, pode ser eu ou você no Youtube!

Anturdia comentei que ninguém odiava a Megan Fox mas parece que não é bem assim. Com apenas dois filmes lançados, a moça tá juntando desafeto quinem mosca.

Primeiro ela diz que não vai fazer o filme da Mulher Maravilha porque é uma personagem fraca e recebe uma lambada de todo lado, como nesta carta aberta.

Daê ela diz que trabalhar com Michael Bay é como trabalhar para Hitler e obtém outra carta aberta de três membros da equipe técnica de Transformers 1 e 2. Essa carta foi publicada no blog oficial do diretor, eu li ontem, mas quando voltei hoje para pegar o link tinha sido excluída.

Senquisgóde pela Internet que tudo salva.

Aliás, googlar “Megan Fox open letter” traz muita diversão de volta.

Quando vemos as corridas da Nascar, cidadãozinho se empolga: “tia, Cars!”

Tou ensinando ele a reconhecer o carro 42: “M’toya fofinho!”

No filme Mamãe É de Morte, Mamãe mata uma mulher porque ela usava sapatos brancos depois do Labor Day. É uma das coisas que ficam caraminholando na minha cabeça, mas agora já sei por quê.

Próxima.

No ano em que Titia Batata nasceu, meu nome foi o 15º mais registrado, segundo o site Certifixe.

Senquisgóde a chuva deu uma trégua, já tava ficando sem toalhas limpas.

Dona mãe descobriu que o responsável pelas compras em um supermercado daqui de Pedra Lascada só bota produto de quem lhe paga “comissão” e ficou indignada.

Eu fiquei preocupada porque sei da existência dos boleiros não apenas nesse estabelecimento e perdi a capacidade de me indignar faz tempo.

A propósito, não tem mais aveia Quaker no tal super. Tem uma marca genérica que desconhecemos.

Marília, aqui vamos nós.

Oooh, Harry Connick Jr. cantou o hino no kickoff da NFL. Love you, xuxu. Mas Troy Polamalu se machucou. Love you too, xuxuzão.

So desu ka, domingo que vem tem Emmy Primetime, né? Tapete vermelho no E! e cerimônia no Sony, mas e o horário?

Blog novo sobre séries, filmes e livros na área: Esperando o Esperado, da Mica.

Vi o episódio piloto de Vampire Diaries mas, com as séries que acompanho regularmente retornando daqui a pouco, tenho que escolher o que vou seguir e o que não. E VD vai ficar de fora.

Um leitor da Nina Horta se pergunta onde foi parar o bucho casinha de abelha, na coluna do dia 10/09.

Ói, desque mudei pra Pedra Lascada nunca mais vi – e isso faz quase 25 anos.

Momento Post-It: o Scream Awards deste ano será no dia 31 de outubro na TNT, segundo o blog Line-Up.

Mesmo quando eu penso que existe um movimento anunciando o fim da literatura, eu olho meus netos, penso na série do Harry Potter e me vejo obrigada a discordar disso, pois surgiu uma escrita que as crianças acompanham. Ainda mais as crianças, que têm déficit de atenção e não são capazes de ler uma página porque estão tão viciadas no visual e não sabem acompanhar raciocínios completos como a literatura! Fico contente de ver que a literatura e o “livrão” não estão morrendo. O menino de 7 anos lê um volume do Harry Potter num fim de semana e é preciso quase “pegar pela orelha” para ele parar de ler e fazer outras coisas. É muito interessante esse fenômeno. [Walnice Nogueira Galvão, Revista Fapesp # 158]

No livro Undead and Philosophy, um articulista propõe a criação do PETZ – People for the Ethical Treatment of Zombies.

Tava à procura de uma dica de compostagem simples pra fazer uso das folhas e flores dos ipês que caem no quintal de casa e achei lá na Ilha do Mel Capixaba.

Continue lendo

Scream Awards 2008

“I believe whatever doesn’t kill you makes you stranger!” – The Joker – The Dark Knight

Um troféu que é uma arma

Um troféu que é uma arma

Na sexta-feira passada, dia 31, o canal TNT exibiu a terceira edição do Scream Awards, premiação dedicada aos gêneros ficção científica, fantasia e horror em cinema, séries de tv e quadrinhos. Eu assisti a do ano passado mas não me lembro direito, infelizmente… A de 2008, além de inda estar fresca na memória, tá baixada no computador. 8)

Este post não entra na categoria Troféu PdUBT caus que o PdUBT é dedicado ao pessoal que se leva a sério – não gosto de usar a palavra “irreverência” porque acho-a batida, inadequada e na maior parte das vezes confundida com pura falta de respeito [o que, no fundo, é o que significa mesmo] mas no caso do Scream não tem jeito. A platéia comparece fantasiada ao evento, as estrelas vão com roupas de coquetel [e não de gala], o clima é rock’n’roll, é um outro mundo – mais próximo do meu!

Continue lendo