Cinco filmes e um episódio especial de Natal

A Bruna Guerreiro comentou lá no Quarto Escuro dos filmes obrigatórios que ela revê todo ano, próximo ao  Natal – você sabe, a data, não a cidade – porque ela mora em Belém, a cidade em que Jesus nasceu.

Tá bom, parei com as piadinhas infames.

Em todo caso, ela listou A Felicidade Não Se Compra e O Conto de Natal do Mickey como os titulares absolutos e pede sugestões de outros filmes pra assistir na data. Eu também tenho uma listinha e resolvi compartilhar aqui no PdUBT, mas não repare na bizarrice das minhas escolhas. Ou repare, vá lá.

1 – Missão Especial de Natal [Hogfather, Inglaterra/2006]

Adaptação do livro de Terry Pratchett, conta como um grupo estranho de pessoas e outros seres tem de correr contra o tempo para salvar o Papai Noel [e, consequentemente, o Natal]. Para evitar que as crianças deixem de acreditar no velhinho, o próprio Morte assume seu lugar. Ele não leva muito jeito, por isso conta com a ajuda de um antigo mago. Entre as coisas que o Morte tem dificuldade em aprender está a entonação apropriada do HO HO HO.

Cabe a Susan, neta do Ceifador, resgatar o Papai Noel antes que o terrível [porém sindicalizado] assassino Mr. Teatime destrua o Natal de vez. É uma bela alegoria sobre o racionalismo extremo. Tem em DVD no Brasil, mas cortado. Se  encontrar as duas partes pra baixar é melhor. Meu post.

Trailer dublado

Link http://www.youtube.com/watch?v=m1etEdfQKTA

2 – O Estranho Mundo de Jack [The Nightmare Before Christmas, EUA/1993]

Com roteiro de Tim Burton, conta a história de Jack, rei de Halloweentown que descobre a existência do Natal. Ele tenta adaptar os costumes natalinos em sua comunidade mas, sem um conhecimento mais profundo dos simbolismos, o resultado nem sempre é o esperado.

O grande trunfo da animação é justamente esse: ao desmontar rituais que o espectador executa de forma automática, o faz repensar os significados desses rituais e contextualizá-los em sua realidade, além de enxergá-los sob um novo ponto de vista. Isso é o que Pratchett e Burton fazem melhor. É fácil de achar em DVD e costuma passar na TV.

Trailer legendado

Link http://www.youtube.com/watch?v=LuvdeINbNhM

3 – Tokyo Godfathers [idem, Japão/2003]

Animê japonês adaptado do faroeste norte-americano O Céu Mandou Alguém. e do mito dos Reis Magos. Na noite da véspera de Natal, três mendigos encontram um bebê abandonado nas ruas de Tóquio e partem numa jornada para devolvê-la aos pais. Vale lembrar que o Japão não comemora o Natal, lá nem mesmo é feriado.

O roteiro trata de generosidade, perdão, autoconhecimento e redenção, sem cair em pieguice ou proselitismo religioso. Há um bocado de humor, um tipo de humor seco mas que arranca gargalhadas, e tem momentos em que o choro é inevitável – recomendo manter uma caixa de lenços à mão. Tem em DVD e costumava passar no Animax antes de virar Sony Spin. Meu post.

Trailer em inglês

Link http://www.youtube.com/watch?v=7Q6mcx2qF4Q

4 – A Vida de Brian [Monty Python's Life of Brian, Inglaterra/1979]

O melhor argumento para assistir a essa comédia: foi tachado como “blasfemo” e banido em diversos países. Não é o suficiente? Tá bom, toma essa: é do Monty Python, o grupo de humor ácido, crítico, inteligente e anti-iconoclasta inglês. O filme só pôde ser feito porque George Harrison [é, dos Beatles] investiu dinheiro na produção depois que o estúdio cedeu à pressão religiosa e retirou o financiamento.

O roteiro conta a vida de um israelense que nasceu no mesmo dia e a poucos estábulos de distância de Jesus. As trajetórias de ambos se encontram em diversos momentos, o que faz as pessoas confundirem Brian com o Messias. Não é exatamente um filme natalino e certamente não tem mensagem edificante, mas é obrigatório pra mim. Fácil de achar em DVD, na TV nem tanto.

Trailer em inglês

Link http://www.youtube.com/watch?v=yqSv9CLjAJ0

5 – O Grinch [How The Grinch Stole Christmas, EUA/2000]

Eu não gosto do Jim Carrey. O nome dele me é um repelente natural na hora de escolher filmes, mas eu gosto do Grinch, uma criatura verde e mal-humorada que detesta o Natal. A história se passa na Quem-lândia, a mesma do [filme] posterior Horton e O Mundo dos Quem, e é adaptado do livro do Dr. Seuss.

Assim como em três do dos quatro filmes anteriores, o roteiro se dedica a despertar o espectador da letargia, cutucando-o ao criticar comportamentos que levem ao consumismo. Ao mesmo tempo, também como em três dos quatro anteriores, traz a mensagem de que é errado julgar os outros pela aparência. Isso, e o fato de que a gente não vê a cara do Jim Carrey, ajudam a recomendar o filme. Tem em DVD e costuma passar na TV nessa época.

Trailer em inglês

Link http://www.youtube.com/watch?v=p1P_giB0TKg

Episódio Especial – Doctor Who: A Christmas Carol [Inglaterra/2010]

A série inglesa Doctor Who costuma exibir um episódio especial natalino todo ano. O de 2010 foi uma adaptação de Um Conto de Natal de Charles Dickens e pode ser visto mesmo por quem nunca nem ouviu falar na série – basta saber que envolve viagem no tempo.

O equivalente do personagem Ebenezer Scrooge coube a Michael Gambon [o Dumbledore de Harry Potter]. É engraçado, é emocionante, é exigente com o espectador, é indispensável. Não tem em DVD no Brasil e não passa na TV tampouco, mas quem tem os meios se vira e encontra. ;)

Trailer em inglês

Link http://www.youtube.com/watch?v=4bEOrsJkijE

E tu, quais são os seus obrigatórios natalinos?

Atualização: a lista da Cristine Martin no Rato de Biblioteca.

A lista da Samantha Shiraishi no A Vida Como A Vida Quer.

Meme Literário de Um Mês | Dia 01

Dia 01 – Que livro que você está lendo? Sobre o que é? Onde você está? Você está gostando?

No momento leio três livros:

1. Night Watch, do escritor inglês Terry Pratchett [Skoob]. É da série de fantasia Discworld e centrada no núcleo policial, do Comandante Samuel Vimes – que era o meu menos favorito mas atualmente está em terceiro lugar na minha lista de personagens preferidos do Disco [atrás do MORTE e da Vovó Cera do Tempo]. A história gira sobre revoluções sociais e viagens no tempo. Estou quase na metade e a leitura está indo em passos de tartaruga, mas isso é porque fico parando toda hora pra anotar coisas no arquivo. O duro é que são observações do tipo “caaara!”, “é verdade” ou “hahahaha!” Sim, estou gostando muitão. ;) Quero ver se termino antes do próximo Glorioso 25 de Maio.

2. Também estou lendo Football and Philosophy, editado por Michael W. Austin [Skoob]. É uma compilação de artigos acadêmicos que analisam o futebol americano pelo prisma filosófico. Eu li alguns livros similares de uma coleção chamada Cultura Pop & Filosofia, que no Brasil sai pela editora Madras: Matrix, Harry Potter, House, Metallica, Beatles, Undead [esse em inglês]. Tem tema pra todos os gostos e são fáceis de ler. Estou gostando menos do que os que já li, mas ainda estou muito no começo pra avaliar melhor – só li o primeiro artigo até agora.

3. Para o Desafio Literário estou lendo Caçadas de Pedrinho [Skoob], do escritor paulista Monteiro Lobato [o tema do mês é "escritor regional" e, sim, estou atrasada]. Eu nunca li nada do autor, é mais uma falha que estou corrigindo agora. Decidi por este título por causa da polêmica sobre conteúdo racista que fez um técnico do MEC sugerir que os exemplares distribuídos nas escolas tivessem um adendo repudiando o racismo ou não se distribuísse. Quero ver qual que é, tá ligado? ;)

Meme do  blog Happy Batatinha 

Interativa | Good Omens/Belas Maldições

Fãs de Terry Pratchett e Neil Gaiman quase entraram em combustão espontânea quando os dois escritores confirmaram que o livro Belas Maldições estaria finalmente em processo de adaptação – não para o cinema nas mãos de Terry Gillian, um projeto que ele acalentou durante anos [tanto que o ator que Gillian queria para o papel de Shadwell faleceu agora em 2011, Pete Postlethwaite], e sim uma minissérie de TV em quatro partes sob responsabilidade de Terry Jones prevista para 2013.

Daí a Jess comentou o dream cast dela pros papeis de Crowley e Aziraphale, o que me deu a ideia dessa Interativa: quem você gostaria de ver nesse filme, se tivesse orçamento e agenda ilimitada?

Crowley: um Anjo Caído que anda num Bentley de colecionador, usa ternos sob medida e óculos escuros.

Aziraphale: Um Anjo das hostes celestiais, dono de um sebo de livros raros que faz de tudo para não vender os livros, modos afetados, maníaco por limpeza.

Many people, meeting Aziraphale for the first time, formed three impressions: that he was English, that he was intelligent, and that he was gayer than a tree full of monkeys on nitrous oxide.

– (Terry Pratchett & Neil Gaiman, Good Omens)

Newton Pulsifer: Caçador de Bruxas Júnior, tem um carro japonês que não funciona direito.

Anathema Device: Neta de Agnes Nutter, ecologista, guardiã das profecias, também é bruxa.

Shadwell: Sargento Caçador de Bruxas, alimenta-se de cigarros e leite condensado na lata. Anda armado com um alfinete e o manual do Caçador de Bruxas, que depois passou para o Recruta Newton Pulsifer.

Madame Tracy: Lê a sorte, exceto nas tardes de terças e quintas, quando recebe cavalheiros. É a senhoria de Shadwell.

Irmã Mary Loquaz: Religiosa que virou empresária.

Agnes Nutter: Bruxa, previu o fim do mundo com exatidão.

Metatron: A Voz de Deus.

Motoqueiros do Apocalipse

Morte: Alto, ossudo, VOZ PROFUNDA.

Guerra: Bela ruiva curvilínea.

Fome: Empresário de sucesso no ramo alimentício.

Poluição: Pálido, olhos e cabelos claros, usa roupas brancas.

Dispensam apresentações:

Deus

Satã

Belzebu [não, não são a mesma pesoa]

Ligur

Hastur [demônios menores]

Algumas ideias: Imagine Casting e Lavender.

A trilha sonora, claro, tem de ser Queen.

Queen – Bohemian Rhapsody


Link http://www.youtube.com/watch?v=fJ9rUzIMcZQ

Post relacionado
Belas Maldições: As Belas e Precisas Profecias de Agnes Nutter, Bruxa

The Glorious 25th of May / Dia do Orgulho Geek/Nerd / Dia da Toalha

Hoje comemoramos três datas especiais, conforme o título do post.

O Dia do Orgulho Nerd ou Dia do Orgulho Geek celebra o aniversário da primeira exibição de Guerra nas Estrelas / Star Wars, em 25 de maio de 1977. O evento iniciou-se na Espanha em 2006 e apenas em 2008 espalhou-se pela América.

Direitos e deveres dos nerds

Direitos

1. O direito de ser nerd.
2. O direito de não ter que sair de casa.
3. O direito a não ter um par e ser virgem.
4. O direito de não gostar de futebol ou de qualquer outro esporte.
5. O direito de se associar com outros nerds.
6. O direito de ter poucos (ou nenhum) amigo.
7. O direito de ter o tanto de amigos nerds que quiser.
8. O direito de não ter que estar “na moda”.
9. O direito ao sobrepeso (ou subpeso) e de ter problemas de visão.
10. O direito de expressar sua nerdice.
11. O direito de dominar o mundo.

Deveres

1. Ser nerd, não importa o quê.
2. Tentar ser mais nerd do que qualquer um.
3. Se há uma discussão sobre um assunto nerd, poder dar sua opinião.
4. Guardar todo e qualquer objeto nerd que tiver.
5. Fazer todo o possível para exibir seus objetos nerds como se fosse um “museu da nerdice”.
6. Não ser um nerd generalizado. Você deve se especializar em algo.
7. Assistir a qualquer filme nerd na noite de estréia e comprar qualquer livro nerd antes de todo mundo.
8. Esperar na fila em toda noite de estréia. Se puder ir fantasiado, ou pelo menos com uma camisa relacionada ao tema, melhor ainda.
9. Não perder seu tempo em nada que não seja relacionado à nerdice.
10. Tentar dominar o mundo.

orgullofriki.com

The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy: Chapter 3: Towels


Link http://www.youtube.com/watch?v=xs3V_20oD4A

O Dia da Toalha homenageia Douglas Adams, autor da série de livros O Guia do Mochileiro das Galaxias falecido em 2001. A ideia é carregar uma toalha para onde quer que vá, neste dia.

O Guia do Mochileiro das Galáxias faz algumas afirmações a respeito das toalhas.
Segundo ele, a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você ― estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.
Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc, etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito. [O Guia do Mochileiro das Galaxias, Douglas Adams, trad. Carlos Irineu, Ed. Sextante]

TowelDay.Org

Lorde Vetinari

Por fim, o Glorious 25th of May celebra a queda da monarquia e a instauração da República no Universo Discworld, contado pelo escritor Terry Pratchett no livro Night Watch. Neste dia, os cidadãos que participaram da Revolução Gloriosa carregam um ramo de lilases para homenagear os que pereceram na batalha. Depois que Pratchett foi diagnosticado com o Mal de Alzheimer, fãs passaram a vestir-se de lilás [ou usar um broche de lilás] e a contribuir para as pesquisas para a cura do Alzheimer nesta data.

Truth, Justice, Freedom, Reasonably Priced Love, and a Hard-Boiled Egg

Glorious Revolution no L-Space

[Post requentado caus que não consegui terminar de ler Night Watch a tempo para um novo.]

Fisica 0 X 1 Fantasia

Susan Sto-Helit, a.k.a. Susan Death (Michelle Dockery)

Susan Sto-Helit é uma governanta diferente: quando as crianças de quem ela toma conta se encolhem debaixo do cobertor com medo do bicho-papão que está sob a cama, Susan pega o atiçador de lareira, agacha-se e o ataca até entortar o atiçador de ferro.

Os adultos não conseguem ver bichos-papões e outros monstros, mas Susan é neta de MORTE e consegue porque, bom, é pra isso que serve a  genética. Um dos adultos elogia a perspicologia de Susan [um tipo de cabeçologia].

A porta da cozinha de casa é de vidro temperado.Toda vez que sobrinho vai ao banheiro fica com medo do monstro do escuro. Passei meses explicando que é só o reflexo dele mesmo vindo do corredor iluminado refletido na porta por causa do escuro do lado de fora, mas o medo não cede.

Na semana passada fui lá e dei um soco no monstro. Agora, toda vez que vai ao banheiro,  sobrinho diz “Não vem aqui, não, seu monstro bobão, senão eu te dou um socão!” Mais ainda, gira os braços quinem hélice de helicóptero e fala que está fazendo um vento muito forte: “Pode vir, tia, eu joguei o monstro bem longe.”

Belas Maldições na TV

Terry Pratchett e Neil Gaiman, novembro de 2010

Imagem: http://plixi.com/p/46748030

Os boatos sobre uma adaptação de Belas Maldições: As belas e precisas profecias de Agnes Nutter, bruxa [Good Omens] de Terry Pratchett e Neil Gaiman rondam os fãs há anos. Parece que o próprio Gaiman tem um roteiro pronto, mas o projeto nunca saiu do papel.

No fim de semana passado a revista SFX concedeu sua premiação anual; Pratchett recebeu Melhor Romance por I Shall Wear Midnight e também o Life Achievement e acabou insinuando que a adaptação de Good Omens finalmente vai sair e que será uma minissérie em quatro partes.

O blog Bleeding Cool diz que o projeto é de responsabilidade do ex-Monty Python Terry Jones. Não se sabe ainda qual estúdio e canal têm os direitos. A produtora das três adaptações anteriores [A cor da magia, Hogfather e Going Postal] anunciou que seu próximo projeto Discworld é Unseen Academicals.

O jeito é esperar. :)

Snuff, o próximo Discworld

Aparentemente será um romance policial – não apenas porque será estrelado por Sam Vimes, mas porque ele estará de férias em sua propriedade no interior e “mal terá tempo de abrir sua bagagem antes de encontrar o primeiro cadáver” [trecho no site de Paul Kidby, ilustrador oficial da série].

Oh, isso soa tão Agatha Christie!

“Onde há um crime deve haver uma descoberta, uma caça e uma punição.”

A previsão de publicação é 13 de outubro de 2011 e, aparentemente, trata-se da sequência de Thud!.

Desafio Literário | Os Pequenos Homens Livres

Sinopse
Com apenas uma frigideira e seu bom senso, Tiffany Dolorida, jovem futura bruxa de 9 anos, é tudo o que há entre os monstros do Reino das Fadas e o Giz, sua terra natal. Forçada a seguir rumo ao Reino das Fadas para recuperar seu irmão sequestrado. A senhora do Reino das Fadas pretende dominar o mundo ao eliminar a barreira que separa realidade e sonhos. Com isso, monstros e vilões dos pesadelos e histórias da carochinha irão invadir o Disco e apenas Tiffany poderá impedi-la.
O único problema é que, apesar de toda sua coragem e determinação, Tiffany ainda não sabe usar seus poderes, que certamente serão necessários para salvar o mundo. Ela se alia aos Nac Mac Feegle, também conhecidos como Pequenos Homens Livres, um clã de pequenos seres azuis que adoram beber e se meter em uma boa briga. Juntos terão de enfrentar muitos perigos e desafios até o encontro com a Rainha.
A grande questão é: será que Tiffany conseguirá desenvolver seus poderes inatos até o confronto final com a Rainha?

Capa

Eee começamos o Desafio Literário 2011 com o pé direito! Não apenas é um livro de Terry Pratchett, mas também é um livro excelente – pode parecer redundância, e é mesmo.

A história se passa no Discworld, o mundo achatado como uma pizza nas costas de quatro elefantes que se apoiam sobre o casco da tartaruga interestelar Grande A’Tuin, porém não faz parte da série regular. É um livro para leitores mais jovens, assim como O Fabuloso Maurício e Seus Roedores Letrados, e portanto pode ser lido isoladamente, sem nenhum conhecimento prévio do universo criado por Pratchett.

Tiffany Dolorida é uma personagem adorável, muito estranha, que usa o próprio irmão caçula como isca para atrair Jenny Dentes-Verdes, um ser folclórico criado para manter as crianças longe de rios e lagos. Ela derrota Jenny, mas no dia seguinte seu irmão desaparece e ela é tomada por um enorme sentimento de culpa porque se ressentia dele por tomar seu lugar de caçula e por ser o único menino numa família com seis filhas. O remorso e a raiva pela petulância de raptarem seu irmão são o combustível que movem Tiffany, armada e perigosa.

Nunca subestime o poder de uma frigideira bem aplicada.

Tiffany é neta da única bruxa do Giz, só que não sabe disso porque o Barão proibiu a bruxaria depois que seu filho desapareceu um ano antes. O Giz não parece ser um lugar propício para formar uma bruxa, é macio demais – isso é o que pensa a Senhorita Carrapato, a bruxa estrangeira que identifica a existência de uma passagem entre o Reino das Fadas e o Disco e a potencialidade da menina.

Quem está familiarizado com o monomito ou a jornada do heroi já deve ter percebido o padrão aqui, né? Mas não é a Senhorita Carrapato que acompanhará Tiffany na jornada, e sim seu sapo e os Nac Mac Feegle [os Pequenos Homens Livres], seres que vivem para beber, brigar, roubar, beber e brigar. Os Nac Mac Feegle carregam uma espada que emite um brilho azul na presença do inimigo mais temido: advogados.

Continue lendo

Desafio de Férias 2010/2011 | Nanny Ogg’s Cookbook

INCLUDING RECIPES, ITEMS of Antiquarian Lore, Improving Observations of Life, Good Advice for Young People on the Threshold of the Adventure That is Marriage, Notes on Etiquette & Many Other Helpful Observations that will Not Offend the Most Delicate Sensibilities.

Capa

Pense numa pessoa que chegou a ficar com soluço de tanto rir ao ler um livro. Mais ainda, um livro de receitas!

Agora pense numa pessoa inchada de orgulho ao perceber que tenta descrever receitas no mesmo estilo da Tia Ogg de Terry Pratchett e você chegará à mesma pessoa: Titia Batata.

Gytha Ogg é uma das bruxas de Lancre, reino localizado nas montanhas Ramtops no Discworld. Ela representa a face da Mãe* no coven que inclui Esmerelda Weatherwax e Magrat Garlick – se bem que Magrat Spoiler –> tirou um sabático pra ser rainha <– Fim do spoiler. Este livro foi escrito depois dos eventos de Lords and Ladies. Na verdade, Nanny Ogg’s Cookbook é posterior a Maskerade, que inda não li.

* Além de Mãe, Tia Ogg também é Sogra. ;)

O livro reúne algumas receitas mencionadas nos livros regulares da série Discworld, como a sopa primordial [A Cor da Magia], o molho Wow-Wow [O Senhor da Foice], o gumbo clarividente da Senhora Gogol [Quando as Bruxas Viajam], o pão com água de Lord Vetinari [Guardas! Guardas!] e receitas que não foram mencionadas, como as da Sargento Angua, de Lady Sybill Vimes [kedgeree, que aproveitarei numa próxima coluna do TeleSéries], etc., comentadas por Tia Ogg.

Todas são exequíveis e comestíveis, graças ao trabalho dos editores. Eles retiraram os ingredientes potencialmente perigosos [baiacu, arsênico, sapo desidratado], afinal não é boa propaganda se as pessoas começam a morrer depois de provar suas receitas. Além disso, pessoas mortas não costumam comprar mais livros.

Continue lendo

Discworld | Lords and Ladies

Capa

Lords and Ladies é o 14º livro da série de fantasia Discworld, escrita pelo inglês Terry Pratchett, e a quarta aventura do núcleo das bruxas de Lancre. A história começa enquanto Vovó Cera do Tempo, Tia Ogg e Magrete Alho estão voando de volta de Genua após os eventos de Quando as Bruxas Viajam, o último Discworld regular traduzido no Brasil.

Em uma nota de introdução, o autor comenta que cada livro da série pode ser lido independente de outros, mas Lords and Ladies seria melhor aproveitado de se lesse os títulos anteriores primeiro; pela ordem: Direitos Iguais Rituais Iguais [Equal Rites], Estranhas Irmãs [Wyrd Sisters] e Quando As Bruxas Viajam [Witches Abroad].

Depois de pousarem suas vassouras, cada bruxa se encaminha para sua própria casa: Vovó no meio da floresta, Tia Ogg no vilarejo de Lancre, capital do minúsculo país de Lancre nas montanhas Ramtops, e Magrete para a cabana que herdou da mentora, mas apenas para apanhar suas coisas. De lá, ela se encaminha para o castelo a fim de esclarecer sua situação com o rei Verence II, que, ela tem a impressão, é seu noivo.

As bruxas passaram o inverno inteiro em Genua, é bom voltar para casa. O mundo inteiro está em paz… por cinco minutos.

O aparecimento de crop circles [os círculos misteriosos que surgem no meio  das plantações] mostra que é tempo do ciclo do tempo, uma época em que o tecido entre mundos fica mais frágil em certos lugares como nos Dançarinos, um círculo de pedras com muito magnetismo, montanha acima. As bruxas devem evitar que os habitantes do outro lado dos Dançarinos penetre no lado de cá: eles são crueis, escravizam e torturam humanos apenas por diversão e só importam-se com seu próprio prazer.

It was here that the thaum, hitherto believed to be the smallest possible particle of magic, was succesfully demonstrated to be made up of resons (Lit.: ‘Thing-ies’) or reality fragments. Currently research indicates that each reson is itself made up of a combination of at least five ‘flavours’, known as ‘up’, ‘down’, ‘sideways’, ‘sex appeal’ and ‘peppermint’.

Continue lendo